Siga o OTD

Laguna Olímpico

Adiamento da Olimpíada de Tóquio custará R$ 10 bilhões

Dados de um relatório do comitê organizador foram divulgados pela imprensa japonesa e mostram o tamanho do prejuízo do coronavírus

Tóquio-2020: Japão cogita impôr testes obrigatórios e público menor
O adiamento da Olimpíada de Tóquio para o ano que vem implicará em um aumento de 15% no orçamento (Facebook/tokyo2020)

Sabíamos que a conta ficaria salgada, mas diante dos números, o valor assusta. Segundo sites e jornais do Japão publicaram neste domingo (29), o custo pelo adiamento da Olimpíada de Tóquio, em razão da pandemia do coronavírus, chegará a U$ 1,9 bilhão, ou R$ 10,1 bilhões.

De acordo com a imprensa japonesa, que teve acesso ao relatório por fontes não informadas, o comitê organizador local mostrará o custo final do adiamento dos Jogos Tóquio-2020 aos representantes dos governos do Japão e de Tóquio no início de dezembro.

O adiamento da Olimpíada representará, portanto, um acréscimo de 15% no orçamento nada modesto dos Jogos de 2020, estimados em U$ 13 bilhões (R$ 69,2 bilhões).

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Siga

Os organizadores justificam no relatório que o adiamento da Olimpíada implicou automaticamente em uma infinidade de novos custos. Por exemplo, segurança das arenas olímpicas, aluguéis de equipamentos e de armazenamento, além de despesas de mão de obra.

Também estão incluídas na conta os diversos procedimentos de segurança contra a infecção da Covid-19, que serão necessários para que os Jogos possam ser realizados com segurança.

A contrapartida oferecida foi uma redução nas despesas para organizar o evento. Pelo menos 52 itens ligados à organização estão sendo revistos. Entre eles, as cerimônias de boas-vindas às delegações na Vila dos Atletas, número de veículos de apoio no revezamento da tocha ou mesmo redução de número de funcionários que trabalham na organização.

Devem ser cortados ou reduzidos também, entre outros custos, o do chamado “envelopamento” da cidade. Trata-se da colocação de banners ou símbolos olímpicos por toda a região de Tóquio. Também foi sugerido diminuir o número de ingressos vips, para os convidados do COI (Comitê Olímpico Internacional) ou patrocinadores.

Sobre público, os organizadores ainda são cautelosos para anunciar o plano de ocupação (ou não das arenas) durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. A Olimpíada acontecerá entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021, enquanto a Paralimpíada ocorrerá entre 24 de agosto e 5 de setembro.

Mais em Laguna Olímpico