Siga o OTD

Beisebol

Especial World Series: 5 dicas de filmes sobre beisebol

Indicações de hoje tem ida ao futuro, um homem que mudou o jogo, histórias românticas e muito mais

pandemia do novo coronavírus mudou drasticamente as nossas rotinas. Para evitar a propagação do vírus e ajudar no isolamento social, criamos, em março, o OTD Cultural, com indicações de livros, documentários e filmes esportivos para você aproveitar nessa quarentena.

O quadro virou semanal e agora está em vídeo. Na semana passada, listamos cinco inbiografias de atletas que venceram o câncer, para contribuir com a campanha do Outubro Rosa.

Hoje, por conta da World Series entre Los Angeles Dodgers e Tampa Bay, atualmente empatada em 1 a 1, listamos cinco filmes e documentários sobre beisebol para você fazer um esquenta ou assistir após uma partida

Clique no vídeo acima e assista em primeira mão o programa!

OTD Cultural no Youtube 12 – Especial World Series – Cinco filmes e documentários sobre beisebol

Nas indicações desse dia especial, falamos de duas atletas que venceram com louvor o câncer de mama e de dois homens que também superaram a temida doença.

As quatro biografias do OTD Cultural especial Outubro Rosa são:

  • De Volta para o Futuro 2
  • Catching Hell
  • Moneyball
  • Fever Pitch
  • 42 – A História de Uma Lenda

DE VOLTA PARA O FUTURO 2

Sim, eu sei que você está pensando: “De volta pro Futuro” não é um filme de esportes e sim de um cara que viaja no tempo em um Delorean irado e que passa por situações inusitadas. O segundo filme da triologia, entretanto, tem o esporte como pivô principal do enredo, além de conter uma história um tanto quanto curiosa.

Em De Volta Para o Futuro 2, Marty Mc Fly, personagem principal da trama, e o Dr Emmet Brown, inventor do Deloran que viaja no tempo, avançam 30 anos para frente e desembarcam especificamente no dia 21 de Outubro de 2015.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Quando McFly chega no centro da cidade, vê um anúncio dizendo que o Chicago Cubs havia sido campeão da World Series daquele ano. Uma piada que faz referência a uma das maiores secas esportivas da história.

O Chicago Cubs ficou mais de 100 anos sem conquistar um título. Eles ganharam em 1908 e na época em que De Volta para o Futuro 2 foi feito – em 1989 -, os Cubbies já amargavam 81 anos de fila.

O mais interessante é que os roteiristas quase fizeram uma previsão do futuro. Em 2015, quando o time chegava ao 107º sem vencer, o Chicago Cubs chegou até a final da Liga Nacional da MLB e se vencesse chegaria a World Series pela primeira vez desde 1945. Isso rendeu uma bela participação dos atores no programa Jimmy Kimmel Live!, um dos principais Talk Shows dos Estados Unidos.

CATCHING HELL

Ir a um jogo de beisebol como espectador e conseguir pegar uma bola rebatida por um jogador é algo raro de se ver. Qualquer um que consiga voltar para casa com esse souvenir nas mãos pode-se considerar uma pessoa de sorte.

Todas, menos uma: o americano Steve Bartman, torcedor fanático do Chicago Cubs que atrapalhou um jogador de seu time de fazer uma eliminação fácil no final de uma partida dos playoffs e que foi crucificado como responsável pela derrota, mesmo sem ter entrado em campo.

Em clima de World Series entre Los Angeles Dodgers e  Tampa Bay Rays, o OTD Cultural indica cinco  filmes e documentários sobre beisebol para você assistir
O momento em que Steve Bartman atrapalha o jogador dos Cubs. Torcedor teve que sair escoltado após o incidente

O caso ocorreu em 2003, na final da Liga Nacional. Os Cubs lideravam a série por 3 jogos a 2 diante do Flórida Marlins e precisavam de mais uma vitória para voltar a World Series. Na 8ª entrada, quando o placar estava 3-0 para os Cubs, uma bola foi rebatida para o campo direito, próximo aonde Bartman estava sentado. Como os outros fizeram, Bartman tentou pegar a bola, mas acabou atrapalhando o jogador Moises Alou de fazer uma eliminação.

Ao invés de ter dois jogadores eliminados e ficar a quatro eliminações da vitória que colocaria o time pela primeira vez na World Series desde 1945, os Cubs sofreram oito corridas na sequência, perderam o jogo por 8 a 3 e foram derrotados na partida seguinte.

Bartman foi taxado por toda a cidade de Chicago como culpado, ainda que a partida não tivesse acabado após sua interferência e que ainda restasse um jogo da série “melhor de 7” para ser disputado. Isso em uma época sem redes sociais. Imaginem o que seria desse pobre cidadão se o ocorrido fosse em 2020.

O documentário relembra o infernal dia vivido pelo torcedor, que nunca mais foi visto na cidade de Chicago desde então.

MONEYBALL

Um filme que como muitos outros é inspirado em um livro.

Ambos contam a história do gerente geral do Oakland Athletics, Billy Beane, e sua estratégia para formar um time competitivo para a temporada de 2002, apesar do orçamento limitado.

Antes de iniciar a temporada de 2002, o time acabou perdendo os três principais jogadores para equipes com maiores mercados e Billy Beane buscava alternativas para montar um grupo competitivo apesar do orçamento limitado.

A alternativa encontrada por Beane foi utilizar métodos analíticos mais avançados para avaliar a performance de jogadores. As análises demonstraram, por exemplo, que a frequência com que um jogador alcançava uma base era um indicador de sucesso ofensivo melhor que os tradicionalmente utilizados, como número de rebatidas e velocidade do jogador.

Lançado em 2012, Moneyball obteve seis indicações ao Oscar incluindo o de melhor filme. Com Brad Pitt no papel do gerente geral do Oakland Athletics, o filme é baseado na história real que mudou a forma como os times da Major League Baseball montam e escalam seus times.

O filme de 2011 retrata muito bem a obra, mas como em qualquer adaptação para o cinema, deixa de contar boas histórias e modifica algumas coisas para agradar o espectador. Se você já viu Moneyball e gostou, certamente irá se interessar mais ainda após a leitura do livro.

livros esportivos moneyball
documentário
crédito: reprodução

Vale dizer que no final daquele ano, Bille Beane recebeu uma proposta para se mudar para Boston, para assumir o Boston Red Sox, outro time que, assim como o Chicago Cubs, vivia uma histórica seca de títulos.

FEVER PITCH

Uma comédia romântica que retrata uma das histórias mais marcantes da Major League Baseball (MLB). Fewer Pitch, chamado de “Amor em Jogo” no Brasil, se passa em 2004 e conta a história de Ben Wrightman (Jimmy Fallon), um torcedor fanático do Boston Red Sox, time que à época vivia uma seca de títulos que já durava 86 anos.

Um dia, Ben conhece Lindsey Meeks (Drew Barrymore), uma executiva respeitada no mercado que só pensa em trabalho. Os dois começam a sair e Ben a convida para assistir a um jogo dos Red Sox. Ela, que não entende nada sobre beisebol, aceita e acaba se divertindo. A trama vai se desenrolando junto com a temporada da MLB, que termina com o Red Sox como campeão.

Em clima de World Series entre Los Angeles Dodgers e  Tampa Bay Rays, o OTD Cultural indica cinco  filmes e documentários sobre beisebol para você assistir
Fever Pitch: uma história de amor na MLB (reprodução)

O filme de 2005 é uma adaptação de um livro de 1992 para o mercado americano. A obra original, escrita por Nick Hornby, britânico e fanático pelo Arsenal, relata experiências da vida do autor com partidas do time da capital inglesa. Como o beisebol é mais popular do que o futebol nos Estados Unidos, a história de Amor em Jogo foi reescrita.

42: A HISTÓRIA DE UMA LENDA

Na Major League Baseball (MLB), nenhum jogador de nenhum time pode utilizar o número 42 nos jogos. No dia 15 de abril, entretanto, todas as equipes e atletas utilizam o número 42 por uma única vez. Isso ocorre por conta do americano Jackie Robinson, jogador cuja biografia é contada em 42: A História De Uma Lenda.

O jogador entrou para a história do esporte ao se tornar o primeiro negro a atuar na MLB, a única grande liga americana dos Estados Unidos na década de 1940 e 1950. A história centra-se principalmente na temporada de 1947 de Jackie Robinson no Brooklyn Dodgers, e um pouco sobre a temporada de 1948 com o Montreal Royals.

Em clima de World Series entre Los Angeles Dodgers e  Tampa Bay Rays, o OTD Cultural indica cinco  filmes e documentários sobre beisebol para você assistir
42: A História de Uma Lenda conta a história do primeiro atleta negro a jogar na MLB (reprodução)

A obra de 2013 conta como o jogador entrou no time e o preconceito sofrido por todos os lados, incluindo de seus companheiros de equipe, que se recusavam a jogar com um negro. As cenas retratadas são de mais de 70 anos atrás, mas, infelizmente, se assemelham bastante ao que se vê nos dias de hoje.

Mais do que “o primeiro negro a atuar em uma grande liga americana”, Jackie Robinson foi um grande jogador. Com números e estatísticas expressivas, entrou para o Hall da Fama do beisebol. Em 1997, teve sua camisa aposentada pela MLB. Sete anos depois, ganhou o “Jackie Robinson Day”, dia em que, como dissemos, todas as equipes vestem o seu tradicional número 42.

O filme foi bem recebido pela crítica. No Rotten Tomatoes, um dos principais veículos americanos para a crítica da indústria audiovisual, a aprovação é de 80%. O consenso geral é de que “42 é um filme inspirador e respeitoso da biografia de um grande influenciador do esporte americano, ainda que seja um pouco tradicional demais em alguns pontos.”

Mais em Beisebol