Siga o OTD

Sue Bird deu 13 assistências na partida entre EUA e Nigéria, nos Jogos Olímpicos

Tóquio 2020

Sue Bird, dos EUA, ultrapassa marca de 100 assistências em Olimpíadas

Experiente armadora dos Estados Unidos estreia na sua quinta Olimpíada quebrando recordes

Sue Bird quebra recorde na estreia das Olimpíadas. Foto: fiba.basketball

Sue Bird, dos EUA, ultrapassa marca de 100 assistências em Olimpíadas

A seleção de basquete feminino dos Estados Unidos fez sua estreia nas Olimpíadas de Tóquio nesta semana, onde venceu a Nigéria pelo placar de 81 a 72. A equipe, comandada pela técnica Dawn Stanley, busca sua sétima medalha de ouro consecutiva e a armadora Sue Bird, atleta mais experiente do selecionado, já estreou batendo um recorde. 

Na ocasião, a quatro vezes campeã das Olimpíadas deu 13 assistências, atingindo seu recorde no requisito, por jogo. Seu melhor número até então era de nove, feito duas vezes, em Londres-2012 e no Rio-2016. Mas ela não parou por aí. Sue Bird também atingiu a marca de 102 assistências em Jogos Olímpicos. 

Sue Bird deu 13 assistências na partida entre EUA e Nigéria, nos Jogos Olímpicos
Sue Bird comemora vitória na estreia da Olimpíada | Foto: fiba.basketball

No Top 5 olímpico

Atingir esse número em uma única partida colocou Sue Bird no top 5 de líderes de assistências em Olimpíadas. A armadora agora está em terceiro lugar, atrás de quatro atletas. Em primeiro lugar está Teresa Edwards, dos Estados Unidos, com 15 assistências. Em segundo, empatadas com 14, estão Joanne Sargent, do Canadá, Eun Sook Chun, da Coreia do Sul e Irina Soumnikova, da Rússia. 

Também é possível encontrar o nome da armadora brasileira Adriana Moisés na lista. Com a chegada de Sue Bird, Adrianinha agora está em quarto lugar, com 12 assistências, realizadas na partida contra a Grã-Bretanha, na Londres-2012.

Além deste recorde pessoal já quebrado, Sue Bird ainda tem mais sonhos para realizar nas Olimpíadas. Caso conquiste uma quinta medalha de ouro em Tóquio-2020, ela será, ao lado da sua companheira de seleção Diana Taurasi, a atleta com mais títulos na modalidade, entre homens e mulheres.

A próxima partida dos Estados Unidos, válida pelo Grupo B das Olimpíadas de Tóquio, será contra o Japão, à 1h40 (horário de Brasília).

Por Jéssica Maciel

Mais em Tóquio 2020