Siga o OTD

Ginástica Artística

Brasileiras faturam quatro ouros no Sul-Americano pré-infantil de ginástica artística

Brasileiras faturam quatro ouros no Sul-Americano pré-infantil de ginástica artística

No primeiro dia do Campeonato Sul-Americano de ginástica artística, que está sendo disputado em Cochabamba, na Bolívia, o Brasil brilhou na categoria pré-infantil feminina, para meninas entre 9 e 10 anos. Das seis medalhas de ouro em disputa, as brasileiras colocaram quatro delas no peito.

O destaque foi Gabriela Mota, que fez parte de três das quatro conquistas. Ela ganhou o individual geral, o salto e participou da equipe que subiu ao lugar mais alto do pódio junto com Ellen Nascimento, Samya Oliveira, Luisa Maia e Sabrina Silingardi.

A outra medalha de ouro do Brasil foi ganha por Ellen Nascimento na trave, aparelho que teve Gabriel Mota com a medalha de prata. Ellen também foi bronze no individual geral. Nas barras assimétricas, Luisa Maia também ficou em terceiro lugar. A única prova em que as ginastas do país não marcaram presença no pódio foi no solo.

No masculino, o Brasil não participou das provas da categoria pré-infantil e o domínio foi da Colômbia, que faturou seis das oito medalhas de ouro em disputa. As outras duas foram para o Chile. Confira os resultados do primeiro dia:

FEMININO

Individual Geral
1. Gabriela Mota (Brasil), 47,600
2. Daira Lamadrid (Colômbia), 47,250
3. Ellen Nascimento (Brasil), 47,150

Equipes
1. Brasil, 141,900
2. Argentina, 135,600
3. Peru, 135,300

Salto
1. Gabriela Mota (Brasil), 13,150
1. Daira Lamadrid (Colômbia), 13,150
3. Debora Chala (Equador), 13,100

Barras Assimétricas
1. Daira Lamadrid (Colômbia), 11,350
2. Abril Pascual (Argentina), 11,100
3. Luisa Maia (Brasil), 10,800

Trave
1. Ellen Nascimento (Brasil), 11,950
2. Gabriela Mota (Brasil), 11,900
3. Letícia Curdi (Argentina), 11,300

Solo
1. Debora Chala (Equador), 12,550
2. Daira Lamadrid (Colômbia), 12,350
3. Angie Garcia (Colômbia), 12,300

MASCULINO

Individual Geral
1. Cristóbal Cuevas (Chile), 68,400
2. Angel Barajas (Colômbia), 68,150
3. Yan Zabala (Colômbia), 67,250

Equipes
1. Colômbia, 202,250
2. Chile, 184,817
3. Argentina, 176,750

Solo
1. Cristobal Cuevas (Chile), 12,300
2. Nahuel Pardo (Argentina), 12,250
2. Juan Zampayo (Argentina), 12,250

Cavalo
1. Angel Barajas (Colômbia), 11,300
2. Telmo Laurito (Equador), 11,150
3. Yan Zabala (Colômbia), 10,950

Argolas
1. Angel Barajas (Colômbia), 11,050
2. Juan Zampayo (Argentina), 10,950
3. Cristobal Cuevas (Chile), 10,900

Salto
1. Angel Barajas (Colômbia), 12,200
2. Telmo Laurito (Equador), 11,950
3. Tomas Lopez (Colômbia), 11,750

Barras Paralelas
1. Jhordan Castro (Colômbia), 11,900
2. Yan Zabala (Colômbia), 11,800
3. Cristobal Cuevas (Chile), 11,500

Barra Fixa
1. Jhordan Castro (Colômbia), 11,350
2. Cristobal Cuevas (Chile), 11,300
3. Yan Zabala (Colômbia), 11,100

Mais em Ginástica Artística