Siga o OTD

São Paulo vence o Flamengo no NBB

Basquete

São Paulo cresce no fim e vence o Flamengo no NBB

Shamell e Renan comandam no fim, Georginho flerta com o triplo duplo e Tricolor vence por 80 a 68 no Morumbi

(Marcos Limonti)

São Paulo cresce no fim e vence o Flamengo no NBB

Jogando no seu ginásio, o São Paulo venceu o Flamengo por 80 a 68 e derrubou um dos times invictos do NBB da atual temporada. Nesta terça-feira (8), o Tricolor do Morumbi errou menos nos momentos decisivos e venceu. Georginho foi o destaque da partida com 16 pontos, 13 rebotes e oito assistências.

O jogo

No primeiro quarto de partida, as duas defesas chegaram para o jogo. Como era de se esperar, São Paulo e Flamengo dificultaram a vida de Georginho e Balbi nas duas armações. Com essa combinação, o placar seguiu baixo e, no único contra-ataque de fato dos primeiros 10 minutos, o time carioca terminou em vantagem com 15 a 13. 

+ Confira a tabela da competição

No segundo quarto, modificado, o Tricolor do Morumbi conseguiu melhorar ofensivamente. Contando com Isaac e Renan Lenz inspirados nas bolas de três, o São Paulo abriu vantagem no placar. Nos minutos finais, marcando mais forte, com dobras e buscando a quadra toda, o Flamengo cortou a diferença e foi para o intervalo perdendo por 34 a 27. 

O segundo tempo

No segundo tempo o Flamengo voltou “on fire”. Marcando muito mais forte e acelerando o jogo com Yago na armação, o time carioca cresceu e conseguiu a virada para 41 a 40. Na reta final, Georginho e Renan voltaram a aparecer deram cadência para o time paulista e o São Paulo foi em vantagem para os últimos 10 minutos, com 49 a 46.

Shamell foi o dono do último quarto de partida
(Marcos Limonti)

No último período, Shamell chegou para o jogo. Com três bolas de três nos primeiros quatro minutos, o americano comandou o time no quarto e colocou a diferença em 11, com 64 a 53, e o jogo parou. Na volta, o time da casa seguiu ditando o ritmo e controlou o duelo até o fim para vencer por

A competição

A tabela do NBB (Novo Basquete Brasil) da temporada 2020/21 está definida. Por conta do coronavírus, a competição será disputada em sete sedes, para diminuir a quantidade de viagens das equipes pelo país. O torneio tem seu início marcado para 10 de novembro. 

As sete sedes serão Ginásio Maracanãzinho (Rio de Janeiro), Ginásio Antonio Prado Jr. (CA Paulistano), Ginásio do Morumbi (São Paulo FC), Ginásio Prof. Hugo Ramos (Mogi das Cruzes), Ginásio Wlamir Marques (Corinthians), Ginásio Henrique Villaboim (EC Pinheiros) Ginásio da IESPLAN (Brasília-DF).

As escolhas das sedes 

Para decidir quais seriam as sedes dos jogos no primeiro turno, o Conselho de Administração do NBB tomou a decisão de realizar as sedes em capitais do Brasil para evitar os longos deslocamentos terrestres para cidades do interior ou cidades que não tenham aeroportos, por exemplo.

Não existe uma quantidade de partidas pré-definida por sedes. Para a decisão do calendário, foi levada em consideração a administração de logística das equipes e também às disponibilidades dos ginásios de cada sede. Por isso, será comum existirem sedes com sequências maiores de jogos e outras mais curtas.

O segundo turno 

As equipes do NBB optaram pela manutenção do sistema de sedes fixas, os jogos serão definidos usando o mesmo critério, a administração de logística das equipes e também às disponibilidades dos ginásios de cada sede. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

O segundo turno começará após a realização da Copa Super 8, que acontecerá entre os dias 16 e 23 de janeiro de 2021. O torneio reunirá os oito primeiros colocados do primeiro turno do NBB para uma disputa de mata-mata. O campeão terá uma vaga garantida na Basketball Champions League de 2022.

O protocolo de Covid-19

A LNB (Liga Nacional de Basquete) segue trabalhando no desenvolvimento do protocolo de Covid-19 para a temporada 2020/2021 do NBB. Para isso, foi contratado o médico infectologista Max Igor Banks Ferreira Lopes, do Hospital das Clínicas da USP, para dar todo o suporte necessário da confecção do protocolo.

O profissional será responsável por tirar todas as dúvidas dos médicos dos clubes do NBB e também da LNB nos mais variados segmentos, desde árbitros, atletas e técnicos, até dirigentes, staff e equipes de transmissão.

No final, o médico chancelará o protocolo, que será baseado no que já foi feito por outras entidades e adaptado à realidade do NBB e seu sistema de disputa. A versão final do protocolo deve ficar pronta no final da próxima semana.

Mais em Basquete