Siga o OTD

Prêmio Brasil Olímpico

Após prêmio, Nory promete focar no solo e na barra para 2020

Depois de um 2019 inesquecível e vitorioso, Arthur Nory sonha repetir em Tóquio as conquistas que teve na Olimpíada de 2016 e no Mundial de 2019

Abelardo Mendes Jr./Rede do Esporte

Arthur Nory viveu em 2019 o melhor ano da carreira. Depois de duas temporadas em que ele mal competiu por conta de lesões, o ginasta voltou com tudo nesta temporada. Nos Jogos Pan-Americanos, ajudou a equipe a conquistar a medalha de ouro e ainda levou a prata no individual geral e na barra fixa. Mas o melhor ainda estava por vir. No dia 13 de outubro, sagrou-se campeão do mundo na barra fixa, título inédito para o país. E, para completar, foi eleito o atleta masculino do ano no Prêmio Brasil Olímpico. Mas quem disse que ele está satisfeito? Nory sonha com um 2020 ainda melhor do que foi 2019.

+ VEJA OS MELHORES MOMENTOS DO PRÊMIO BRASIL OLÍMPICO

Para isso, não vai poupar esforços. O objetivo principal será evoluir ainda mais nos aparelhos que lhe renderam as principais conquistas da carreira. “Focar bastante nos meus dois melhores aparelhos, que é solo e barra. Solo onde eu tenho a medalha olímpica (bronze na Rio 2016), e barra agora o Mundial, mas é focar bastante nestes dois aparelhos e também focar nos outros se eu for competir por equipes. Então, é sempre bom estar preparado. Vou me preparar da melhor forma possível para ajudar a equipe e para ter o melhor resultado na Olimpíada”, promete.

Arthur Nory, Mundial de Ginástica Artística
Arthur Nory vibra após terminar a série que lhe rendeu o título mundial em outubro
(Ricardo Bufolin/CBG)

SONHO ARROJADO

O sonho é repetir nos Jogos Olímpicos de Tóquio o desempenho que lhe fez subir no pódio do solo na Rio 2016 e três anos depois lhe rendeu o título mundial da barra fixa. Mas, para poder alcançar a meta, com duas conquistas na mesma competição, Arthur Nory precisa estar 100% saudável. Dores no joelho o incomodaram no começo do ano e, agora, no final da temporada, é o ombro que o incomoda.

Mas nada disso tira o ânimo de Arthur Nory, que mesmo depois de tantas conquistas, não descansa e segue trabalhando. Mesmo nos dias de festa, que antecederam a entrega do Prêmio Brasil Olímpico, o ginasta não só treinou como passou por sessões de fisioterapia usando a estrutura do COB no Rio de Janeiro.

DEDICAÇÃO PARA ESTAR 100%

“2017 e 2018 foram dois anos de recuperação. Tive cirurgia e a gente sabe que depois da primeira, a segunda já tem um tempo de recuperação maior e a terceira ainda, no mesmo ombro, o tempo é maior e eu ainda entrei de 2018 para 2019 não saudável porque eu estava com um problema no joelho, mas não precisou fazer cirurgia. Acho que isso fez com que a gente pudesse manter um planejamento e dar um gás nas competições mais importantes”, lembra o atleta, que não esquece a importância que foi se esforçar ao longo de toda a temporada para estar 100% saudável nas principais competições do ano.

Agora, é seguir em frente, planejar e pensar em 2020. A Olimpíada está cada vez mais próxima. Arthur Nory quer que o ano seja ainda melhor, mas, por enquanto, ele fica com o sabor do que foi 2019, que terminou com a conquista do Prêmio Brasil Olímpico.

“É uma mistura de emoções ali. Fiquei emocionado sim, mas segurei o choro. É essa gratidão mesmo por todo mundo que me ajudou a conquistar. Não tem muito o que dizer. É manter esse trabalho porque a Olimpíada já está chegando. Comemorar sim mais um título e trabalhar agora para Tóquio 2020”.

Mais em Prêmio Brasil Olímpico

viagra