Siga o OTD

Basquete

Cinco indicações em memória a atletas que já nos deixaram

Na proximidade do Dia de Finados, relembramos a história de super atletas que infelizmente já faleceram

pandemia do novo coronavírus mudou drasticamente as nossas rotinas. Para evitar a propagação do vírus e ajudar no isolamento social, criamos, em março, o OTD Cultural, com indicações de livros, documentários e filmes esportivos para você aproveitar nessa quarentena.

O quadro virou semanal e agora está em vídeo. Na semana passada, em ritmo de World Series, listamos fimes e documentários relacionados ao beisebol.

Hoje, por conta da proximidade do feriado do Dia de Finados, onde as pessoas costumam homenagear aqueles que já nos deixaram, listamos cinco biografias de atletas que infelizmente já faleceram

Clique no vídeo acima e assista em primeira mão o programa!

OTD Cultural no Youtube 13 – Finados – Cinco indicações em memória a atletas que já nos deixaram

Nas indicações desse dia especial, falamos de verdadeiras lendas do esporte brasileiro e mundial

As quatro biografias do OTD Cultural especial Outubro Rosa são:

  • Kobe Bryant: The Mamba Mentality
  • What’s my name?
  • Munique
  • Herói Por Nós
  • Once Brothers

THE MAMBA MENTALITY

Começamos o OTD Cultural de hoje relembrando alguém que infelizmente nos deixou de maneira trágica em 2020: Kobe Bryant, um dos maiores nomes da história de basquete e que possuía uma das mentalidades mais vencedoras de todas.

Daí o nome do livro:. Mamba Mentality. Que nada mais é uma perspectiva pessoal da vida do Kobe nas quadras. Quando estava prestes a se aposentar, Kobe decidiu compartilhar todo seu conhecimento e entendimento sobre basquete. 

É um livro em que você pode entrar na mente de um dos jogadores mais inteligentes de todos os tempos.

É bem interessante observar como Kobe estudava os seus adversários e de onde ele tirava forças para jogar até mesmo lesionado. Inclusive fazendo lances livres após lesionar o tendão de aquiles… essa é uma imagem que vale a pena ser vista se o youtube não tirar.

WHAT’S MY NAME? MUHAMMAD ALI

Esse documentário da HBO conta a história de um ícone de quem já falamos aqui no OTD Cultural, mas que merece ser lembrado sempre: Muhammad Ali.

Documentário foi produzido por ninguém mais, ninguém menos do que Lebron James, “What’s My Name? Muhammad Ali” sobre a vida de uma das maiores figuras da história do esporte.

O astro da NBA tem uma produtora chamada Spring Hill Entertainment e em 2019,  produziu esse documentário em parceria com a HBO

Com um acervo pra lá de completo, afinal de contas são mais de 1000 horas de material audiovisual,  o diretor Antoin Fuqua consegue fazer um grande trabalho no documentário dividido em duas partes. Ele usa todas as entrevistas do Ali pra construir o enredo e a narrativa, ao invés de ter um narrador de fora.

O Documentário ganhou o Emmy de Melhor Documentário Esportivo na noite de 2020. O que faz do Lebron Campeão da NBA e vencedor de um dos maiores prêmios da indústria audiovisual nesse ano. É mole ou quer mais?

HEROI POR NÓS

Falamos aqui da biografia de um dos únicos 13 bicampeões olímpicos do Brasil e que não praticou vôlei ou vela. 

É claro que estamos falando de Adhemar Ferreira da Silva, o primeiro do país a colocar no peito duas medalhas de ouro e, também por isso, considerado por muitos o maior atleta olímpico brasileiro de todos os tempos.

Enquete feita recentemente pelo GloboEsporte.com com 100 jornalistas, da qual dois integrantes do Olimpíada Todo Dia foram convidados a participar, referendou o fato de que nunca houve no Brasil um atleta olímpico como Adhemar Ferreira da Silva.

Adhemar foi poliglota, escultor, professor de educação física, advogado, cantor, Adido Cultural na Embaixada brasileira em Lagos na Nigéria de 1964 a 1967, ator na peça “Orfeu da Conceição” de Vinícius de Moraes e no filme “Orfeu Negro” em 1962, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro. 

Herói por Nós – Adhemar Ferreira da Silva, o ouro negro brasileiro”, biografia escrita por Tânia Mara Siviero A vida do campeão é contada neste livro por meio de depoimento e de imagens inéditas de seu arquivo pessoal.

MUNIQUE

Cinco indicações em memória a atletas que já nos deixaram
Cinco indicações em memória a atletas que já nos deixaram

Aqui, lembramos as 11 vidas perdidas em um dos mais tristes da história dos Jogos Olímpicos. 

Dirigido pelo consagrado diretor Steven Spielberg,  o filme relata os eventos que seguiram o Massacre da Olimpíada de Munique-1972, o atentado terrorista ocorrido em 5 de setembro daquele ano e que ficou marcado após onze integrantes da equipe olímpica de Israel terem sido pegos como reféns e mortos pelo grupo terrorista palestino Setembro Negro. 

O enredo conta a história de um esquadrão do Mossad – o serviço secreto de Israel – , liderado por Avner Kaufman (Eric Bana), requisitado para caçar e matar os terroristas responsáveis pelo assassinato dos atletas israelenses.

ONCE BROTHERS

Às vésperas do Dia de Finados, o OTD Cultural indica Cinco filmes, docs e livros em memória a atletas que já nos deixaram
Cinco indicações em memória a atletas que já nos deixaram

O documentário de 2010 da série 30 for 30 da ESPN foi escrito e dirigido por Michael Tolajian e conta a história de uma grande amizade que acabou por questões nacionalistas e não teve a oportunidade de ser retomada devido a uma fatalidade.

Once Brothers relata a relação de dois jogadores de basquete: o sérvio Vlade Divac e o croata Dražen Petrović. Os dois jogaram juntos na seleção da Iugoslávia de 1986 a 1990 em um super time praticamente imbatível no continente europeu. Nunca muito próximos, mas longe de serem inimigos, fortaleceram a amizade após Petrović ingressar na NBA. Era uma época que estrangeiros eram raridade na liga e Divac era um dos únicos que falava o seu idioma.

Por um incidente causado por uma bandeira, durante a comemoração pelo título mundial de 1990, na Argentina, os dois acabaram se afastando e passaram a não se falar mais. Era uma época em que guerras separatistas ocorriam na região dos Balcãs. Divac nunca pode tentar a reconciliação, uma vez que seu antigo amigo morreu em um acidente automobilístico em 1993, na Alemanha.

Dražen Petrović era considerado um gênio do esporte e quem o viu jogar dizia que ele tinha tudo para brilhar na NBA. O croata era irmão do atual técnico da seleção brasileira masculina de basquete,  Aleksandar Petrovic, que também aparece no documentário.

Mais em Basquete