Siga o OTD

Judô Brasil Mundial

Laguna Olímpico

As medalhas do Brasil na história do Mundial de judô

Com o bronze conquistado pela equipe mista neste domingo (13), o Brasil passa a somar 54 medalhas na história dos Mundiais de judô

Integrantes da seleção brasileira comemoram a conquista do bronze na disputa por equipes mista (Divulgação)

As medalhas do Brasil na história do Mundial de judô

O Campeonato Mundial de judô foi encerrado neste domingo (13), em Budapeste (HUN), com um novo pódio do Brasil. Desta vez, na competição por equipes mista, que será uma das novidades no programa esportivo da Olimpíada de Tóquio 2020. Com o time formado por Ketelyn Nascimento (57 kg), Eduardo Katsuhiro Barbosa (73 kg), Maria Portela (70 kg), Beatriz Souza (+ 70 kg), Eduardo Yudi (90 kg), Rafael Macedo (90kg) e David |Moura (+ 90 kg), o Brasil bateu a Rússia por 4 a 2 na disputa do bronze.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga 

Com isso, o judô do Brasil encerrou sua participação na última competição antes dos Jogos Olímpicos com três medalhas, todas de bronze. Somadas às conquistas de Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman no sábado (12), ambas da bronze, na disputa dos pesados (+78 kg), o judô brasileiro passa a somar 54 medalhas na história dos Mundiais em disputas individuais.

Abaixo, confira todas as medalhas do Brasil na história do Mundial de judô

Medalha de ouro

João Derly – 66 kg – Cairo (Egito)/2005
João Derly – 66 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Tiago Camilo – 81 kg – Rio der Janeiro (Brasil)/2007
Luciano Corrêa (100 kg) – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Rafaela Silva (57 kg) – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Mayra Aguiar (78 kg) – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Mayra Aguiar (78 kg) – Budapeste (Hungria)/2017

Medalha de prata

Aurélio Miguel – 95 kg – Hamilton (Canadá)/1993
Aurélio Miguel – 95 kg – Paris (França)/1997
Mayra Aguiar – 78 kg – Tóquio (Japão)/2010
Leandro Guilheiro – 81 kg -Tóquio (Japão)/2010
Leandro Cunha – 66 kg – Tóquio (Japão)/2010
Rafaela Silva – 57 kg – Paris (França)/2011
Leandro Cunha – 66 kg – Paris (França)/2011
Equipe masculina – Paris (França)/2011
Érika Miranda – 52 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Maria Suelen Altheman – + 78 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Rafael Silva – + 100 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Equipe feminina – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Maria Suelen Altheman – + 78 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
David Moura – + 100 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Equipe mista – Budapeste (Hungria)/2017

Medalha de bronze

Chiaki Ishii – 93 kg – Ludwigshafen (Alemanha)/1971
Walter Carmona – 86 kg – Paris (França)/1979
Aurélio Miguel – 95 kg – Essen (Alemanha)/1987
Rogério Sampaio – 73 kg – Hamilton (Canadá)/1993
Daniele Zangrando – 56 kg – Tóquio (Japão)/1995
Edinanci Silva – 72 kg – Paris (França)/1997
Fúlvio Myata – 60 kg – Paris (França)/1997
Sebastian Pereira – 73 kg – Birmingham (Inglaterra)/1999
Mario Sabino – 100 kg – Osaka (Japão)/2003
Edinanci Silva – 78 kg – Osaka (Japão)/2003
Carlos Honorato – 90 kg – Osaka (Japão)/2003
Luciano Correa – 100 kg – Cairo (Egito)/2005
João Gabriel Schilittler – + de 100 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Sarah Menezes – 48 kg – Tóquio (Japão)/2010
Sarah Menezes – 48 kg – Paris (França)/2011
Leandro Guilheiro – 81 kg – Paris (França)/2011
Mayra Aguiar – 78 kg – Paris (França)/2011
Sarah Menezes – 48 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Mayra Aguiar – 78 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Érika Miranda – 52 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Rafael Silva – + 100 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Érika Miranda – 52 kg – Astana (Cazaquistão)/2015
Victor Penalber – 81 kg – Astana (Cazaquistão)/2015
Érika Miranda – 52 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Rafael Silva – + 100 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Érika Miranda – 52 kg – Baku (Azerbaijão)/2018
Rafaela Silva – 57 kg – Tóquio (Japão)/2019
Mayra Aguiar – 78 kg – Tóquio (Japão)/2019
Equipe mista – Tóquio (Japão)/2019
Maria Suelen Altheman – Budapeste (Hungria)/2021
Beatriz Souza – Budapeste (Hungria)/2021
Equipe mista – Budapeste (Hungria)/2021

(atualizado em 13/6/2021)

Clique no link e seja você também um apoiador do blog. Ajude a combater a monocultura esportiva no Brasil

Mais em Laguna Olímpico