Siga o OTD

Complexo do US Open receberá pacientes com coronavírus

Coronavírus

US Open de tênis servirá de refúgio em meio à pandemia

Complexo esportivo do US Open de tênis vai receber, inicialmente, pacientes que não estão com o coronavírus, visando aliviar o sistema de saúde

Instalações do US Open de tênis vão receber paciente em meio à pandemia coronavírus - Foto: Reprodução/Facebook

US Open de tênis servirá de refúgio em meio à pandemia

Nesta terça-feira (31), começou a construção da construção de uma instalação hospitalar com 350 leitos no USTA Billie Jean King National Tennis Center. O local é a casa do US Open, no Queens, em Nova York (EUA). A cidade está entre os lugares mais atingidos pelo coronavírus nos Estados Unidos e vai usar o complexo esportivo como um espaço hospitalar suplementar.

+ Wimbledon por um fio: Grand Slam deve ser cancelado em meio à pandemia

As autoridades planejam usar leitos hospitalares do US Open para pacientes não-coronavírus, embora isso possa mudar dependendo da necessidade. Se o sistema hospitalar da cidade de Nova York ficar sobrecarregado, os pacientes poderão ser transferidos para hospitais temporários que estão sendo construídos na cidade.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

Separadamente, o Louis Armstrong Stadium, segundo maior estádio do complexo, será utilizado para preparar e distribuir até 25.000 pacotes de refeições todos os dias. Cada pacote consistirá em dois dias de café da manhã, almoço e jantar para pacientes, trabalhadores e crianças.

Apoio à comunidade

“É uma parte incrivelmente pequena, mas é o mínimo que podemos fazer”, disse Danny Zausner, diretor de operações do Centro Nacional de Tênis do USTA Billie Jean King.

“O Hospital Elmhurst, no Queens, está a poucos passos de distância do centro de tênis. Apoiar a comunidade local e ajudar a aliviar a pressão do Hospital Elmhurst é algo muito importante para ajudarmos da maneira que pudermos”, completou Danny Zausner.

No início do mês, Zausner foi procurado pelo governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo. No encontro, foi apontada a necessidade estimada de milhares de leitos hospitalares adicionais. As autoridades visitaram o local que recebe o US Open na semana passada, antes de optarem pelo Centro de Treinamento para servir de apoio à cidade em meio à pandemia de coronavírus.

Mais em Coronavírus