Siga o OTD

Marcel de Souza, ex-jogador da seleção masculina de basquete

Tóquio 2020

Marcel se oferece para esclarecer dúvidas sobre coronavírus

Campeão Pan-Americano em 1987 pela seleção brasileira de basquete, o ex-jogador também é médico e reforça apelo para as pessoas ficarem em casa

O médico e ex-jogador da seleção masculina de basquete, Marcel Souza, se colocou à disposição para tirar dúvidas sobre o coronavírus (Reprodução/Facebook)

Marcel se oferece para esclarecer dúvidas sobre coronavírus

Um dos maiores ídolos do basquete brasileiro, o ex-ala Marcel de Souza certamente fez uma de suas cestas mais importantes neste sábado (21). Ciente das dificuldades que Brasil e o mundo estão passando por causa da pandemia do coronavírus, o ex-jogador, que também é médico, publicou em suas redes sociais uma mensagem se oferecendo para esclarecer dúvidas referentes à doença no momento em que a pressão para o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 está aumentando, com posicionamentos oficiais de entidade e movimento de atletas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NOINSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Já tem bastante gente me procurando após a postagem. Resolvi fazer depois que vi no perfil de uma amiga médica. São pessoas perguntando se seus avôs podem tomar alguma vacina, queixas de febre e asma. Essas são as dúvidas mais frequentes. Trabalho em clínicas privadas em Jundiai, local onde moro, e tenho percebido que não estão levando a sério, pois vejo pessoas circulando normalmente. Uma coisa que observo é que pode ter portadores da doença que não apresentam sintomas, mas podem fazer o vírus disseminar. Aproveito para reforçar o pedido de que fiquem em casa”, afirmou Marcel, de 63 anos, em entrevista ao Olimpíada Todo Dia.

Integrante do grupo de risco

Apesar de fazer parte do grupo de risco, Marcel segue exercendo suas funções e buscando contribuir na prática e com orientações. O ex-jogador é favorável ao adiamentos da Olimpíada de Tóquio.

“É isso ou morrer. A situação é séria. Ninguém pode sair treinando por aí. Os atletas só estão fazendo atividades dentro de casa. Não podem colocar interesses pessoais antes dos coletivos. Como fazer para levar milhares de pessoas para o Japão com esse vírus que se espalha pelo ar? Isso não é um risco. É uma certeza de que teremos problemas, sendo alguns mais graves” declarou o médico e ex-jogador.

Marcel lamentou a situação que a Itália está passando devido ao coronavírus, lugar que morou por seis anos. O ex-treinador revela que tem um ex-jogador dele que reside no país e tem feito atualizações de como estão as coisas por lá.

“O César Leite Neto, meu ex-atleta, está confinado na casa dele e tem feito relatórios diários com material que pega da vigilância sanitária”, comentou Marcel, que integrou a seleção brasileira nos anos 70 e 80. Ele foi um dos grandes nomes na conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1987, disputado em Indianápolis (EUA).

Mais em Tóquio 2020