Siga o OTD

Time Ajinomoto Dia Nacional do Atleta Paralímpico

Atletismo

Ajinomoto comemora dia do Atleta Paralímpico com volta aos treinos

Atletas do Time Ajinomoto voltam a rotina de treinos no dia do Atleta Paralímpico

Tênis em cadeira de rodas tem competições em 2020 (Divulgação Ajinomoto do Brasil)

Ajinomoto comemora dia do Atleta Paralímpico com volta aos treinos

Nesta terça-feira (22), é comemorado o Dia Nacional do Atleta Paralímpico e o Time Ajinomoto comemorou da melhor forma possível. Após cerca de seis meses com limitações de treinamentos por conta da Covid-19, os atletas paralímpicos estão retomando as atividades em sua rotina. 

Por conta do coronavírus, o centro de treinamento do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) ficou mais de 100 dias fechado. Os atletas conseguiram voltar aos treinos em julho, respeitando as novas restrições de sanitárias. 

+ Conheça o CPB, a casa do esporte paralímpico no Brasil

“Durante a quarentena, não treinei na mesa durante três ou quatro meses porque não tenho o equipamento. Fazia somente o movimento com a bola e a preparação física pelo Zoom e com meu preparador particular. Foi bastante difícil”, comentou a mesatenista Bruna Alexandre que integra o Time Ajinomoto. 

Um grupo de cada vez

Contudo, por conta de uma série de questões de saúde, não foram todos os atletas que puderam retornar a treinar normalmente no CPB. Respeitando um protocolo de retomada, em um primeiro momento somente atletas com medalha paralímpica ou mundiais puderam usar a estrutura do centro de treinamento. 

A nadadora Dayanne Silva esteve em Lima 2019 (Douglas Magno / EXEMPLUS / CPB )

A nadadora Dayanne Silva espera sua vez de retornar ao Centro. “Acho que estarei no próximo grupo autorizado a treinar lá, mas não tenho previsão de quando vai ser. Desde julho, voltei à rotina normal de treinos com musculação e água, mas nadando em piscina semiolímpica (25m) em uma academia.”

+ Acessibilidade e o papel do esporte na conquista de melhorias

No auge do isolamento, a judoca Alana Maldonado dividiu seu tempo entre treinos físicos, no tatame montado em casa, e muito estudo. “Aproveitei o tempo para estudar o judô. Revi minhas lutas desde 2015, quando entrei na seleção, as das minhas adversárias e outras para fazer um estudo da parte técnica”.

Alana Maldonado - Judô Tóquio-2020 - Tóquio-2020 - Jogos Paralímpicos - Judô feminino
Alana Maldonado foi medalha de prata na Rio-2016 (Instagram/alanamaldonadooficial)

Com índice garantido para Tóquio, o maratonista Alex Pires analisa a retomada estrategicamente. “Estou fazendo muito treino na praia, claro que com todo distanciamento necessário para não correr riscos. Os treinos ainda estão em fase transitória, mas estamos aumentando o volume para atingir o nível competitivo”.

Tênis terá competição em 2020 

Durante o período de isolamento, Gustavo Carneiro, do tênis em cadeira de rodas, treinou da maneira que conseguiu, em um primeiro momento mantendo a forma física e rotina em Uberlândia, onde mora, e posteriormente conseguindo passar um período de treinamento no sul do país. 

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

Gustavo Carneiro Tóquio 10 melhores 2024
Brasileiro irá para Portugal para competir (Facebook/gustavo.carneiro)

“Há dois anos, venho trabalhando para melhorar meu “backhand”. Sem competições durante a pandemia, pude parar e melhorar a parte técnica do meu golpe até um ponto ótimo. Consegui aprimorar essa técnica e tenho certeza que o meu jogo vai evoluir muito com isso”.   

Diferente das outras modalidades, o tênis em cadeira de rodas terá alguns torneios a partir de setembro. Com isso, Gustavo Carneiro vai disputar o Open Baía de Setúbal, de 14 a 17 de outubro, e o International Wheelchair CT Porto, entre 19 e 21 do mesmo mês, ambos em Portugal. 

Mais em Atletismo