Siga o OTD

Marcelo Demoliner - Marcelo Melo - Bia Haddad - Rebeca Pereira

Tênis

Bia Haddad, Marcelo Melo e Demoliner avançam à finais

Demoliner vai em busca do título mais importante da carreira, enquanto Melo espanta má fase e Bia faz quinta final nos últimos seis torneio. Confira os destaques

Marcelo Demoliner busca quarto título da carreira (Instagram/mdemoliner)

Bia Haddad, Marcelo Melo e Demoliner avançam à finais

Que dia para o tênis brasileiro. Neste sábado (17), três representantes do país garantiram vaga em finais ao redor do mundo. No torneio mais importante, o ATP 500 de St. Petersburgo, Marcelo Demoliner vai buscar o título mais importante da carreira, enquanto Marcelo Melo tenta o segundo troféu da temporada no ATP 250 de Colônia. No ITF de Funchal, Bia Haddad faz mais uma final e busca o quarto título em dois meses. Por fim, Rebeca Pereira foi campeã na chave de duplas do ITF de Monastir. Confira os destaques.

+Pepê Gonçalves conquista ouro e bronze na Copa do Mundo

Demoliner busca título mais importante da carreira

Marcelo Demoliner está na final do ATP 500 de St. Petersburgo, na Rússia. Neste sábado (17), o brasileiro e seu parceiro Matwe Middelkoop venceram o americano Reilly Opelka e o cazaque Alexander Bublik por 2 a 1, com parciais de 6/4, 3/6 e 10/6.

A vitória é importante, já que desde o retorno do circuito, em agosto, eles só haviam vencido duas vezes e ainda foram eliminados na estreia de Roland Garros e do challenger de Parma, na semana passada.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Além disso, esta é a segunda final da dupla neste ano, que foi campeã do ATP de Córdoba, em fevereiro. Agora, Marcelo Demoliner busca o maior título da carreira e vai encarar os cabeças de chave dois, os veteranos Jurgen Melzer e Edouard Roger-Vasselin. Ao lado de Middelkoop, ele venceu também em Moscou no ano passado.

Por fim, caso conquiste o troféu, Demoliner poderá subir para 41º do ranking, aproximando-se do seu recorde pessoal, que é o 34º posto.

Marcelo Melo espanta má fase e faz final

Marcelo Melo
Melo e Kubot buscam segundo troféu da temporada (Divulgação / ATP)

Depois de uma sequência negativa, Marcelo Melo e Lukasz Kubot espantaram a má fase e garantiram a vaga na final do ATP 250 de Colônia, na Alemanha. Cabeças de chave número um, eles superarm o sul-africano Raven Klaasen e o austríaco Oliver Marach em sets diretos, com parciais de 6/4 e 6/3.

Agora, Marcelo Melo e Kubot buscam o segundo título da temporada (foram campeões do ATP 500 de Acapulco antes da paralisação pela pandemia) e terão pela frente os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut, cabeças de chave número 2.

Este é o primeiro de dois ATP 250 seguidos que eles jogarão na cidade alemã, com o segundo começando nesta segunda-feira (19). No ranking mundial de duplas, Marcelo Melo e Kubot estão empatados em 12º lugar, com 5.140 pontos. Na Corrida para Londres, ocupam atualmente também a 12ª colocação com 1.085 pontos. 

Bia Haddad em mais uma final

Bia Haddad
Bia Haddad faz quinta final nos últimos seis torneios (Filipe Bras)

Ver Bia Haddad em final de ITF já virou rotina. Neste sábado (17), ela conquistou a vaga na decisão ao vencer, de virada, Arianne Hartono, cabeça de chave dois e algoz de Luisa Stefani, por 3/6, 6/2 e 6/3, em 2h31.

Na outra semifinal, no entanto, Ingrid Martins sofreu a derrota e acabou com as chances de uma final 100% brasileira. A carioca foi superada pela atleta da casa, Francisca Jorge, em sets direto, com parciais de 6/2 e 7/5.

Assim, Bia Haddad fará sua quinta final em seis torneios disputados e vai em busca do quarto título desde a retomada da temporada. A paulista, que começou 2020 na última colocação do ranking, já é a segunda melhor brasileira na lista, na 378ª posição.

Além disso, Bia Haddad ainda foi vice-campeã da chave de duplas do ITF de Funchal. Ao lado de Ingrid Martins, elas acabaram derrotadas pelas cabeças de chave dois, Arianne Hartono e Eva Vedder de virada, por 4/6, 6/1 e 10/7.

Rebeca Pereira é campeã

E teve título brasileiro no ITF W15 de Monastir, na Tunísia! Rebeca Pereira e Bárbara Gatica tiveram trabalho, mas conquistaram a taça depois 2h02 de jogo. Elas superaram, de virada, a polonesa Weronika Falkowska e a alemã Lisa Ponomar por 3/6, 7/6 (7-3) e 17/15.

Mais em Tênis