Siga o OTD

Simone Biles - ginástica artística - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Tóquio 2020

Simone Biles desabafa e revela dificuldades em ‘todos os aparelhos’

“Lutando contra demônios”: estrela da ginástica dos Estados Unidos e mundial desistiu de duas finais nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e levantou o debate sobre questões psicológicas e de saúde mental dos atletas

Simone Biles desabafa e revela dificuldades em ‘todos os aparelhos’

Simone Biles tem incríveis seis medalhas olímpicas, sendo quatro de ouro, uma de prata e uma de bronze. Em Campeonatos Mundiais, os números também são impressionantes: 19 ouros, três pratas e três bronzes. Aos 24 anos, já pode ser considerada uma das maiores atletas da história da ginástica e do esporte como um todo. Feitos de fato muito impressionantes.

+ CONFIRA TUDO SOBRE A GINÁSTICA ARTÍSTICA NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Entre as várias glórias na carreira, algo mudou para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Ela não se sente confiante e confortável o suficiente, não enxerga o corpo e a mente na mesma sintonia. Após um erro na final por equipes, falou-se de uma possível lesão, desmentida pela ginasta posteriormente. Era uma questão de saúde mental, algo mais importante do que mais finais e medalhas. Biles nos mostrou que também é uma humana, por mais difícil que seja acreditar.

Em um vídeo de treinamento nesta sexta-feira (30), revelou que estava enfrentando dificuldades em todos os aparelhos: “Isso não estava acontecendo antes de deixar os Estados Unidos. Começou a acontecer de maneira aleatória após a classificação, na manhã seguinte.”

A pressão externa para que ela continue sendo uma grande estrela parece ter aumentado. Ao mesmo tempo, mostrou que as coisas não precisam ser desta maneira e colocou para fora algo que a atormentava a cada movimento, treino e competição. Durante a madrugada brasileira, através de sua conta no Instagram, respondeu questionamentos feitos nos stories, ressaltou a importância da saúde mental e contou o que sente neste momento.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

“Para todo mundo que está falando que eu desisti. Eu não desisti, minha mente e meu corpo não estão em sincronia, apenas. Acho que vocês não têm noção do quão difícil é fazer isso em piso duro/de competição e eu nem tenho que explicar o motivo de ter colocado minha saúde em primeiro lugar. Saúde mental é saúde física.

“A partir do momento que você começa as preliminares ou classificatórias, não pode ser substituída. Essas são as regras. Mas, mesmo que pudesse, eu aqueci e parecia em condições. Eu estava lutando com demônios, mas aqueci. Estava petrificada também. À essa altura, nenhuma reserva poderia me substituir. Nós temos quatro no time por uma razão. Decidi não competir para não colocar em risco nenhuma medalha (de qualquer cor) para as meninas e para os Estados Unidos, além da minha saúde e segurança”, complementando o desabafo.

Simone Biles - ginástica artística - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 1
Com pressão em seus ombros, a ginasta Simone Biles não sente corpo e mente na mesma sintonia para competir (Foto: Instagram/@simonebiles)

Simone Biles, assim como vários outros atletas de alto rendimento, é colocada em situações extremas cotidianamente. Eles recebem cobranças para que continuem vencendo e vencendo. As derrotas sofrem descargas elevadas de decepção e frustração. Os treinamentos excessivos, abdicando de outras questões e pessoas importantes na vida, claramente afetam a parte mental de cada esportista. Não é fácil controlar e seguir em frente, muito menos abrir mão de duas decisões olímpicas ao reconhecer que de fato não seria possível competir. Individualmente, a grande ginasta estaduninense tomou uma importante e sensata decisão.

“Eu não tive uma performance ruim e desisti. Já tive muitas performances ruins durante minha carreira e acabei a competição. Eu simplesmente fiquei tão perdida que a minha segurança estava em risco, assim com a medalha do time. No entanto, as meninas se apresentaram e foram brilhantes no restante da competição e ganharam a prata. Eu também não tenho ideia de como fiquei de pé naquele salto.

“Se você vir as fotos, dá para ver nos meus olhos o quão confusa eu fiquei enquanto estava no ar. Por sorte, eu pousei em segurança o suficiente, mas acho que vocês também não perceberam que eu deveria fazer duas piruetas e meia e fiz apenas uma e meia antes de parecer que eu fui arremesada no chão”, finalizou Biles, entre outras mensagens.

Mais em Tóquio 2020