Siga o OTD

Tóquio 2020

Primeiro a se apresentar, Diego Carlos assume papel de liderança na seleção

Um dos escolhidos acima dos 24 anos, Diego Carlos é o primeiro a se apresentar e assume responsabilidade diferenciada dentro da seleção olímpica

Começou nesta quinta-feira (1) a preparação da seleção brasileira olímpica visando a segunda medalha de ouro em Tóquio. Os cinco primeiros atletas convocados por André Jardine se apresentaram em São Paulo para dar início ao penúltimo período preparatório do grupo. Os atletas que se apresentaram neste primeiro dia foram Gabriel Magalhães, Paulinho, Matheus Cunha, Antony e Diego Carlos, jogadores que atuam no futebol europeu.

Da lista, apenas Diego Carlos integra o grupo de três jogadores escolhidos pelo comandante que extrapolam a idade limite de 24 anos. Ao lado do lateral Daniel Alves e do goleiro Santos, o defensor que defende as cores do Sevilla, da Espanha, sabe da responsabilidade a mais que isso trás para a escolha do seu nome, porém se diz tranquilo quanto a isso.

+ Aleksandar Petrovic: ‘Foi o melhor jogo do Brasil sob meu comando em quatro anos’

“Fico muito feliz com o voto de confiança do professor. Estou muito feliz e realizado de poder fazer parte de tudo isso. Acho que eu tenho realmente um pouquinho a mais de responsabilidade e isso a gente precisa deixar dentro de campo. Mas o grupo é formado por jogadores de muita qualidade, com jogadores que atuam em grandes clubes na Europa, então, mesmo jovem, dá pra dizer que é um grupo bastante experiente e preparado para os Jogos”, revelou Diego Carlos, em coletiva realizada nesta quinta.

Primeiro atleta dos cinco primeiros a se apresentar em São Paulo, o zagueiro de 28 anos comentou ainda sobre o papel de líder do grupo. Por ser um dos acima dos 24 anos, Diego Carlos acredita que tenha um papel diferenciado a cumprir e não foge desta realidade.

seleção olímpica Diego Carlos Tóquio
Defensor assume papel de liderança da seleção olímpica (Lucas Figueiredo/CBF)

“Me sinto como um líder, sim. Acredito que cada jogador se sinta como um líder, mas eu, especificamente, vou tentar passar essa confiança para o grupo, vou conversar bastante com os jogadores, assim como os outros dois que estão acima da idade. Vamos dar nosso melhor e passar aquilo que a gente aprendeu”, completou.

Próximos passos da seleção olímpica

Para os próximos dias, a expectativa é de que o grupo da seleção olímpica vá crescendo e trabalhando em São Paulo até o próximo dia 9, quando embarca para o Catar para o último período de preparação visando Tóquio. Neste primeiro momento, os atletas que atuam na Europa serão os primeiros a se apresentar. As exceções são o meia Bruno Guimarães e o atacante Malcom, que irão iniciar a pré-temporada com seus clubes no velho continente e juntarão ao grupo depois do dia 10. Os jogadores que atuam no futebol brasileiro só se juntarão ao grupo no dia 8 de julho.

Pedro, do Flamengo, e Gerson, que atuava pelo Rubro-Negro e se transferiu na última semana para o Olympique de Marselha, são problemas neste primeiro momento, já que os clubes já deixaram claro a intenção de não liberar os seus atletas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK 

Uma mudança recente divulgada pela Fifa possibilita ainda que o técnico André Jardine escolha mais quatro atletas para integrar a seleção olímpica na viagem para Tóquio. A divulgação destes novos convocados deve ser feita nesta sexta-feira (2), que passou a ser a nova data limite para a definição da lista final.

Mais em Tóquio 2020

viagra