Siga o OTD

Rebeca Andrade - Arthur Zanetti - Caio Souza - Copa do Mundo de ginástica artística

Ginástica Artística

Rebeca lidera nas assimétricas; Zanetti e Caio Souza avançam nas argolas

Na estreia da Copa do Mundo, Rebeca lidera nas assimétricas, enquanto Zanetti e Caio vão à final em prova forte nas argolas

(Ricardo Bufolin/CBG)

Rebeca lidera nas assimétricas; Zanetti e Caio Souza avançam nas argolas

No primeiro dia da etapa de Doha, no Catar, da Copa do Mundo de ginástica artística, sete brasileiros entraram em ação, nesta quarta-feira (23). Classificados para Tóquio, Rebeca Andrade, Arthur Zanetti e Caio Souza confirmaram o favoritismo, liderando seus aparelhos e garantindo lugar na final.

No feminino, Rebeca Andrade mostrou mais uma vez porque é um dos grandes nomes da ginástica artística atualmente. Depois de garantir vaga na Olimpíada ao ser campeã do Pan-Americano no Rio de Janeiro, a brasileira liderou a prova nas barras assimétricas, com 14.333. Já Lorrane Martins ficou em terceiro, com 13.400. Como só sete atletas disputaram a prova, todas avançam para a final.

+Dia Olímpico marca um mês para abertura dos Jogos de Tóquio

Já no masculino, a disputa nas argolas seja, talvez, a mais forte, com alguns dos maiores nomes do mundo no aparelho. Entre eles, Arthur Zanetti, que se classificou para a final após terminar em terceiro, com 14.666. Já Caio Souza somou 14.600 e ficou em quinto, também garantido a classificação.

Entre os outros astros da prova, o grego Eleftherios Petrounias terminou na liderança, com 15.133, seguido do turco Ibrahim Colak, com 14.833. E por fim, o ucraniano Igor Radivilov foi o quarto colocado, com 14.633.

Mais Brasil

No cavalo com alças, Chico Barreto bateu na trave. Ele ficou a uma colocação de se classificar, terminando em nono lugar, com 13.400 contra 13.433 de Milad Karimi, do Cazaquistão, o último classificado. Já Tomás Florêncio foi apenas o 19º colocado, com 11.033.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Já no solo, Diogo Soares teve mais um bom desempenho, assim como no Pan-Americano, quando conquistou a vaga nos Jogos Olímpicos. O jovem ginasta, no entanto, ficou em 10º lugar, com 13.666. O último classificado foi o turco Ahmet Onder, com 13.88, enquanto o líder foi o israelense Artem Dolgopyat, com 14.900. E Tomás Florêncio ficou com a penúltima posição, somando 11.800.

Nesta quinta-feira (24), os brasileiros voltam a entrar em ação na etapa de Doha da Copa do Mundo de ginástica artística, com os últimos cinco aparelhos e a estreia de Arthur Nory na barra fixa e Flávia Saraiva na trave. As finais acontecem na sexta e no sábado.

Mais em Ginástica Artística