Siga o OTD

Adriano de Souza, o Mineirinho, Mundial de Surfe

Surfe

Mineirinho é o único brasileiro a avançar da repescagem no Mundial de surfe

Em dia de poucas baterias, Adriano de Souza é o único brasileiro a avançar na etapa. País ainda segue com nove atletas na disputa

- WSL / MATT DUNBAR

Mineirinho é o único brasileiro a avançar da repescagem no Mundial de surfe

A Newcastle Cup, segunda etapa do circuito mundial de surfe de 2021, voltou a ser disputada nesta segunda-feira (5). Após quatro dias sem ondas, os atletas conseguiram cair na água na Austrália. Por conta das ondas, somente as repescagens masculina e feminina e o round 3 das mulheres foi disputado. O destaque brasileiro do dia foi Adriano de Souza, o Mineirinho, que foi o único surfista do país a avançar.

Após a disputa da repescagem feminina, que não tinha presença brasileira, Adriano de Souza, o Mineirinho, caiu na água como o primeiro brasileiro a surfar do dia. Disputando a repescagem masculina contra os australianos Owen Wright e Matt Banting. 

-Henrique Avancini bate campeão olímpico Nino Schurter e vence na Itália

Na disputa, o brasileiro começou bem, somando 5.50 e assumindo a liderança da bateria. Na sequência, os dois australianos acharam boas ondas e subiram na classificação, com Owen Wright assumindo a liderança com 6.77.

Em terceiro na bateria, Mineirinho cresceu. Achando uma boa onda, o brasileiro teve a melhor onda da bateria e com 6.33 chegou ao somatório de 9.16 e assumiu a primeira colocação, com pouco menos de dez minutos para o fim. 

-José Neto vê com otimismo o futuro da seleção brasileira feminina

Na reta final da disputa, Adriano de Souza e Owen Wright deram show. Com cada surfista pegando uma boa onda, o brasileiro conseguiu a melhorou ainda mais sua nota, com um 7.33 e abriu vantagem na liderança com 13.66. Já o australiano veio no embalo do brasileiro e com um 7.17 encostou na ponta, com 12.34. 

Com a disputa entre Wright e Mineirinho, o australiano superou o brasileiro. Com um 6.60 na última onda da bateria, Owen somou 13.77 e saiu com a vitória. Mesmo com o segundo lugar, Adriano de Souza seguiu vivo na etapa do Mundial de surfe e Matt Banting foi eliminado com 11.00. 

Além de Mineirinho, o Brasil ainda tem vivos na Newcastle Cup, Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Caio Ibelli, Deivid Silva, Alex Ribeiro, Peterson Crisanto, Yago Dora e Filipe Toledo. A previsão da organização da etapa do Mundial de surfe é que a próxima fase da competição aconteça nesta terça-feira (5).

Jadson André é eliminado 

Fechando a repescagem masculina da etapa do Mundial de surfe, Jadson André teve como adversários o italiano Leonardo Fioravanti e o americano Conner Coffin. Nas duas primeiras ondas de disputa, o brasileiro e o surfista da Itália saltaram na frente, com vantagem para Fioravanti com 7.44 contra 3.67 de André. 

WSL: Morris

Na sequência, o atleta do Brasil conseguiu subir um pouco mais sua somatória com uma segunda manobra e chegou a 4.40. Na sequência da bateria, Jadson André trocou uma de suas notas e subiu um pouco mais seu total, chegando em 6.17 e passando a incomodar Leonardo Fioravanti. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Percebendo o crescimento de Jadson André, o surfista italiano conseguiu a melhor onda do dia. Com uma série de manobra, Fioravanti conseguiu um 9.00 e com 15.67 disparou na liderança da bateria. Após a nota de Leonardo, Conner Coffin conseguiu uma boa onda, somou 5.33 e subiu para o segundo lugar, com 8.44, empurrando o brasileiro para o último lugar. 

Próximo da metade da bateria, Coffin e Jadson melhoraram suas notas, deixando a disputa pelo segundo lugar entre os dois com a diferença em 10.33 e 8.80. Na reta final da disputa, o brasileiro encostou ainda mais, chegando a um total de 9.40, mas o americano respondeu. 

Com uma boa sequência de manobras na mesma onda, Coffin conseguiu um 7.00, chegou a 12.33 e complicou Jadson André. Nos minutos finais, o brasileiro buscou uma onda salvadora que não veio. Com isso, Leonardo Fioravanti venceu a bateria, com 15.67, Conner Coffin conseguiu a segunda vaga, com 12.33 e Jadson foi eliminado com 9.40. 

Tatiana Weston-Webb

Na segunda bateria do round 3 feminino da etapa do Mundial de surfe, o Brasil foi para a água com Tatiana Weston-Webb contra Isabella Nichols, da Austrália. No começo da disputa, Isabella abriu com uma onda que deu 2.67 de nota. Com problemas na seleção das ondas, a brasileira seguiu atrás do placar e viu a adversária abrir 10.23 contra 3.97.

Tatiana Weston-Webb
WSL / KURT STEINMETZ

Já na reta final da bateria Tatiana conseguiu encostar. Com uma onda em que encaixou um série de manobras, a brasileira teve um 6.33, somou 9.77 e colocou pressão na australiana. Como resposta, Nichols somou mais 6.60 e disparou na liderança da disputa, com 14.10. Pressionada pelo desempenho da adversária e pelo cronômetro, Weston-Webb somou mais 6.20, chegou a 12.53 e encostou.

Apesar de buscar mais uma nota, a brasileira não conseguiu e acabou derrotada. Com isso, o Brasil não tem mais nenhuma representante na chave feminina da etapa do mundial de surfe.

“Eu fiz tudo que eu podia, a Isabella foi melhor. Peguei todas as ondas que eu consegui e ela foi melhor. Estou muito feliz de estar competindo novamente depois de tudo. Muito obrigada por todo apoio para a torcida brasileira, infelizmente não deu”, comentou Tatiana Weston-Webb.

Mais em Surfe