Siga o OTD

EUA, Austrália, França e Eslovênia

Tóquio 2020

EUA, Austrália, França e Eslovênia nas semifinais do basquete masculino

EUA, Austrália, França e Eslovênia são as quatro seleções que passam para a fase semifinal do basquete masculino em Tóquio

Um seguro Luka Doncic foi a chave da Eslovênia para avançar às semifinais olímpicas. Foto: fiba.basketball

EUA, Austrália, França e Eslovênia nas semifinais do basquete masculino

EUA, Austrália, França e Eslovênia são as quatro seleções que estarão nas semifinais do disputado basquete masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na quinta (5), a seleção dos Estados Unidos enfrentará a Austrália e, em seguida, a França entrará na Saitama Super Arena para o embate contra a Eslovênia.

Confira como foram os jogos das quartas de finais da modalidade, que terminaram na manhã desta terça (3), e que deram vitória aos selecionados dos EUA, Austrália, França e Eslovênia.

Eslovênia 94 x 70 Alemanha

Sob a batuta de Luka Doncic, a Eslovênia garantiu a classificação para a semifinal. Com 20 pontos, oito rebotes e 11 assistências, o astro do Dallas Mavericks foi mais uma vez o principal nome esloveno. Além dele, Zoran Dragic teve incríveis 27 pontos e seis rebotes.

Por outro lado, o melhor jogador da Alemanha na partida foi o armador Maodo Lo, que teve números finais de 11 pontos.

Espanha 81 x 95 Estados Unidos

No confronto mais aguardado das quartas de final, os atuais campeões mundiais enfrentaram os atuais campeões olímpicos. Ao fim do jogo, os Estados Unidos derrotaram a Espanha e avançaram para a próxima fase da Olimpíada.

O principal nome da seleção americana foi o ala Kevin Durant, que teve números finais de 29 pontos, dois rebotes e quatro assistências. Além dele, Jayson Tatum e Jrue Holiday também tiveram boas atuações.

Por outro lado, o grande destaque da seleção espanhola foi o armador Ricky Rubio, que anotou 38 pontos, que se somam a quatro rebotes.

Itália 75 x 84 França

O jogo teve quartos equilibrados, com cada seleção vencendo dois deles. A Itália teve apenas nove turnovers na partida, contra mais que o dobro dos vencedores – 20.

Rudy Gobert foi o cestinha francês, com 22 pontos e nove rebotes. Já Evan Fournier, que ontem foi anunciado como novo reforço do New York Knicks com contrato de quatro anos e 78 milhões de dólares, teve apenas um ponto a menos que o pivô do Utah Jazz. Ele anotou, além dos 21 pontos, três rebotes e quatro assistências.

Para os italianos do técnico Meo Sacchetti, as bolas choveram, como foi rotina nesta Olimpíada, pelas mãos de Simone Fontecchio. Ele converteu 23 pontos e agarrou dois rebotes durante 35 minutos em quadra. Mas os esforços do craque italiano não conseguiram superar o consistente time francês.

Austrália 97 x 59 Argentina

Os Boomers de Patty Mills não deram chance de classificação aos hermanos argentinos. A vitória veio através de uma diferença larga no placar – 38 pontos afastaram a seleção da América do Sul de uma eventual ida às semifinais. No último quarto, a Austrália fez 37 pontos, contra parcos 11 da Argentina.

A pontuação dos downunders foi bem distribuída pelos eleitos do técnico Brian Goorjian. Patty Mills foi o destaque de liderança, com 18 pontos em 25 minutos de quadra, além de pegar dois rebotes e ceder quatro assistências. Matisse Thybulle e Jock Landale fizeram, nessa partida de quartas de final, 12 pontos cada.

Para os argentinos, dominados pela seleção australiana, Nicolás Laprovittola cravou 16 pontos, e terminou a jornada de sua equipe em Tóquio com média de 13,8 pontos.

Próximas partidas pelas semifinais do basquete masculino

EUA, Austrália, França e Eslovênia estarão em quadra na próxima quinta (5), quando acontecerão as duas semifinais do basquete masculino. Os quatro times estarão no meio do caminho para a disputa da medalha de ouro da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Por Alice Barbosa e Lucas Ardito.

Mais em Tóquio 2020