Siga o OTD

Jun Mizutani e Mima Ito (dir), aposta do Japão na dupla mista na Olimpíada

Blog da Lyanne Kosaka

Duplas mistas em Tóquio, um ouro a mais no tênis de mesa

Evento será disputado pela primeira vez em Jogos Olímpicos no Japão, em julho, e mais uma vez os chineses são favoritos

Jun Mizutani e Mima Ito (dir.) são a esperança de medalha do Japão nas duplas mistas (Divulgação)

Duplas mistas em Tóquio, um ouro a mais no tênis de mesa

Uma novidade no tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio-2020, em relação aos Jogos Rio-2016, será o evento de duplas mistas.

Serão dezesseis pares em ação, classificados (no máximo 2 por país) pelo ranking mundial de mistas, pelas finais do Circuito Mundial e pelos pré-olímpicos continentais.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Assim, o tênis de mesa distribuirá 5 medalhas de ouro, uma a mais do que nos Jogos Olímpicos anteriores – aumentando a visibilidade do esporte. Além das duplas mistas, seguem no programa os eventos de simples e de equipes, tanto no masculino como no feminino.

A China é forte candidata ao ouro, como sempre

Como não podia deixar de ser no tênis de mesa, a China é a favorita nas duplas mistas. No simulado da seleção chinesa, realizado em agosto de 2020 para os Jogos de Tóquio, a dupla vencedora foi a de Xu Xin e Sun Yingsha, campeões do Aberto da Alemanha em 2019.

O canhoto Xu Xin, nº 2 do ranking mundial individual, aparece no topo do ranking das duplas mistas, mas com outra parceira: Liu Shiwen. Atual campeã mundial, Li Shiwen não disputou o simulado porque se recuperava de uma cirurgia no cotovelo.

Xu Xin e Sun Yingsha, campeões nas duplas mistas no simulado da seleção chinesa de tênis de mesa, realizado em agosto de 2020
Xu Xin e Sun Yingsha (dir), os melhores nas duplas mistas no simulado da seleção chinesa. (foto: tabletennisworld magazine)

Surpreendentemente, a dupla formada por Fan Zhendong e Chen Meng – que lideram os rankings mundiais de simples masculino e feminino, respectivamente – terminou em 4º lugar no simulado, o que pode indicar que uma parceria vencedora vai além da mera junção de dois grandes jogadores.

Líderes nos respectivos rankings mundiais de simples, Chen Meng e Fan Zhendong ficaram sem medalha na disputa das mistas no simulado
Chen Meng e Fan Zhendong terminaram apenas em 4o lugar no simulado da seleção chinesa (foto: Divulgação)

Mas o país-sede Japão tem um par que espera fazer frente aos chineses: Jun Mizutani e Mima Ito. Eles ocupam o 2º lugar no ranking mundial de mistas e terão a vantagem de jogar “em casa”.

Dos brasileiros, Gustavo Tsuboi e Bruna Takahashi é o duo melhor colocado no ranking de mistas para Tóquio, na 53ª posição.

Alterações ao longo da história

Desde Seul-1988, quando o tênis de mesa estreou em Olimpíada, até Atenas-2004, foram disputados os eventos: simples e duplas, no masculino e feminino. Mas desde então, houve as seguintes mudanças:

+ Disputar uma Olimpíada: um sonho que começou em Seul-1988

Nos Jogos de Pequim-2008 as duplas foram substituídas pela disputa por equipes (composta por três jogadores). Com essa alteração, o tênis de mesa passou a exibir um pódio com representantes de três países diferentes, o que nem sempre acontecia. Em Atlanta-1996 e em Sydney-2000, por exemplo, as finais de duplas – tanto no masculino como no feminino – foram disputadas entre pares da China.

+ O Mozart do Tênis de Mesa

Em Londres-2012, nova mudança – mas desta vez no calendário: o evento de equipes passou a ser disputado depois do individual, ordem que foi mantida na Rio-2016 e que deveremos ver em Tóquio. Afinal, fechar as competições do tênis de mesa premiando três nações diferentes é muito melhor para o esporte.  

Mais em Blog da Lyanne Kosaka