Siga o OTD

Boxe

‘Nocaute foi a cereja do bolo, uma pimenta pra dar uma esquentada’

Hebert Conceição lembra que antes do ‘traumatismo ucraniano’, precisou derrotar dois campeões mundiais e um vice na campanha que o levou para a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em 2022, ele vai competir no circuito profissional

Hebert Conceição Hebert Sousa boxe medalha de ouro Jogos Olímpicos de Tóquio Tóquio-2020 nocaute
(Miriam Jeske/COB)

Foi uma paulada e tanto no rosto do ucraniano Oleksandr Khyzhniak. Com ela, Hebert Conceição virou no último assalto o resultado da final olímpica do boxe na categoria até 75 quilos e ficou com a medalha de ouro. Khyzhniak, campeão europeu, vinha dominando a luta e ficaria com a vitória caso não ocorresse o nocaute que alguns chamaram de “traumatismo ucraniano”. Meses depois, o brasileiro diz que o momento foi a cereja do bolo da campanha dele nos Jogos de Tóquio. “Uma pimenta pra dar uma esquentada.”

“O nocaute ficou marcado, mas eu tive de passar por coisas maiores. Tive de vencer dois campeões mundiais e um vice. O nocaute foi a cereja do bolo, uma pimenta pra dar uma esquentada. Fiquei muito feliz”, falou Hebert Conceição na noite do Prêmio Brasil Olímpico, onde foi o vencedor na categoria Boxe. “O ano foi difícil no mundo, mas para o boxe e para mim foi um ano especial. Eu que comecei não tão bem na volta das competições, mas a fase final, a Olimpíada em especial, coroou um trabalho que foi feito com muita seriedade na minha carreira, desde que eu iniciei, em especial o ciclo Rio – Tóquio. Foi uma trajetória linda.”

Hebert-Conceição-x-Oleksandr-Khyzhniak-jogos-olímpicos-boxe
Momento em que Hebert Conceição acerta o cruzado de esquerda e consegue o nocaute que lhe dá o título olímpico (Wander Roberto/COB)

‘A vida ficou uma loucura’

O baiano também comentou sobre o pós ouro. “A ficha demorou a cair, mas com o passar do tempo fui tomando dimensão do que eu tinha conquistado e do quando eu representei bem o povo brasileiro. A vida ficou uma loucura. Sou atleta, ao mesmo tempo uma espécie de celebridade, porque não consigo ter mais tanto sossego. Mas fico feliz com o calor do povo, com toda a recepção onde eu chego, com o carinho. Estou sendo muito bem tratado, como um campeão merece, então só agradecer a todo o povo brasileiro”.

Além do reconhecimento nas ruas, o Hebert Conceição, torcedor do Bahia, conseguiu até ‘casar’ com um grande amor da infância ao se tornar embaixador do time. “Tudo o que eu fiz quando falava do Bahia eu sempre fiz. Só fui reconhecido, visto, na Olimpíada. Eles viram e tiveram um carinho especial por mim. Com o Bahia foi uma espécie de casamento. Eu namoro com o Bahia desde que eu sou criança. Então agora a gente só formalizou”.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Profissionalização

Agora, a partir de 2022, o medalhista de ouro vai competir no boxe profissional. Em meados de dezembro, ele assinou contrato com a equipe Probellum. Desta forma, o atleta deixa a equipe olímpica permanente do Brasil. “O Hebert vai estar sempre mais forte, independente da ocasião. Focado e determinado em continuar trazendo grandes resultados para o Brasil. Estarei na luta, batalhando, sem desistir”.

Mais em Boxe

viagra