Siga o OTD

Atletismo

Ajinomoto comemora dia do Atleta Paralímpico com volta aos treinos

Atletas do Time Ajinomoto voltam a rotina de treinos no dia do Atleta Paralímpico

Time Ajinomoto Dia Nacional do Atleta Paralímpico
Tênis em cadeira de rodas tem competições em 2020 (Divulgação Ajinomoto do Brasil)

Nesta terça-feira (22), é comemorado o Dia Nacional do Atleta Paralímpico e o Time Ajinomoto comemorou da melhor forma possível. Após cerca de seis meses com limitações de treinamentos por conta da Covid-19, os atletas paralímpicos estão retomando as atividades em sua rotina. 

Por conta do coronavírus, o centro de treinamento do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) ficou mais de 100 dias fechado. Os atletas conseguiram voltar aos treinos em julho, respeitando as novas restrições de sanitárias. 

+ Conheça o CPB, a casa do esporte paralímpico no Brasil

“Durante a quarentena, não treinei na mesa durante três ou quatro meses porque não tenho o equipamento. Fazia somente o movimento com a bola e a preparação física pelo Zoom e com meu preparador particular. Foi bastante difícil”, comentou a mesatenista Bruna Alexandre que integra o Time Ajinomoto. 

Um grupo de cada vez

Contudo, por conta de uma série de questões de saúde, não foram todos os atletas que puderam retornar a treinar normalmente no CPB. Respeitando um protocolo de retomada, em um primeiro momento somente atletas com medalha paralímpica ou mundiais puderam usar a estrutura do centro de treinamento. 

A nadadora Dayanne Silva esteve em Lima 2019 (Douglas Magno / EXEMPLUS / CPB )

A nadadora Dayanne Silva espera sua vez de retornar ao Centro. “Acho que estarei no próximo grupo autorizado a treinar lá, mas não tenho previsão de quando vai ser. Desde julho, voltei à rotina normal de treinos com musculação e água, mas nadando em piscina semiolímpica (25m) em uma academia.”

+ Acessibilidade e o papel do esporte na conquista de melhorias

No auge do isolamento, a judoca Alana Maldonado dividiu seu tempo entre treinos físicos, no tatame montado em casa, e muito estudo. “Aproveitei o tempo para estudar o judô. Revi minhas lutas desde 2015, quando entrei na seleção, as das minhas adversárias e outras para fazer um estudo da parte técnica”.

Alana Maldonado - Judô Tóquio-2020 - Tóquio-2020 - Jogos Paralímpicos - Judô feminino
Alana Maldonado foi medalha de prata na Rio-2016 (Instagram/alanamaldonadooficial)

Com índice garantido para Tóquio, o maratonista Alex Pires analisa a retomada estrategicamente. “Estou fazendo muito treino na praia, claro que com todo distanciamento necessário para não correr riscos. Os treinos ainda estão em fase transitória, mas estamos aumentando o volume para atingir o nível competitivo”.

Tênis terá competição em 2020 

Durante o período de isolamento, Gustavo Carneiro, do tênis em cadeira de rodas, treinou da maneira que conseguiu, em um primeiro momento mantendo a forma física e rotina em Uberlândia, onde mora, e posteriormente conseguindo passar um período de treinamento no sul do país. 

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

Gustavo Carneiro Tóquio 10 melhores 2024
Brasileiro irá para Portugal para competir (Facebook/gustavo.carneiro)

“Há dois anos, venho trabalhando para melhorar meu “backhand”. Sem competições durante a pandemia, pude parar e melhorar a parte técnica do meu golpe até um ponto ótimo. Consegui aprimorar essa técnica e tenho certeza que o meu jogo vai evoluir muito com isso”.   

Diferente das outras modalidades, o tênis em cadeira de rodas terá alguns torneios a partir de setembro. Com isso, Gustavo Carneiro vai disputar o Open Baía de Setúbal, de 14 a 17 de outubro, e o International Wheelchair CT Porto, entre 19 e 21 do mesmo mês, ambos em Portugal. 

Mais em Atletismo