Siga o OTD

Vila olímpica Tóquio 2020 jogos olímpicos

Tóquio 2020

Vila Olímpica é inaugurada sem festa em meio ao estado de emergência

Em meio ao estado de emergência decretado na véspera, a Vila Olímpica de Tóquio-2020 foi inaugurada de forma silenciosa, sem festa e nem imprensa

Vila Olímpica é inaugurada sem festa em meio ao estado de emergência

A Vila Olímpica, que vai abrigar os atletas durante os Jogos de Tóquio-2020, foi inaugurada oficialmente nesta terça-feira, dez dias antes da cerimônia de abertura. Mas a cerimônia em nada relembrou a de outras edições. O estado de emergência instalado na cidade desde a véspera para conter o avanço da pandemia fez com que a ocasião acontecesse sem festa e de forma silenciosa. Nem mesmo a imprensa teve a oportunidade de acompanhar o evento que abriu as portas do complexo de 44 hectares, localizado no distrito de Harumi.

Durante a inauguração, um grande número de carros de polícia pode ser visto nos arredores da Vila Olímpica, enquanto ônibus entravam aos poucos no complexo de 21 ediíficios. De longe, é possível avistar bandeiras nacionais penduradas nas janelas dos prédios residenciais.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Horas depois da Vila Olímpica ter aberto suas portas, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, rasgou elogios à Tóquio. O dirigente disse que é a cidade “mais bem preparada” de todos os tempos, apesar das circunstâncias complicadas da organização por causa da pandemia do novo coronavírus. “Estamos sentados em um barco e remando juntos com força total na mesma direção”, disse Bach ao se encontrar com Seiko Hashimoto, presidente do Comitê Organizador de Tóquio-2020, pela primeira vez pessoalmente desde sua chegada ao Japão na última quinta-feira. “Nosso objetivo comum é um evento seguro para todos.”Bandeiras e faixas nacionais são exibidas nas varandas da Vila Olímpica (Kyodo News)

A recém-inaugurada Vila Olímpica terá regras diferentes das habituais para os atletas, que só podem chegar cinco dias antes de competir e são obrigados a deixar o local dentro de dois dias após o término de suas participações nos Jogos. O teste diário de coronavírus e o uso de máscaras estão entre as precauções obrigatórias que serão aplicadas a cerca de 18.000 atletas e oficiais quando permanecem no complexo.

Além dos prédios residenciais, a Vila Olímpica abriga refeitórios, academia e centro de controle antidoping. Por conta da pandemia, foi montada também uma clínica de febre, que vai funcionar 24 horas por dia para permitir a realização de testes e também isolar aqueles confirmados como infectados pelo vírus. Dependendo do grau dos sintomas, quem tiver exame positivo será hospitalizado ou enviado para quarentena em um hotel designado pela organização.

+TODAS AS NOTÍCIAS SOBRE TÓQUIO 2020

Além dos limites de tempo de permanência dentro da Vila Olímpica, os atletas são proibidos de visitar pontos turísticos, bem como restaurantes e bares. Eles também são aconselhados a manter o distanciamento social, inclusive ao comer no refeitório principal, que vai fornecer 45 mil refeições diárias.

Além da Vila Olímpica, o centro de imprensa (MPC), no centro de convenções internacional Tokyo Big Sight, foi também oficialmente inaugurado. Os organizadores esperam que até 2.500 membros da mídia usem as instalações 24 horas por dia. A instalação tem cerca de 750 assentos compartilhados para a imprensa e também abriga o centro de transmissão internacional.

Devido ao coronavírus, o número de membros da imprensa viajando ao Japão para as Olimpíadas e Paralimpíadas também foi reduzido para 4.600, dos 8.400 inicialmente esperados.

Mais em Tóquio 2020