Siga o OTD

Atletismo

Vitória Rosa e Felipe Bardi vencem os 100 m do Sul-americano de Atletismo

Vitória Rosa e Felipe Bardi vencem os 100 m do Sul-americano de Atletismo e Brasil encerra primeiro dia com 20 medalhas

Wagner Carmo/CBAt

Vitória Rosa e Felipe Bardi vencem os 100 m do Sul-americano de Atletismo

O Brasil conquistou mais 13 medalhas no período da noite na disputa da primeira etapa do Sul-americano de Atletismo, que acontece em Guayaquil, no Equador. Destaque para Vitória Rosa e Felipe Bardi,, que venceram o ouro nas provas de 100 m rasos. Com isso, a delegação brasileira fechou o primeiro dia de competições com um total de 20 medalhas conquistadas, sendo nove de ouro, cinco de prata e seis de bronze.

O período noturno de competições começou com a dobradinha nas provas de 100m rasos no primeiro dia de disputas do na primeira etapa do Sul-americano de Atletismo, que acontece em Guayaquil, no Equador. Vitória Rosa subiu no lugar mais alto do pódio na disputa feminina com o tempo de 11s31, enquanto Felipe Bardi foi o campeão entre os homens com tempo de 10s10. O Brasil ainda conquistou o bronze com Derick de Souza na prova masculina.

+Veja tudo sobre atletismo

Nos 1.500 m, Thiago André mostrou estar voltando a sua melhor forma e venceu com 3:37.92 e assumiu a liderança do Ranking Brasileiro. O argentino Frederico Bruno ficou com a prata, com 3:38.25, seguido do uruguaio Santiago Catrofe, com 3:38.67. O gaúcho Guilherme Kurtz terminou em quarto lugar, com 3:40.66.

Sul-americano de Atletismo Vitória Rosa e Felipe Bardi
Vitória Rosa conquistou os 100m feminino no Equador (Wagner Carmo/CBAt)

Outra medalha de ouro foi alcançada nos 100 m com barreiras, com Ketiley Batista, com 12.96. Campeã do Troféu Brasil, a atleta de 21 anos segue se destacando. A peruana Diana Bazalar ficou em segundo lugar, com 13.47, seguida de Jenea Mc Cammom, da Guiana, com 13.63. A catarinense Micaela Rosa terminou na quarta posição, com 13.75.

Nos 10.000 m, Daniel Ferreira do Nascimento venceu a prova, com 29:18.06. Qualificado para a maratona dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o corredor de 22 anos ganhou com facilidade. Os uruguaios Nicolas Cuestas e Martin Cuestas ficaram com a prata e o bronze, com 29:38.72 e 29:47.82, respectivamente.

Nos 400 m do Sul-americano de Atletismo, Tiffani Marinho garantiu o ouro, com 52.65, confirmando o seu favoritismo. A colombiana Angie Nagles ficou com a prata, com 52.86, seguido da compatriota Yenifer Padilla, com 53.03. Geisa Coutinho completou a prova em quarto lugar, com 53.55. No masculino, Lucas Carvalho obteve a prata, com 46.31. O colombiano Kelvis Padrino foi o campeão, com 45.82, enquanto Raul Mena, também da Colômbia, terminou em terceiro, com 46.58.

Sul-americano de Atletismo
Daniel Ferreira do Nascimento venceu a prova dos 10.000 m (Wagner Carmo/CBAt)

No salto com vara, Isabel Demarco Quadros, com 4,00 m, ficou com a medalha de prata. A campeã foi a colombiana Katherin Castillo, com 4,30 m. A peruana Alejandra ficou com o bronze, também com 4,00 m.

Já no lançamento do disco masculino, o chileno Lucas Nervi conquistou o ouro, com 63,18 m, seguido dos brasileiros Alan Christian de Falchi, com 61,16 m, e de Wellington Fernandes, com 59,55 m.

+ Alison dos Santos é prata na Diamond League e quebra recordes

Fechando o primeiro dia de competições do Sul-americano de Atletismo, Izabella Rodrigues, campeã mundial sub-20 em 2014, em Eugene, nos Estados Unidos, ganhou ouro no lançamento do disco, com 62,18 m, melhor resultado pessoal da temporada 2021. A chilena Karen Gallardo conquistou a prata, com 59,72 m, seguida da brasileira Lidiane Cansian, com 55,61 m.

Vale lembrar que pela manhã e tarde o Brasil já havia conquistado outras sete medalhas, com destaque para os ouros de com Leticia Melo, no salto em distância, com o salto de 6,63m, e Laila Ferrer, no lançamento do dardo, com 59.97.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

O Sul-Americano de atletismo, como evento de área, é uma oportunidade importante para os brasileiros tentarem os índices exigidos pela World Athletics para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Além das marcas mínimas, os atletas poderão somar pontos expressivos para o Ranking de Pontos da WA, outra maneira de garantir participação na Olimpíada.

Mais em Atletismo