Siga o OTD

Beatriz Souza judô grand slam de tashkent

Judô

Reveja todas as lutas do Grand Slam de Tashkent de judô

Assista ao vivo o Grand Slam de Tashkent de judô, com a participação de 16 atletas brasileiros, entre os dias 5 e 7 de março

Reveja todas as lutas do Grand Slam de Tashkent de judô

Assista ao vivo: Grand Slam de Tashkent de judô

Finais de domingo

Eliminatórias de domingo

Finais de sábado

Eminatórias de sábado

Finais de sexta

Eliminatórias de sexta

Sexta-feira

Feminino

48kgGabriela ChibanaE. C. PinheirosFPJUDO
52kgLarissa PimentaE. C. PinheirosFPJUDO
57kgKetelyn NascimentoE. C. PinheirosFPJUDO
57kgJéssica PereiraInstituto ReaçãoFJERJ

Masculino

60kgEric TakabatakeE. C. PinheirosFPJUDO
60kgFelipe KitadaiSogipaFGJ

Sábado

Feminino

63kgAléxia CastilhosSogipaFGJ
70kgEllen SantanaE. C. PinheirosFPJUDO

Masculino

73kgEduardo Katsuhiro BarbosaPaineiras do MorumbyFPJUDO
73kgMarcelo ContiniE. C. PinheirosFPJUDO
81kgEduardo Yudy SantosE. C. PinheirosFPJUDO
81kgGuilherme SchimidtMinas Tênis ClubeFMG

Domingo

Feminino

+78kgBeatriz SouzaE.C. PinheirosFPJUDO

Masculino

100kgRafael BuzacariniPaineiras do MorumbyFPJUDO
+100kgRafael SilvaE.C. PinheirosFPJUDO
+100kgDavid Moura Instituto ReaçãoFJERJ

A seleção brasileira de judô embarcou no domingo, 28, para o Uzbequistão, onde acontecerá o Grand Slam de Tashkent, no período de sexta a domingo (5 a 7 de março). A longa viagem da delegação formada por 16 judocas tem escalas em Paris e Istambul, e só chegará ao destino final nesta terça-feira, 02.  

Tashkent acontece exatamente dez dias após o primeiro Grand Slam do ano, que foi em Tel Aviv, Israel, e no qual o Brasil foi ao pódio com Maria Suelen Altheman (+78kg), conquistando a medalha de bronze. A expectativa agora é por uma evolução nos resultados nesta reta final rumo aos Jogos Olímpicos de Tóquio.  

+Maria Suelen fatura bronze e impede Brasil de passar em branco em Tel Aviv

Para isso, o Brasil terá oito atletas – cinco homens e três mulheres – em posições de cabeças-de-chave de suas categorias. São eles: Larissa Pimenta (52kg), Alexia Castilhos (63kg) e Beatriz Souza (+78kg), no feminino; Eric Takabatake (60kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Buzacarini (100kg), Rafael Silva Baby (+100kg) e David Moura (+100kg), entre os homens.  

Moura é o cabeça-de-chave número um no pesado masculino e sabe que um pódio nesta competição pode colocá-lo em vantagem na apertada briga pela vaga do Brasil com seu compatriota Rafael Silva Baby, que é cabeça-de-chave número dois em Tashkent.  

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

“Essa competição vale mil pontos e a ideia é tentar melhorar o ranking e, cada vez mais, ir ficando mais na frente. A ideia é competir bem, porque, tanto eu, quanto o Baby, temos os seis resultados. Então, hoje, para eu melhorar meu ranking eu preciso fazer pontos acima de 350. Num Grand Slam, praticamente, só conta para mim, subir no pódio. Eu tenho que dar os tiros certos”, projetou o judoca de Cuiabá em um vídeo publicado em seu perfil no Instagram.  

O corrido calendário do judô em 2021 ainda terá outras três etapas de Grand Slam (Tbilisi, Antalya e Rússia, possivelmente), um Pan-Americano e o Campeonato Mundial, que finalizará a classificação olímpica. Segundo a imprensa francesa, o Grand Slam de Paris, que estava no calendário da FIJ para junho, foi cancelado e será substituído por outro na Rússia. A mudança ainda não foi oficializada pela Federação Internacional. 

Mais em Judô