Siga o OTD

2º Turno: Mais 5 atletas olímpicos que entraram para a política

Olimpíada

2º Turno: Mais 5 atletas olímpicos que entraram para a política

No OTD Cultural de hoje, listamos outros cinco atletas olímpicos que entraram para o mundo da política; tem presidente, princesa, senadora e muito mais!

pandemia do novo coronavírus mudou drasticamente as nossas rotinas. Para evitar a propagação do vírus e ajudar no isolamento social, criamos, em março, o OTD Cultural, com indicações de livros, documentários e filmes esportivos para você aproveitar nessa quarentena.

Há duas semanas, no dia das eleições municipais de 2020, listamos aqui cinco atletas olímpicos que entraram para a política. Como hoje estamos a um dia do segundo turno, decidimos fazer a segunda edição, com mais cinco atletas olímpicos que entraram para a política.

A ideia é que você leia esses nomes para o almoço de família, em uma tentativa de amenizar o clima ruim que ficará após seu tio de direita discutir com sua prima de esquerda durante a apuração dos votos.

Clique no vídeo acima e assista em primeira mão o programa!

Os cinco atletas olímpicos que entraram para a política são:

  • Marcus Stephen
  • Princesa Ann de Edimburgo (A filha da Rainha)
  • Abdullah bin Mutaib Al Saud
  •  Seiko  Hashimoto
  • Leila Barros

MARCUS STEPHEN

Marcus Stephen é um ex-levantador de peso de um país muit pequeno chamado Nauru.São apenas 11 mil habitantes atualmente. S

Em 1992, o Marcus Stephen era um dos maiores nomes do levantamento de peso e que certamente se classificaria para os Jogos Olímpicos de Barcelona-1992. Só que havia um problema: A ilha não tinha um comitê olímpico. Então, ele teve que fazer o que era preciso: se naturalizar por um país “grande”. 

O atleta se naturalizou por Samoa, ilha que possui 175 mil habiantes, próxima a Nauru. Com a cidadania, Stephen pode competir em Barcelona-92 e terminou em 9º lugar!

Graças ao seus feitos, Nauru foi aceita em 1994 como membro do movimento do movimento olímpico para estrear em 1996. Hoje são 206 países e Nauru é o menor, em termos de população. E ele defendeu a ilha em Atlanta-96 e Sydney-2000.

Ele obviamente virou uma celebridade na Ilha e em 2003 entrou pro Parlamento. Ele virou ministro das finanças e da educação. e aí em 2007, ele foi eleito pelo parlamento como o 27º presidente da República de  Nauru.

Segundo Turno: Mais 5 atletas olímpicos que entraram para a política: Marcus Stephen (divulgação)

ANNE DE EDIMBURGO

Existem vários atletas provenientes de famílias reais que já participaram de Jogos Olímpicos. Anne de Edimburgo é provavelmente a mais famosa de todas.

AEla é a filha da rainha Elizabeth II da Inglaterra, que segue firme e forte no comando do Reino Unido desde 1952 aos 94 anos e faz reuniões por zoom com a filha nas horas vagas. 

Anne sempre teve tem grande entusiasmo por cavalos, e a atividade de equitação tornou-se uma parte importante de sua vida.  Em 1971, aos 21 anos, a princesa ganhou no campeonato europeu, realizado em Burghley, e foi eleita a personalidade do ano pela BBC Sports. 

Durante cinco anos, ela competiu dentro do time britânico, ganhando uma medalha de prata em disciplinas individuais e conjunta no campeonato europeu de 1975, realizado na Alemanha. No ano seguinte, ela participou dos Jogos Olímpicos de Montreal como membro do time britânico, correndo com o cavalo da rainha, nomeado Goodwill.

Segundo Turno: Mais 5 atletas olímpicos que entraram para a política: Princesa Anne (divulgação)

Abdullah bin Mutaib Al Saud

Abdullah bin Mutaib Al Saud representou seu país nos Jogos Olímpicos de 2008 e 2012, na qual conquistou a medalha de bronze nos saltos por equipes.

A Casa Saud é a casa real no poder na Arábia Saudita desde a criação do país em 1932.

O medalhista olímpico nasceu em Outubro de 1984. Seu pai é ministro da guarda nacional e a mãe é neta do irmão do rei Abdullahziz, que governou a Arábia Saudita

Abdullah Al Saud representou seu país nos Jogos Olímpicos de 2008 e 2012, na qual conquistou a medalha de bronze nos saltos por equipes, histórica para o país. é a terceira medalha do país em Jogos Olímpicos. 

Seiko Hashimoto

O destino dessa japonesa era ser uma atleta olímpica. Isso porque ela nasceu cinco dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio-1964 e foi nomeada em homenagem a chama olímpica (em japonês: Orinpikku SEIKA).

Ela participou de sete Olimpíadas, de Inverno e Verão. Foram quatro como patinadora de velocidade e três como ciclista. E foi em 1992 que ela levou medalha: prata nos 1500m da patinação.

Ela só não teve mais participações porque em 1995 ela foi eleita para o parlamento japonês, onde atua até hoje. Como política, foi vice-ministra de relações exteriores do gabinete de Taro Aso, primeiro ministro à época.

Segundo Turno: Mais 5 atletas olímpicos que entraram para a política: Seiko Hashimoto (divulgação)

LEILA BARROS

Leila Barros é de Brasília e uma das melhores jogadoras de vôlei da história com o Brasil. Multimedalhista em diversos torneios, tem a honra de dizer que possui duas medalhas olímpicas.

Após se aposentar, Leila Barros concorreu a um assento na Câmara Legislativa do Distrito Federal pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB). Com 11.125 votos, ou 0,73% dos votos válidos, foi a segunda mais votada de seu partido e a vigésima oitava no geral, obtendo a primeira suplência

Em março de 2018, concorreu ao Senado e foi eleita com 467,5 mil votos.

No OTD Cultural de hoje, aproveitamos o segundo turno de Eleições Municipais para listar cinco atletas olímpicos que entraram para a política
Segundo Turno: Mais 5 atletas olímpicos que entraram para a política: Leila Barros (divulgação)

.

Mais em Olimpíada