Siga o OTD

Pan 2019

Chuva de medalhas! Ginástica encerra com mais 4 pódios no Pan

O Brasil fecha melhor campanha da história dos Pais com medalhas para todos os gostos na Ginástica Artística. Ouro para Chico Barretto e prata para Nory na barra fixa; prata para Caio Souza nas paralelas e bronze para Flavinha no solo. Veja detalhes!

Ricardo Burfolin / CBG

Melhor campanha da ginástica da história dos Jogos Pan-Americanos! Empata em número de medalhas com Rio 2007, mas tem uma prata a mais. Logo, encerra Lima 2019 com 11 medalhas ao todo de forma histórica: 4 ouros; 4 pratas e 3 bronzes. E o último dia terminou com chave de ouro ou prata ou bronze. Teve medalha pra todos os gostos. Chuva de medalhas! Nessa terça (31), o Brasil conquistou mais uma dobradinha com Chico ouro e Nory prata na barra fixa. Caio Souza prata nas paralelas e Flávia Saraiva bronze no solo.

Dobradinha! Chico ouro e Nory prata na barra fixa

E a barra fixa foi perfeita para o Brasil! Começando as apresentações Arthur Nory empolgou a torcida e fez 14.533 e fechando para a alegria da torcida Chico Barretto passou o compatriota com uma série impecável para 14.566. Os brasileiros dominaram o pódio do aparelho, que terminou com o cubano Huber Godoy com a medalha de bronze.

Arthur Nory 

Chico Barretto

Barra fixa

Caio Souza garante prata nas paralelas e Chico é o 8º

Ricardo Bufolin / CBG

Caio Souza mostrou que voltou com tudo. Depois da cirurgia, essa é a terceira medalha do ginasta nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 (ouro no individual geral e por equipes) e agora prata nas paralelas. Ele conseguiu executar sua série para 14.366 e ficou com o segundo lugar do aparelho. O mexicano Isaac Nuñes ficou com a medalha de ouro ao fazer 14.433 e Cameron Bock, dos Estados Unidos, com o bronze ao fazer 14.033. Já o brasileiro Chico Barretto sofreu uma queda, ficou com 13.033 e terminou na oitava colocação.

Caio Souza

Chico Barretto

Paralelas

Flavinha é bronze no solo e Thaís fica com o 7º lugar

Ricardo Bufolin / CBG

Impossível não empolgar! A torcida ama Flávia Saraiva, que foi logo a primeira na apresentação do solo. Flavinha fez sua série, levantou os presentes que vibraram muito, ficou com 13.766 e a medalha de bronze. A ginasta não gostou, chegou a pedir revisão da nota, mas foi rejeitado o pedido. Depois, foi a vez de Thaís Fidelis fazer a sua série, acabou sofrendo uma penalidade e terminou com 12.966, não conseguiu medalhar. Aguardando o resultado final, Flávia viu a americana Kara Eaker fazer 13.800 e passar a sua nota e a canadense Moors assumir a ponta com 13.900. Sendo assim, garantiu a medalha de bronze!

Flávia Saraiva

Thaís Fidelis

Solo

Flávia Saraiva fica com o 5º lugar na trave

Na trave, a brasileira Flávia Saraiva acabou sofrendo alguns desequilíbrios e uma queda. O que chama a atenção é que ela não se abalou e continuou a apresentação com a mesma desenvoltura. Nota final 12.300, não o suficiente para configurar no pódio que foi formado apenas por Estados Unidos e Canadá.

Flávia Saraiva

Trave

Luis Porto é o 7º no salto

No salto, o estreante Luis Porto foi logo o primeiro a saltar. Ficou com 13.400 na primeira tentativa e 13.900 na segunda. Tendo assim a média de 13.650. O pódio ficou com o atleta da República Dominicana Audrys Nin com 14.416. Com Guatemala e Cuba fechado o pódio. Com 222, o ginasta falou sobre sua apresentação e sua estréia em Pan:

“Eu treinei para o Pan, para chegar à final, mas não consegui reproduzir o que fiz na classificatória. Não deu. Foi um erro meu, entrei mal na mesa e acabei sobrando,” disse Luis.

Luis Porto

Salto

Mais em Pan 2019