Siga o OTD

Tóquio 2020

Zanetti, Caio Souza e Diogo Soares confirmam vaga nas finais

Na classificatória, Brasil avança em três provas com quatro disputas de medalha; Zanetti, Caio Souza e Diogo Soares são os representantes

Gaspar Nobrega/ COB

Zanetti, Caio Souza e Diogo Soares confirmam vaga nas finais

Tóquio – Quatro finais! Na classificatória da ginástica artística masculina, o Brasil teve um dia de regularidade e boas apresentações, suficiente para avançar em quatro finais. Por equipes, somou 247.263 e terminou em nono. Caio Souza ficou com vaga no individual geral e no salto. Zanetti classifica em sua terceira Olimpíada para a final das argolas. E o estreante Diogo Soares ficou com a última vaga no individual São, então, quatro finais com disputa de medalha para o Brasil.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Brasil começa sua participação no cavalo. O estreante Diogo Soares abre a série com uma apresentação limpa e faz 12.800. Caio Souza se apresentou na sequência, vibrou muito no final da apresentação, e somou 13.400. O experiente Chico Barretto fez 13.200. Nory se apresentou na chamada dos juízes, mas por escolha técnica não executou o aparelho.

Nas argolas, Diogo abriu com a série que te garantiu 13.133. Na sequência, Chico Barretto se apresentou e somou 13.200. Então, na sequência, Caio fez uma apresentação muito comemorada pela equipe, mas tem leve desequilíbrio na saída: 14.333. Nory, mais uma vez, não executou o aparelho.

Arthur Zanetti competiu como especialista e apenas executou a apresentação nas argolas, que executou com boa performance e que garantiu 14.900. O segundo lugar na classificatória até o momento.

Na apresentação do salto, Diogo Soares abriu com excelente nota: 14.066. Chico em seguida somou 13.466. Salto do Caio Souza muito comemorado pela equipe brasileira, que somou mais 14.800. O salto do Caio o deixa em quarto até o momento para a final de salto. Esperando as rotações. Nory entrou em ação, deu um passo na saída, mas somou 13.500. Até aqui o Brasil soma 122.232.

+ RECEBA NOTÍCIAS NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

Quarta rotação nas barras paralelas, Diogo Soares abriu com 13.900. Chico foi bem e tirou 14.000. Depois, foi a vez de Caio, novamente, fazer uma ótima apresentação e somar mais 14.533 para a equipe. Como estratégia, Nory também não fez as barras assimétricas. Brasil com 164.665 depois de 4 rotações.

Chegou o penúltimo aparelho, a barra fixa. O estreante Diogo cravou a saída e fez 13.233. Chico fez ótima apresentação com 13.833. Caio foi o terceiro com 13.466. O campeão mundial no aparelho em 2019, Arthur Nory fez uma apresentação segura, mas somou apenas 14.133, o que não foi suficiente para garantir uma final no aparelho. Depois das 5 rotações, Brasil soma 206.097.

Fechando o dia no solo, Chico Barretto abriu as apresentações e fez 13.000. Depois, Diogo Soares passou bem com 14.200. Caio Souza termina com 13.966 e Nory se apresenta, sofre queda e conclui com 12.800.

Mais em Tóquio 2020