Siga o OTD

Gabriel Medina nos Jogos Mundiais de surfe

Surfe

Favoritos dominam e Brasil segue com seis representantes na etapa de Newcastle

Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Adriano de Souza, Deivid Silva e Yago Dora estão no round de 16 na Newcastle Cup

ISA/Sean Evans

Favoritos dominam e Brasil segue com seis representantes na etapa de Newcastle

No 1º dia de rounds eliminatórios na chave masculina na Newcastle Cup, a segunda etapa do Mundial de Surfe de 2021, 11 brasileiros caíram na água na Austrália, nesta quarta-feira (7). Com nove baterias com a presença de surfistas do país, os destaques ficaram com Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Filipe Toledo que dominaram suas disputas e seguiram na competição. Seis atletas do país seguem com chance de título.

O dia começou com Gabriel Medina e Connor O’Larry, da Austrália. Depois de um atraso, por conta da falta de onda, o brasileiro abriu a bateria com um 7.33, ficando na liderança no primeiro terço do tempo. Próximo da metade, o australiano encaixou duas ondas razoáveis, combinou um 4.83 com um 4.77, e assumiu a liderança com 9.60. 

Já um pouco depois da metade da bateria, Gabriel Medina aproveitou uma onda e somou mais 3.60, assumindo a liderança com 10.93. Por conta da instabilidade do mar, Connor O’Larry passou a ter um problema. Precisando de uma onda de pelo menos 6.11, o australiano competia contra o mar, contra Medina e contra o tempo. 

Já na reta final, Gabriel aproveitou uma onda que Connor deixou passar e com um aéreo somou mais 4.83, chegando a 12.16 e colocando o australiano contra a parede. Nos minutos finais, o surfista da Austrália não conseguiu mais pegar nenhuma onda e a vaga na próxima fase do Mundial de Surfe ficou com Medina. 

No round com 16 atletas, Gabriel Medina terá como adversário Frederico Morais, de Portugal. Na noite desta quarta-feira (7), o surfista europeu superou o australiano Adrian Buchan.

Ítalo Ferreira lidera da primeira até a última onda

Na disputa contra o australiano Jackson Baker, Ítalo Ferreira deu show nos primeiros minutos. Como é de costume, o atual campeão mundial encaixou uma série de três ondas nos primeiros minutos e já chegou em 12.00 de total, abrindo vantagem contra o adversário.

Atrás na disputa, Jackson Baker conseguiu encostar no marcador, com uma pequena série de ondas, e chegou em 9.67. Na reta final, o australiano conseguiu uma sequência de manobras e deixou a diferença em menos de um ponto, com 12.00 contra 11.20. 

Ítalo Ferreira - Surfe - Tour - WSL - Pipe Masters
(WSL/Damien Poullenot)

Contudo, na última onda da bateria, Ítalo Ferreira conseguiu melhorar ainda mais sua onda, trocou um 5.00 por 5.80, colocou sua somatória em 12.80 e se garatiu no round com 16 surfistas na etapa do Mundial de Surfe para enfrentar Griffin Colapinto, dos Estados Unidos.

Filipe Toledo se impõe e segue para o round de 16

Fechando o dia de baterias da Newcastle Cup, Filipe Toledo foi dominante contra Leonardo Fioravanti, da Itália.Conseguindo compor suas sequências de manobras nas primeiras ondas que surfou, Filipe chegou na somatória de 11.27 nas três primeiras notas. 

Filipe Toledo
WSL / DAMIEN POULLENOT

Como resposta, Leonardo cresceu e chegou a um total de 10.00. Vendo o italiano encostar, Filipe Toledo conseguiu a melhor onda da bateria. Com uma série de rasgadas e finalizando com um aéreo, o brasileiro fez um 8.00 e aumentou seu total para 14.50. 

Mesmo com a vantagem, Filipe Toledo seguiu no mesmo ritmo e com um 8.23 chegou em 16.23. Buscando uma resposta, Fioravanti conseguiu uma combinação de 6.43 e cortou a diferença para 11.93. Na reta final, foi só questão de tempo para que a vitória fosse confirmada e o brasileiro seguisse para a próxima fase do Mundial de Surfe. 

Adriano de Souza também segue vivo

Na terceira bateria do dia, Adriano de Souza, o Mineirinho, teve como adversário o francês Jeremy Flores. Na disputa, o francês começou com tudo e em menos de 10 minutos somou 7.20. 

Nos minutos seguintes, o brasileiro “chegou” na bateria. Com duas ondas em sequência, Mineirinho chegou ao total de 8.50 e assumiu a liderança, com pouco mais de 10 minutos para o fim da disputa contra Jeremy Flores pelo round 3 da Newcastle Cup. 

Adriano de Souza, o Mineirinho, Mundial de Surfe
– WSL / MATT DUNBAR

-Luisa Stefani acredita que pode chegar ao top-10 até junho para ir à Olimpíada

Já nos minutos finais da bateria, Adriano de Souza melhorou ainda mais seu total, ao conseguir um 5.93. Com isso, saltou para 10.93 e sacramentou a vitória na bateria do Mundial de Surfe. Na próxima fase da Newcastle Cup, Mineirinho enfrentará Julian Wilson, da Austrália.

Deivid Silva vence duelo brasileiro

No único duelo brasileiro do round 3, Caio Ibelli teve Deivid Silva como adversário. Após um começo disputado, o Deivid assumiu a liderança da bateria, com 6.60 de somatória. Depois de ter conseguido a primeira nota da disputa, Caio teve dificuldade de pontuar e viu a desvantagem aumentar. 

Aproveitando as oportunidades, Deivid Silva encaixou mais uma sequência e chegou em 8.60. Atrás do placar, Caio Ibelli encostou com uma nota 5.27, com um aéreo, e colocou fogo na disputa brasileira. Com o adversário encostando, Deivid colocou um pouco mais de vantagem, trocando um 4.00 por um 4.53 e chegou em 9.13. 

Deivid Silva Mundial de Surfe
– WSL / MATT DUNBAR

Com um pouco mais de 10 minutos para o fim, Deivid Silva encaixou a melhor sequência de manobras e teve a melhor nota da disputa, chegando em um total de 10.50. Na reta final, Caio melhorou sua somatória mas ainda faltou para a virada, fechou com 8.74 e foi eliminado.

Na próxima fase da Newcastle Cup, Deivid Silva terá como adversário do sul-africano Jordy Smith, que eliminou Alex Ribeiro no round 3.

Yago Dora vira no fim e segue na Newcastle Cup

Na penúltima bateria do dia, Yago Dora mediu forças contra Jack Freestone, da Austrália. No confronto, Jack teve um começo superior e somando 6.80 nas duas primeiras ondas assumiu a liderança. Atrás do adversário, Yago cresceu aos poucos e próximo da metade da disputa colocou fogo na bateria, ao chegar na somatória de 6.33. 

A reta final da bateria foi movimentada. Jack e Yago trocaram notas e colocaram suas somatórias em 10.83 e 9.50, com vantagem para o australiano. Nos últimos minutos, o brasileiro confirmou a virada com a melhor nota do confronto. 

Foto: WSL

Com uma sequência de manobras, fechadas com um aéreo, o surfista do Brasil fez 7.17 e virou o líder com 12.84. Em vantagem, Yago Dora controlou os últimos três minutos da disputa e saiu com a vaga nas oitavas de final da etapa do Mundial de Surfe. 

Alex Ribeiro é eliminado

A disputa entre Alex Ribeiro e Jordy Smith, da África do Sul, o brasileiro sofreu durante a maior parte do tempo. Com dificuldade de encontrar uma boa onda, Alex viu Smith abrir vantagem a cada nota e chegar a ter 11.50 contra 5.97. 

Na reta final, Alex encaixou a melhor manobra da bateria. Vindo da esquerda, o brasileiro conseguiu um aéreo e com um 6.67 encostou na disputa, com uma somatória de 9.84. Nos minutos finais, Alex Ribeiro encaixou mais uma onda, subiu seu total para 10.40, mas seguiu em segundo na bateria e acabou eliminado da Newcastle Cup.

Começo ruim elimina Peterson Crisanto

A bateria entre Peterson Crisanto e Connor Coffin, dos Estados Unidos, foi dominada no primeiro terço pelo americano. Contando com escolhas erradas do brasileiro, Connor abriu larga vantagem nos primeiros movimentos ao conseguir somar 11.84 contra 2.00.

Peterson Crisanto
– WSL / PIERRE TOSTEE

Com a desvantagem gigante, Peterson Crisanto “recomeçou”. Buscando sempre a melhor onda possível, chegando a 7.73 faltando alguns minutos para o fim. Em sua última tentativa, Peterson encaixou um aéreo e chegou a 11.37 no total. Mesmo assim, o surfista brasileiro ficou atrás de Connor Coffin e deu adeus para a etapa do Mundial de surfe. 

MIguel Pupo dá adeus no fim

Na oitava bateria do dia na Newcastle Cup, Owen Wright, da Austrália, teve o brasileiro Miguel Pupo como adversário. Na bateria, os dois surfistas se alternaram na liderança, com o começo sendo um pouco melhor para o australiano mas Pupo assumiu a ponta com 9.00 no total. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Depois de um momento sem ondas, Owen Wright achou a virada. Com menos de três minutos para o fim, o australiano conseguiu uma série de manobras que deu 4.93 de nota e a liderança com 9.60. Por conta do tempo restante, Miguel Pupo se complicou e, apesar de tentar retomar a ponta, acabou eliminado.

Mais em Surfe