Siga o OTD

Michael Phelps Saúde Mental curiosidades dos jogos olímpicos

Tóquio 2020

Após adiamento, Phelps pede que atletas cuidem da saúde mental

O ex-nadador americano, recordista de medalhas olímpicas, tem histórico de depressão e está preocupado com a saúde mental dos atletas

Phelps está preocupado com a saúde mental dos atletas (Crédito: AFP)

Após adiamento, Phelps pede que atletas cuidem da saúde mental

Michael Phelps está preocupado com a saúde mental dos atletas depois do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio por conta da pandemia de coronavírus.

Recordista em medalhas olímpicas, com 28, sendo 23 ouros, o ex-nadador tem histórico de depressão, agravado após Londres-2012, quando se aposentou pela primeira vez.

“É a nossa vida e tentei imaginar como estaria emocionalmente agora se ainda estivesse competindo. É realmente difícil de entender. Você passa por um processo durante quatro anos. Sabemos exatamente quando isso vai acontecer, e nosso corpo está pronto para isso, e então temos que esperar”, disse.

“Se você estiver em uma situação em que precisa de ajuda, entre em contato e peça ajuda”, completou Michael Phelps em entrevista à NBC em que evidenciou sua preocupação com a saúde mental dos atletas.

+ Hugo Calderano: “Inspiração são várias coisas diferentes”

Depressão

Com 34 anos, ele anunciou aposentadoria definitiva após os Jogos Olímpicos Rio-2016, quando ganhou cinco ouros e uma prata. Dois anos depois, o ex-atleta concedeu uma entrevista à CNN e revelou que ainda sofria com a doença.

Para superar essa questão de saúde mental, o ex-nadador tem contado com o auxílio da família e de um profissional. Na mesma entrevista, o campeão olímpico ainda contou que passou por momentos em que não queria mais estar vivo como resultado de seu quadro de depressão.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

O Comitê Olímpico Internacional (COI) resolveu pela mudança de data dos Jogos Olímpicos de Tóquio devido ao avanço mundial de contágio do coronavírus, impossibilitando uma preparação adequada para a competição.

Com a remarcação, a Olimpíada será realizada em 2021, entre 23 de julho e 8 de agosto, portanto, os atletas terão pouco mais de um ano para se prepararem visando o evento.

Mais em Tóquio 2020