Siga o OTD

Tóquio 2020

Coronavírus: Japão retira estado de emergência de Tóquio

Japão teve uma queda no número de casos confirmados neste mês e a sede da Olimpíada será reaberta após um mês e meio

Tóquio - Olimpíada de Tóquio - Coronavírus
Shinzo Abe, Primeiro-Ministro do Japão (Instagram/shinzoabe)

A semana começou com uma notícia boa. Nesta segunda-feira (25), o Primeiro-Ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou a retirada do estado de emergência em Tóquio, sede da próxima Olimpíada. Com isso, a capital japonesa será reaberta após mais de um mês de isolamento social, devido à pandemia de Coronavírus.

– Tínhamos um critério muito rígido para retirar o estado de emergência, mas julgamos que alcançamos esse critério. Nesta segunda-feira nós retiramos o estado de emergência em todo o país. Em apenas um mês e meio, nós praticamente colocamos a situação (da pandemia) sob controle”, destacou Abe.

O Japão declarou estado de emergência em 16 de abril, após ver um aumento considerável no número de casos. O prazo, no entanto, terminaria dia 6 de maio, mas foi estendido até 31, com a possibilidade de retirada do estado de emergência antes, como aconteceu.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Outras 39 prefeituras japonesas já haviam saído do estado de emergência e agora, as últimas cinco se juntam a elas. Ainda haverá algumas restrições impostas pelo governo, no entanto, com os cidadãos sendo solicitados a não atravessar as fronteiras das cidades.

O número de casos confirmados de Coronavírus no Japão vêm caindo desde o último mês. Nesta segunda-feira, foram registrados apenas oito novos casos. No total, são 16550 casos e 820 óbitos.

Olimpíada em dúvida

A Olimpíada e a Paralimpíada de Tóquio foram adiadas para julho e agosto do ano que vem, respectivamente, justamente por causa do Coronavírus. Mas mesmo com a reabertura da capital japonesa, a realização dos Jogos ainda não é certa.

+A 14 meses dos Jogos, viabilidade de Tóquio ainda é dúvida

Apesar de a pandemia estar, aparentemente, se abrandando em algumas partes do mundo, em outras, em especial no Brasil, ela se agrava a cada dia. Competições internacionais seguem suspensas, assim como fronteiras continuam fechadas, e uma vacina ainda não é uma realidade palpável. Em meio a tudo isso, portanto, como prever se os Jogos Olímpicos em 2021 serão viáveis? 

O próprio presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional) já disse que não há um plano B para Tóquio. Ou seja, ou acontece em 2021 ou será cancelada. Muitos têm condicionado, ainda, a realização da Olimpíada à criação de uma vacina.

O cenário é de realmente incerto. Fato é que o mundo tem 14 meses para combater de vez o Coronavírus e voltar à normalidade, na medida do possível, para que a Olimpíada de Tóquio aconteça.

Mais em Tóquio 2020

viagra