Siga o OTD

Laguna Olímpico

Campeão olímpico trabalha como Uber e sonha com Tóquio-2020

Rubén Limardo, ouro na esgrima pela Venezuela em Londres-2012, divide seu tempo entre os treinamentos e as entregas de comida via aplicativo

Rubén Limardo esgrima medalha
Rubén Limardo no dia em que ganhou a medalha de ouro na espada na Olimpíada de Londres-2012 (Reprodução/Twitter)

Já era esperado que os efeitos da pandemia do coronavírus trouxessem problemas além do cancelamento de competições e dificuldade para treinamentos. Em todo mundo, vários atletas perderam patrocinadores ou viram um corte brusco nos rendimentos. Contudo, alguns descobriram um plano B para manter a roda girando. É o caso do venezuelano Rubén Limardo, campeão olímpico na esgrima em Londres-2012.

Enquanto ele se prepara para a Olimpíada de Tóquio-2020, ele divide seu tempo trabalhando como entregador de comidas pelo aplicativo Uber Eats, em Lodz, na Polônia, onde vive há 19 anos.

Dono de uma das duas únicas medalhas de ouro olímpicas da história da Venezuela. Aos 35 anos, Limardo é o maior esgrimista do país, tendo no currículo ainda dois vice-campeonatos mundiais e quatro medalhas de ouro em Jogos Pan-Americanos, a última delas em Lima-2019, na competição individual de espada. No desfile de abertura dos Jogos Rio-2016, foi Rubén Limardo quem carregou a bandeira da Venezuela.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Siga

Enquanto se prepara para tentar uma vaga na Olimpíada de Tóquio, Limardo tenta driblar as dificuldades financeiras com a falta de patrocínio. E foi através de uma postagem no Twitter esta semana que o venezuelano quis passar uma mensagem de inspiração a outros atletas. Sem qualquer tipo de constrangimento.

Rubén Limardo esgrima Uber
O campeão olímpico Rubén Limardo pronto para fazer suas entregas em Lodz, na Polônia, onde vive (Reprodução/Twitter)

“Se você está em Lodz e pedir um Uber Eats, é possível que sua comida seja entregue por um campeão que decidiu nunca desistir”, escreveu Rubén Limardo, no post no Twitter.

O esgrimista disse que se fossem estes tempos normais, estaríamos ainda comentando os resultados obtidos nos Jogos de Tóquio, mas o coronavírus não permitiu. “Como muitos de meus companheiros, meus irmãos e eu também tivemos que encontrar uma alternativa para gerar renda. Moro na Polônia há 19 anos e há cinco tornei-me pai de família, que me dá muito orgulho. Pela primeira vez em meus 35 anos, estou dedicado a algo que não é somente esporte e isso me enche de satisfação”, disse Limardo.

Embora esteja fazendo uma jornada dupla, enquanto se prepara para buscar uma classificação olímpica, Rubén Limardo assegurou que não está descuidando dos treinamentos. “Tenho este meu segundo emprego para ganhar a vida e manter a minha casa. Mas não perdi um único doa de treino. Só não pude ficar sentado, esperando os recursos que devo ganhar para meu trabalho como atleta”, afirmou o esgrimista, que também é o presidente da comissão de atletas da Venezuela.

Sem vitimização e com muita dignidade, o campeão olímpico Rubén Limardo apenas expôs uma realidade que pode estar alcançando muitos atletas nestes novos tempos.

Mais em Laguna Olímpico