Siga o OTD

Tóquio 2020

Revezamento misto tem longo caminho para competir em Tóquio

Quarteto ganha fôlego com adiamento, mas vaga para competir no triatlo daqui um ano ainda está distante

Vittoria Lopes, Luisa Baptista, Kauê Willy e Manoel Messias levam o ouro no revezamento misto do triatlo nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019
Revezamento misto triatlo (Reprodução/Instagram)

O revezamento misto do triatlo vai estrear no programa olímpico em Tóquio-2020, mas ainda há muito por decidir. A pandemia bagunçou o calendário, a qualificação e as vagas estão em aberto. A boa notícia é que o quarteto brasileiro reúne condições de estar daqui um ano competindo na estreia da modalidade.

Apesar de Vittoria Lopes, Luísa Baptista e Manoel Messias estarem bem colocados nos rankings individuais, as vagas virão do mundial da prova e do ranking de revezamento.

Só que o caminho para a classificação olímpica ainda é uma grande incógnita. O Mundial de Revezamento Misto não tem data definida e distribuirá três vagas para cada quarteto em cada um dos naipes. Outras sete virão do ranking de revezamentos.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

Sendo assim, 10 revezamentos estarão, daqui exatamente um ano, competindo pela glória em Tóquio.

Situação

No ranking atual, paralisado pela pandemia, o revezamento misto brasileiro está na 19ª colocação, bem longe dos sete primeiros que irão garantir a vaga olímpica.

Jogos Pan-Americanos - Lima 2019 - Triatlo - Revezamento misto 1
Quarteto campeão no Pan-Americano do México (Divulgação)

O que resta é brigar para ficar entre os três primeiros no Mundial, ou fazer uma grande campanha nas próximas provas que contarão pontos para o ranking de revezamentos.

Individual

Além dos classificados pelo ranking de revezamento, outros 26 atletas de cada naipe irão se garantir para a competição no individual. E nessas provas, o Brasil já tem três nomes quase certos: Vittoria Lopes, Luísa Baptista e Manoel Messias.

Uma vez em Tóquio

O quarteto brasileiro formado por Vittoria Lopes, Luísa Baptista, Manoel Messias e Kauê Willy venceu a prova nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019 e nos Jogos Sul-Americanos. O grupo ainda faturou o Pan-Americano da modalidade, realizado no México.

revezamento misto triatlo evento-teste tóquio
Grupo brasileiro em ação no Evento-teste de Tóquio-2020 (Reprodução/Instagram)

Contudo, o quarteto brasileiro não conseguiu bons resultados no Mundial de 2018 (16º) e foi o 12º no evento-teste do triatlo para Tóquio.

Só que o grupo é muito jovem, ganhou tempo com o adiamento dos Jogos e pode surpreender uma vez em Tóquio-2020. Mas é preciso garantir a vaga antes de imaginar resultados na Olimpíada.

Mais em Tóquio 2020