Siga o OTD

Ginástica Artística

Sem cobranças: Jared Azzarini pensa em seleção com cautela

Em visita ao Beach Park, o ginasta Jared Azzarini conversou com o Olimpíada Todo Dia sobre o futuro na seleção brasileira. Confira!

Jared Azzarini estreou pela seleção brasileira adulta de ginástica artística em 2017 e, desde então, nutre o sonho de se firmar na elite nacional da modalidade.

“No momento que você está no infantil e faz 14 anos, os mais velhos saem e não competem mais contra ti, então acaba sendo um pouco mais fácil de entrar na seleção. Mas no adulto é muito mais difícil, porque quando tu fez 18 anos, já era. Vai todo mundo competir contra todo mundo. Vai ter o cara de 25 anos que vai competir contigo, com 18, que é muito mais novo”, considerou Jared em entrevista ao Olimpíada Todo Dia em visita ao Beach Park.

Foto: Divulgação/Beach Park

+ CONHEÇA A HISTÓRIA DE JARED AZZARINI

Ainda assim, o ginasta mantém a calma. Em outubro de 2017, Jared fraturou o osso esterno e passou por uma longa e difícil recuperação. Já 100%, não quer ter pressa para voltar à seleção.

“Agora, no momento, estou focado só na minha recuperação. Só. Não estou pensando muito ainda na seleção. Eu quero dar uma acalmada na minha cabeça, porque se eu ficar pensando, acaba tendo muita cobrança e não é isso o que eu quero no momento”, afirmou.

Experiência compartilhada

Aos 21 anos de idade, Jared tem a oportunidade de treinar ao lado de atletas que já escreveram o nome no cenário da ginástica artística brasileira. Entre os “ídolos” de Jared estão Diego Hypólito e Caio Souza.

Foto: Reprodução/Instagram

“Tenho um amor por ele que não dá pra explicar, tanto como pessoa, ele é uma pessoa maravilhosa, ajuda todo mundo. No treino ele também me ajuda e me dá suporte”, disse sobre Diego.

“Ele também é uma inspiração, porque ele é uma das pessoas que mais treina que eu já vi na minha vida. Nunca vi alguém treinar como ele. É um absurdo o foco que ele tem”, completou sobre Caio.

E abrindo o leque de inspirações, Jared também cita o campeão olímpico Arthur Zanetti e o neerlandês Epke Zonderland. “Eu busco essas inspirações para mim”, afirmou.

Mais em Ginástica Artística