Siga o OTD

Atletismo

Pandemia força adiamento da São Silvestre para julho de 2021

Tradicionalmente realizada no dia 31 de dezembro, São Silvestre não terá prova em 2020

96ª Corrida Internacional de São Silvestre é adiada para julho de 2021 (Peter Leone/Gazeta Press)

Principal corrida de rua da América Latina, a Corrida Internacional de São Silvestre não será realizada no dia 31 de dezembro em 2020 por causa da pandemia. Visando maior segurança dos inscritos, colaboradores, fornecedores e público em geral, o Comitê Organizador decidiu pela transferência para 11 de julho de 2021.

Com isso, no ano que vem serão realizadas duas edições da Corrida de São Silvestre, uma no meio do ano e outra no tradicional dia 31 de dezembro.

A Comissão Organizadora teve entendimentos com a Secretaria Municipal da Casa Civil. A decisão pela transferência leva em consideração a instabilidade do cenário atual. Os decretos de quarentena estão sendo postergados, não havendo ainda uma definição de retorno das corridas de rua deste porte até o mês de dezembro.

são silvestre pandemia
Em 2021, duas edições da São Silvestre serão realizadas por causa da pandemia(Sérgio Barzaghi/Gazeta Press)

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

Em breve, o Comitê Organizador divulgará novas informações pelo site oficial da São Silvestre.

Em 2019

A tradicional prova de atletismo disputada no último dia do ano pelas ruas da cidade de São Paulo terminou com os favoritos quenianos levando o título. Mas enquanto no feminino Brigid Kosgei sobrou desde o início, entre os homens Kibiwott Kandie venceu literalmente na última passada.

A prova parecia definida quando o ugandense Jacob Kiplimo entrou sozinho na Avenida Paulista, firme na liderança, para os últimos metros da São Silvestre.

Vinha com controle da corrida, em passadas firmes. Ao fundo, porém começava a crescer a figura do então segundo colocado Kibiwott Kandie.

Conforme eles vinham se aproximando da chegada, Kiplimo seguia em velocidade de cruzeiro e, aos 19 anos, não se deu conta que começava a ser realmente ameaçado. Nos últimos metros, Kandie acelerou e surpreendeu o ugandense na última passada.

Ele precisou até desviar com os ombros do líder para conseguir passar pelo estreito corredor em que estava a faixa.

Os melhores brasileiros foram Graziela Zarri, em 10º com o tempo de 54min56, e Daniel Ferreira do Nascimento, 11º com 46min32s.

Mais em Atletismo