Siga o OTD

Vagner Souta K1 1000 m masculino (Flávio Florido - Lima 2019)

Tóquio 2020

Realocação de vagas classifica Brasil para Olimpíada no K1 1000 m masculino

Com o cancelamento do Pré-Olímpico, Federação Internacional redistribuiu as vagas pelos resultados de 2019 e o Brasil se classificou no K1 1000 m masculino

Vagner Souta é o favorito para ficar com a vaga do Brasil no K1 1000 m masculino nos Jogos Olímpicos (Flávio Florido - Lima 2019)

Realocação de vagas classifica Brasil para Olimpíada no K1 1000 m masculino

A canoagem velocidade do Brasil, que já tinha Isaquias Queiroz e Erlon de Souza classificados para os Jogos Olímpicos, garantiu mais uma vaga K1 1000 m masculino. Com o Pré-Olímpico continental, que seria realizado em Curitiba, cancelado devido a pandemia, a Federação Internacional (ICF) distribuiu as vagas levando em conta os resultados de 2019.

A vaga foi conquistada pelo resultado obtido por Vagner Souta no Mundial de 2019, na Hungria. O atleta foi eliminado nas classificatórias do K1 1000 m, mas ficou se classificou para os Jogos Olímpicos por ter sido o atleta das Américas com o melhor tempo na competição.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Vagner Souta, no entanto, ainda não está confirmado com o atleta que vai representar o Brasil no K1 1000 m masculino. A definição será feita após reunião do Comitê de canoagem velocidade, conforme prevê o Plano de Trabalho 2021 da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa).

Além do K1 1000m masculino, Brasil tinha a expectativa de conseguir uma vaga também no C1 200 m feminino, já que Valdenice Nascimento foi a melhor do continente no Mundial de 2019, mas a ICF não confirmou a classificação dela. Segundo a entidade, para validar o critério continental, três atletas das Américas deveriam estar na disputa por um lugar em Tóquio. Das cinco inscritas, três obtiveram vaga direta porque ficaram entre as seis primeiras colocadas do Mundial. Assim, sobraram apenas a brasileira e uma guatemalteca postulantes à cota, o que fez com que a ICF não realocasse nenhuma vaga da prova para o continente.

+RECEBA NOTÍCIAS NO NOSSO CANAL NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

Outra vaga que o Brasil tinha a expectativa de conseguir era a do C1 masculino da canoagem slalom, mas quem levou foi os Estados Unidos. A escolha, neste caso, baseou-se no ranking internacional. O Pré-Olímpico da canoagem slalom, que seria no Rio de Janeiro, também foi cancelado por causa da pandemia. A modalidade tem Ana Sátila e Pepê Gonçalves classificados para os Jogos Olímpicos.

Mais em Tóquio 2020