Siga o OTD

jogos olímpicos público estado de emergência

Tóquio 2020

Tóquio volta ao estado de emergência e fica sem público nas competições

Medida entra em vigor na segunda-feira e vai estar valendo durante todo o período dos Jogos Olímpicos, que têm as competições marcadas para começar no dia 21 de julho, dois dias antes da Cerimônia de Abertura

(twitter/Tokyo2020/Getty Images)

Tóquio volta ao estado de emergência e fica sem público nas competições

Tóquio – O Japão anunciou nesta quinta-feira (8) a volta do estado de emergência em Tóquio como medida de combate à pandemia da Covid-19. Como a decisão vale de segunda-feira (12) a 22 de agosto, vai perdurar durante os Jogos Olímpicos e, consequentemente, influenciar a presença de público no evento. A Olimpíada tem competições marcadas para serem realizadas entre 21 de julho, dois dias antes da Cerimônia de Abertura, e 8 de agosto. De forma oficial, o Comitê organizador confirmou nesta sexta (9), que não haverá público nos eventos a serem realizados na capital japonesa e arredores.

Além de Tóquio, o estado de emergência valerá em Okinawa, onde está em vigor desde abril. As principais restrições estão ligadas a horário de fechamento e consumo de bebida alcóolica em estabelecimentos de serviços e comércio. Já em Chiba, Saitama, Kanagawa e Osaka foram recolocadas medidas mais leves de restrição, chamado de “quase estado” de emergência, válidas também até 22 de agosto. A capital estava nesse mesmo “quase estado”, o que permitia público de até 10 mil pessoas ou 50% da capacidade das arenas olímpicas, o que fosse menor. Em Hokkaido, Aichi, Kyoto, Hyogo e Fukuoka as medidas de restrição hoje em vigor serão retiradas no domingo (11).

“Novos casos na região metropolitana de Tóquio estão crescendo desde junho”, disse Suga, de acordo com o jornal The Japan Times. “Medidas mais fortes tornaram-se necessárias nessas áreas, mas podem ser retiradas se nós enxergarmos evidências de um impacto positivo no desenrolar da vacinação.”

Preocupações com a Covid-19

O anúncio desta quinta coincide com a chegada do alemão Thomas Bach, presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), em Tóquio. Um dia antes, na quarta-feira (7), a capital japonesa teve 920 casos novos de Covid-19, o maior número desde meados de maio, no pico da quarta onda. De acordo com o worldometers, o país já registrou quase 810 mil casos e pouco menos que 15 mil mortes. Nesta mesma quarta-feira, foram 22 mortes no país inteiro. A média móvel para sete dias estava em 21 mortes, a menor desde 8 de abril, ainda antes da quarta onda, quando foi de 20. O Japão tem, segundo o Our World in Data, 26,5% da população vacinada com pelo menos uma dose.

O primeiro decreto instalando o estado de emergência saiu em 7 de abril do ano passado, pouco depois do anúncio do adiamento dos Jogos Olímpicos para 2021. Após ter sido retirado, foi recolocado em 25 de abril deste ano e prorrogado duas vezes até ser aliviado em meados de junho. Na ocasião, o governo de Yoshihide Suga manteve a medida na íntegra apenas em Okinawa.

Mais em Tóquio 2020