Siga o OTD

Os Olímpicos

Dia 6 – Rebeca e Mayra no pódio e Dressel vence 100m livre

Dia 6 – Rebeca e Mayra no pódio e Dressel vence 100m livre

É Baile de Favela!

Com a ausência de Simone Biles, que desistiu de competir no individual geral, a vitória acabou indo pra sua compatriota Sunisa Lee, de 18 anos, que somou 57,433 e se tornou a 5ª americana seguida e diferente a conquistar o ouro no individual geral. Mas o que dizer de Rebeca Andrade? Após três cirurgias no ligamento cruzado aos 22 anos, Rebeca fez uma grande final, cravando praticamente todos os exercícios e levou a prata com 57,298, a 1ª medalha da história da ginástica feminina brasileira. Histórico demais! Completou o pódio a russa Angelina Melnikova com 57,199.

Dressel vence 100m livre e China desbanca Austrália no 4x200m

O 5º dia de finais da natação começou com uma vitória inesperada de Robert Finke nos 800m livre masculino. Na estreia desta prova nos Jogos para homens, Fink aproveitou que ninguém nadou bem, melhorou sua marca pessoal em 5 segundos, bateu o recorde nacional e ainda levou o ouro com 7:41.87. Favorito, o italiano Gregorio Paltrinieri, que só passou pra final na 8ª posição, ficou com a prata com 7:42.11 e o ucraniano Mykhailo Romanchuk foi bronze com 7:42.33.

Nos 200m peito masculino, o holandês Arno Kamminga mandou durante a prova, mas cansou na última piscina e viu o australiano Zac Stubllety-Cook passá-lo e levar o ouro com 2:06.38, novo recorde olímpico, contra 2:07.0 do holandês. O finlandês Matti Mattsson surpreendeu com o bronze com 2:07.13.

A chinesa Zhang Yufei mandou na final dos 200m borboleta feminino, liderando do início ao fim. Ela venceu com novo recorde olímpico de 2:03.86, com duas americanas na sequência: Regan Smith 2:05.30 e Hali Flickiger 2:05.65.

Caeleb Dressel venceu seu 2º ouro em Tóquio confirmando o favoritismo nos 100m livre, a prova nobre da natação. Ele bateu o recorde olímpico com 47.02, mas não o recorde mundial do César Cielo de 46.91. Ouro no Rio-2016, o australiano Kyle Chalmers tentou chegar, mas ficou com a prata com 47.08 e o russo Kliment Kolesnikov foi bronze com 47.44.

Esperava-se uma vitória incrível da Austrália no revezamento 4x200m livre feminino, mas a estratégia chinesa foi superior. Ariarne Titmus abriu pra Austrália com 1:54.51 e entregou em 3º, atrás da China e dos Estados Unidos.Emma McKeon tentou ir pra frente, mas a China foi segurando a Austrália, sempre batendo na frente. Fechando com sua atleta mais jovem, Leah Neale, a Austrália ficou pra trás e viu Katie Ledecky buscar e passar, com uma parcial incrível de 1:53.76. Li Bingjie viu o ataque de Ledecky, mas segurou e a China bateu o recorde mundial com 7:40.33, baixando a marca em pouco mais de 1 segundo. Americanas prata com 7:40.73 e australianas bronze com 7:41.29. Foi apenas o 2º recorde mundial dos Jogos na natação.

Só dá Japão no Budokan

Mais dois hinos do Japão no templo da modalidade. Shori Hamada venceu nas disputas do feminino caegoria até 78kg. Ela venceu na decisão por imobilização a francesa Madeleine Malonga. A brasileira Mayra Aguiar e a alemã Anna-Maria Wagner, campeã mundial este ano, subiram ao pódio com os bronzes.

O 8º ouro japonês no judô veio nos 100kg masculino, com Aaron Wolf. Filho de pai americano, mas nascido no Japão, Wolf venceu na final sul-coreano Cho Gu-ham. O português Jorge Fonseca, bicampeão mundial, e o russo Niyaz Ilyasov também subiram no pódio com 6 medalhas.

O show de Fox

A australiana Jessica Fox, talvez a melhor canoísta slalom da história, venceu sua 4ª medalha olímpica aos 27 anos, o seu 1º ouro, no C1. Última a descer, ela sobrou na prova, melhorando em muito o tempo da britânica Mallory Franklin, que liderava com 108,68. Fox marcou 105,04 sem nenhuma penalidade e ficou com a vitória. Completou o pódio a alemã Andrea Herzog, com 111,13.

Mais quatro finais no remo

A primeira decisão do remo foi no Dois Sem masculino, onde os irmãos croatas Martin e Valent Sikovic confirmaram o favoritismo e venceram com 6:15.29, pouco a frente dos romenos Marius Cozmiuc e Ciprian Tudosa, com 6:16.58. A dupla dinamarquesa Frederic Vystavel e Joachum Sutton foi bronze com 6:19.88. Os Sinkovic foram ouro no Rio-2016 em outra prova, no double skiff.

No Dois Sem feminino, ouro para as neozelandesas campeãs mundiais Grace Prendergast e Kerri Gowler, com 6:50.19. As russas Vasilisa Stepanova e Elena Oriabinskaia foram prata com 6:51.45 e as canadenses Caileigh Filmer e Hillary Janssens bronze com 6:52.10.

No Double Skiff Peso Leve masculino, um belo duelo entre irlandeses e alemães. também campeões mundiais, os irlandeses Fintan McCarthy e Paul O’Donovan vencera com 6:06.43 contra 6:07.29 dos alemães Jonathan Rommelmann e Jason Osborne. Os italianos Stefano Oppo e Pietro Ruta fora bronze, um pouco longe, com 6:14.30.

Chegada do Double Skiff Peso Leve feminino (Reprodução/Sportv)

Já na decisão do Double Skiff Peso Leve feminino, uma das disputas mais emocionantes dos Jogos, com 4 barcos chegando praticamente juntos. A dupla da Holanda liderou a prova toda, mas cansou e foram passadas para trás. Ouro para as italianas Valentina Rodini e Federica Cesarini, a primeira medalha do país do remo feminino da história, com 6:47.54. Com a prata, as francesas Laura Tarantola e Claire Bové, a 0.38 das italianas e bronze para as holandesas Marieke Keijser e Ilse Paulis com 6:48.03. A dupla britânica ficou em 4º por apenas 0.01.

Tênis de Mesa = ouro chinês

Apesar de terem perdido nas duplas mistas, a China sobrou no individual. Em mais uma decisão entre chinesas no feminino, vitória de Chen Meng por 4-1 (9-11, 11-6, 11-4, 5-11, 11-4, 11-9) sobre sua compatriota Sun Yingsha. Foi a 4ª final seguida no feminino entre chinesas e a 7ª da história em 9 disputas. A japonesa Mima Ito ficou com o bronze ao vencer por 4-1 Yu Mengyu, de Singapura.

Rússia vence na esgrima

Na disputa do florete por equipe feminino, vitória da Rússia com 45-34 sobre a forte equipe francesa. Prata no individual e campeã individual no Rio-2016, Inna Deriglazova fechou o combate para a equipe russa contra a fortíssima francesa Ysaora Thibus. Na disputa do bronze, vitória tranquila da Itália sobre o Estados Unidos com 45-23.

Disputas na fossa

Nima final acirrada e com muitos erros de todas as 6 finalistas, a eslovaca Zuzana Rehak-Stefecekova ficou com o ouro na fossa olímpica com 43 pratos na final, contra 42 da americana Kayle Browning. Destaque para o bronze de Alessandro Perilli, que conquistou a 1ª medlaha olímpica da história para o seu país, San Marino.

Na final masculina da fossa, uma dobradinha checa com Jiri Liptak e David Kostelecky. Os segundo liderava nos últimos pratos, mas errou muitos e viu Liptak empatar em 43 a 43 após o 6º e último set. Bronze ficou pro britânico Matthew Coward-Holley.

Mais em Os Olímpicos