Siga o OTD

Bia Bulcão vai ao mundial de esgrima e aos Jogos Pan-Americanos

Esgrima

Bia Bulcão inicia maratona até os Jogos Pan-americanos

Bia Bulcão disputa Campeonato Pan-Americano em Toronto e o Campeonato Mundial de Budapeste antes de ir a Lima

Augusto Bizzi/FIE

Bia Bulcão inicia maratona até os Jogos Pan-americanos

A esgrimista brasileira Bia Bulcão tem a partir desta quinta-feira (27) uma maratona de competições que inclui o mundial de esgrima termina nos Jogos pan-Americanos de Lima.

Bia Bulcão participa do Campeonato Pan-Americano, em Toronto, no Canadá. Será o primeiro de uma série de grandes torneios num período de 45 dias. Em julho, a brasileira vai ao Campeonato Mundial de esgrima, em Budapeste, na Hungria e, no início de agosto, terá a disputa dos Jogos Pan-Americanos, em Lima.

+ PÁGINA ESPECIAL DA ESGRIMA NO PAN

Por sinal, Bia Bulcão recebeu uma grande notícia relacionada ao Pan de Lima nesta semana. Líder do ranking nacional de floretes feminino, ela foi confirmada como uma das participantes no individual, ao lado de Gabriela Cecchini. Anteriormente, ela já havia garantido a presença na competição de equipes.

+ GUIA COMPLETO DOS JOGOS PAN-AMERICANOS

O Campeonato Pan-Americano, assim como o mundial de esgrima e os jogos Pan-Americanos, conta pontos importantes para o ranking mundial. Na briga por uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, Bia Bulcão vê neste torneio uma grande chance de crescimento nesta disputa.

“Todo mundo está focando nessa competição e no Mundial de esgrima, pois são as que mais valem na contagem olímpica. É a oportunidade de quem não está entre os 16 melhores de fazer pontos no individual e entrar na briga”, lembra Bia Bulcão, ressaltando que este torneio vale tantos pontos quanto uma Copa do Mundo, mas sem a presença das atletas da Europa e da Ásia.

Porém, o planejamento não prevê nenhum tipo de facilidade. Bia Bulcão sabe que terá dificuldades pela frente, mas foca em uma grande participação em Toronto.

“É uma competição com nível bem forte, pois tem a presença de canadenses e norte-americanas, que estão entre as 16 melhores do mundo. A ideia é tentar ir mais longe possível, ficando entre as oito primeiras ou até buscar uma medalha, dependendo do chaveamento, mas vamos também buscar as medalhas por equipes, pois está é uma pretensão nossa para os Jogos Pan-Americanos”, avisa.

Mais em Esgrima