Siga o OTD

Dia do Jornalista o Primeiro-ministro japonês Shinzo Abe coronavírus pandemia

Tóquio 2020

“Vamos sediar as Olimpíadas sem problemas, conforme planejado”

Primeiro ministro japonês Shinzo Abe dá declaração após crescente preocupação com os Jogos Olímpicos por conta da pandemia do novo coronavírus

Primeiro-ministro japonês Shinzo Abe (foto) (Instagram/shinzoabe)

“Vamos sediar as Olimpíadas sem problemas, conforme planejado”

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe afirmou no sábado (14) que as Olimpíadas de Tóquio estão mantidos de acordo com o planejamento inicial, apesar das constantes preocupações causadas pela pandemia do novo coronavírus.

“Vamos superar a propagação da infecção e sediar a Olimpíada sem problemas, conforme o planejado,” afirmou o primeiro-ministro japonês.

A declaração de Abe veio após a crescente preocupação com as Olimpíadas gerada pelos cancelamentos de eventos esportivos das principais modalidades olímpicas ao redor do mundo nos últimos dias, por conta do coronavírus.

Superliga adiada: CBV decide paralisar competições por 15 dias
+ Pandemia faz CBAt e Maratona de São Paulo suspenderem provas
Coronavírus cancela maior prova de ultra maratona do mundo

Na quinta-feira (12), o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, falou pela primeira vez sobre a possibilidade de um adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio ainda para esse ano.

“Seguiremos as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Temos que reagir de uma forma muito flexível”, declarou Bach em entrevista a uma emissora de televisão alemã.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Carta Olímpica

Segundo o jornalista Marcelo Laguna, do Blog Laguna Olímpico, os Jogos Olímpicos até podem ser adiados, pois é impossível prever hoje o desenrolar dos estragos causados pela pandemia, mas não serão realizados em 2021 ou em outro ano futuro por conta da Carta Olímpica.

“O documento, que na prática é o estatuto do COI, em seu capítulo 5, artigo 32, diz que os Jogos devem ser celebrados no primeiro ano da Olimpíada, que é o período de quatro anos entre os Jogos. Desta forma, se o Coronavírus continuar causando problemas a ponto de os Jogos não poderem começar na data prevista, a Olimpíada terá que acontecer até o final de 2020”, explica Laguna.

Mais em Tóquio 2020