Siga o OTD

Basquete

Débora Costa vê evolução e foca sonho olímpico pra 2024

Apesar da seleção brasileira não ter se classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, Débora Costa vê equipe em evolução e tem esperança de realizar seu sonho olímpico em Paris-2024

Débora Costa
A armadora Débora Costa em ação contra os Estados Unidos, na final do Pan (Foto: Reprodução)

Uma das características mais marcantes da prática esportiva é a possibilidade de se viver altos e baixos em uma curtíssima diferença de tempo. Jogadora do Sesi Araraquara e da seleção brasileira feminina de basquete, a armadora Débora Costa tem vivido isso na pele recentemente.

Passados pouco mais de seis meses desde a gloriosa conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan-Americano de 2019 sobre os Estados Unidos, a atleta viu o seu sonho olímpico ser encerrado após a seleção não ter conseguido nenhuma vitória no Pré-Olímpico na França no início deste ano.

“Ainda está cicatrizando. Foi um momento muito frustrante. A nossa expectativa era muito grande porque nós sabemos que tínhamos condições de estar em Tóquio. Particularmente senti muito, porque a Olimpíada ainda é um sonho a ser realizado por mim. Mas sigo acreditando que em 2024 estarei lá com as meninas”, afirmou Débora em uma transmissão nas redes sociais.

+ Agenda de lives esportivas da semana – 20 a 26 de abril

Apesar dos resultados terem ficado abaixo do esperado no torneio qualificatório, principalmente após o ouro em Lima, a atleta deixa claro a sua admiração e os elogios ao técnico José Neto, que assumiu a equipe no meio da última temporada.

Elogios a José Neto

“Gostaria de agradecer muito ao Neto. Um grande técnico, é difícil achar palavras para falar dele. Ele e a comissão técnica trouxeram não só conhecimento ao grupo, mas também uma dose de confiança enorme para as jogadoras e a mim também”, confirmou.

Estas ocasiões de altos e baixos não são inéditas a na carreira de Débora. Alguns anos antes, em 2016, a jogadora havia vivido este sentimento ainda mais intensamente para se consagrar campeã mundial militar.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“A conquista daquele Mundial Militar foi muito especial pra mim. Vencer os Estados Unidos, na casa delas e da forma que foi. Estávamos um ponto atrás e dei um passe errado já no final do jogo. As meninas me deram força após esse erro e mentalizei positivo. Quando soltaram na bola na lateral forçamos o erro delas e a posse voltou pra nós. Na última bola, precisamos improvisar e consegui ser feliz naquele último arremesso para dar o título pra nós”, relembra.

Sucesso nas redes sociais

Débora Costa tem feito sucesso nas redes sociais durante a quarentena por conta das suas publicações mostrando o ótimo domínio técnico com a bola. Morando em Americana durante este período, a atleta tem compartilhado nas redes os exercícios improvisados que tem feito para manter o fundamento apurado.

https://www.instagram.com/p/B_BaUdLjd3S/

“Sempre gostei de bater bola. E por ser armadora isso precisa ser algo ainda mais importante e trabalhado. Para que este fundamento fique num bom nível é fundamentalmente manter a prática. Apesar de ser mais complicado nesse momento, tenho conseguido improvisar algumas coisas”, explicou.

Mais em Basquete