Siga o OTD

Mundial de Esportes Aquáticos

Brasil é 4º no revezamento 4x200m livre masculino

Revezamento 4x200m livre masculino do Brasil fica em quarto lugar no Mundial de Budapeste

Revezamento 4x200m livre masculino Brasil Mundial de Esportes Aquáticos
Revezamento foi oitavo colocado em Tóquio 2020 (Foto: Arquivo/Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

O Brasil ficou em quarto lugar no revezamento 4x200m livre masculino no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, na Hungria. Em final realizada nesta quinta-feira (23), Fernando Scheffer, Vinicius Assunção, Murilo Sartori e Breno Correia brigaram pela medalha até o fim, mas acabaram fora do pódio, marcando 07:04.69. Bruno Fratus disputou a semifinal dos 50m livre e ficou fora da final.

+ Bia Haddad ganha por W.O e vai à semifinal do WTA 500 de Eastbourne

Oitavo colocado nesta prova na Olimpíada de Tóquio, o revezamento brasileiro virou a chave para o Mundial. A equipe foi muito bem na eliminatória e marcou o segundo melhor tempo geral, com 07:06.94. Na final, todos melhoraram suas parciais. Fernando Scheffer abriu com 1:45.52, Vinicius anotou 1:46.44, Sartori marcou 1:46.34 e Breno fechou com 1:46.39.

Medalhista olímpico nos 200m livre, Fernando Scheffer se recuperou após seu desempenho abaixo do esperado neste Mundial – acabou ficando fora da final -, e entregou em segundo lugar para Vinicius Assunção. Vini, por sua vez, perdeu um pouco de ritmo e caiu para o quarto lugar. Murilo Sartori se recuperou e entregou para Breno Correia em terceiro lugar.

A essa altura, a briga era pela segunda posição, porque os Estados Unidos já haviam disparado. O Brasil duelava principalmente com a Austrália e chegou a ultrapassar a equipe na virada dos 100m finais. No entanto, a Austrália retomou a segunda colocação na reta final e a Grã-Bretanha, com uma arrancada espetacular de Tom Dean (fechou para 1:43.53), também tomou a posição do Brasil.

+SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Assim, a equipe brasileira terminou em quarto lugar, sua melhor colocação em Mundiais nesta prova. Vale destacar que, um dia antes, o 4x200m livre feminino do país também chegaram na final, terminando com um inédito sexto lugar. Entre os homens, os Estados Unidos levaram o ouro, com 07:00.24. A Austrália ficou com a prata marcando 07:03.50. Já a Grã-Bretanha fechou com 07:04.00 cravados.

Bruno Fratus

Além do revezamento, o dia para o Brasil no Mundial contou com o medalhista olímpico Bruno Fratus. Competindo nos 50m livre, ele marcou o melhor tempo da eliminatória, com 21.71, mas não conseguiu ter o mesmo desempenho na semifinal. Ele largou mal e terminou em quarto lugar em sua bateria, marcando 21.81, tendo o oitavo tempo geral, empatado com o francês Maxime Grousset.

Bruno Fratus 50m livre Mundial de Esportes Aquáticos
Bruno Fratus foi medalhista em Tóquio-2020 (Foto: Jonne Roriz/COB)

Assim, os dois precisaram disputar um swim-off para saber quem ficaria com a última vaga à final. O brasileiro chegou a estar na frente durante o nado, mas foi ultrapassado pelo francês na reta de chegada. Fratus marcou 21.62, enquanto Grousset ficou com 21.59. Apesar de não ter se classificado para a final, esta foi a 100ª vez que Bruno Fratus nadou abaixo dos 22s nos 50m livre.

A final dos 50m livre masculino nesta sexta-feira (24), às 13h09, no horário de Brasília. Luiz Gustavo Borges foi o outro representante brasileiro nesta prova. Ele marcou 22.26 e ficou em 20º lugar na eliminatória, não avançando de fase.

Vivi Jungblut se garante na final

Viviane Jungblut disputará a final dos 800m livre. Ela anotou 08:32.26 na eliminatória, ficando com o nono melhor tempo geral. No entanto, a australiana Kiah Melverton, que terminou em oitavo lugar com 08:30.68 estava com a última vaga da decisão, optou por não disputar a finalíssima. Assim, a brasileira herdou seu lugar. Já Gabrielle Roncatto ficou em 13º lugar, com 08:38.65.

+ Brasil bate a Sérvia e volta a vencer na Liga das Nações

Esta será a segunda final de Viviane Jungblut neste Mundial de Esportes Aquáticos. Ela também participou dos 1.500m livre, quando terminou em sétimo lugar. Nesta prova, Beatriz Dizotti também foi finalista, sendo a sexta colocada. Foi a primeira vez que o Brasil teve duas atletas em uma final de prova de longa distância em um Mundial.

Eliminatórias

Outros três brasileiros competiram em provas eliminatórias no Mundial nesta quinta-feira e não conseguiram avançar para as semifinais. Matheus Gonche foi o oitavo colocado em sua bateria eliminatória nos 100m borboleta, marcando 52.27, e ficou na 18ª colocação geral. Vinicius Lanza foi o 25º, com 52.78. Entre as mulheres, Giovanna Diamante foi a 22ª colocada nos 50m borboleta, com 26.75.

APOIE O OLIMPÍADA TODO DIA

Desde setembro de 2016, o Olimpíada Todo Dia não deixa você ter saudade dos Jogos nunca. É o único veículo de comunicação que todos os dias traz a trajetória dos atletas olímpicos e paralímpicos, combatendo a monocultura do futebol e na busca de ajudar a mudar a cultura esportiva do Brasil. Gosta do nosso trabalho? Nos apoie! Faça um pix para [email protected]

Outra alternativa para nos apoiar é usando o cupom OTD em compras na Centauro. Com o cupom, você ganha 10% de desconto na compra de equipamentos esportivos e parte do valor será revertido para o Olimpíada Todo Dia. Vale lembrar que os descontos não são cumulativos. Se alguma peça já estiver em oferta, você não conseguirá aumentar o desconto, mas se colocar o cupom OTD, parte do valor vai ajudar o portal do mesmo jeito. Você pode comprar também pela vitrine do OTD no site das Centauro.

Mais em Mundial de Esportes Aquáticos