Siga o OTD

Handebol

Ambros Martin e Nora Mørk priorizam suas famílias

Ambros Martin e Nora Mørk priorizam suas famílias e deixam seus clubes para retornar aos países de origem durante a pandemia do coronavírus

Ambros Martin e Nora Mørk priorizam suas famílias
O técnico espanhol Ambros Martin não seguirá no Rostov Don para a próxima temporada (Divulgação)

Recentemente, a pandemia do coronavírus tem feito muita gente repensar seus objetivos e propósitos. O técnico espanhol Ambros Martin não irá trabalhar mais no gigante clube russo Rostov Don. O multi-campeão, que conquistou quatro títulos da Liga dos Campeões EHF Feminina com Gyori AUDI ETO KC, permanecerá sob o comando da seleção Russa. No comando do time de Mayssa Pessoa, Ambros colecionou medalhas sendo bicampeão da Rússia, bicampeão da Supertaça do país e vencedor da copa nacional.

+ Rostov-Don, de Mayssa e Ana Paula, conquista a Liga Russa

“Foi uma decisão difícil para mim. Eu tive duas temporadas maravilhosas com esse time. Muito trabalho foi feito, houve grandes vitórias. Eu me senti muito bem em Rostov-Don. A única razão pela qual deixo a equipe é o desejo de estar perto da minha família, das crianças, de quem realmente sinto falta. Há coisas importantes na vida pelas quais você precisa tomar decisões difíceis.”

Ambros ainda afirmou que “Rostov-Don é um clube ambicioso, com grandes gols a cada temporada. Lamento muito que, juntos, não tenhamos conseguido vencer a Liga dos Campeões. Desejo que a equipe receba o tão esperado troféu o mais rápido possível, porque os jogadores e o clube estão prontos para isso.”

A PROXIMIDADE DA MÃE

Outro nome gigante do handebol mundial, a norueguesa Nora Mork, ex-companheira de time de Duda Amorim, que estava com contrato com o CSM Bucuresti da Romênia, anunciou que voltará para a Noruega devido a uma doença em sua família.

“O handebol sempre foi o primeiro da minha agenda, mas às vezes a vida não segue o planejado. Minha família é a peça fundamental de tudo o que sou e agora tenho que ir para casa” – declarou Nora Mørk.

+ Duda Amorim e Nora Mork recebem prêmios individuais

Nora Mørk falou sobre a doença de sua mãe que está sofrendo de câncer de mama e que ela quer estar ao lado dela quando iniciar o tratamento, para apoiá-la, porque, como ela disse: “Minha mãe é a mais querida que eu tenho. Aqueles que realmente sabem, podem dizer que a família sempre foi a mais importante para mim.”, completou a atleta.

Ficar na Romênia tornaria mais difícil para Nora acompanhar a batalha da sua mãe contra a doença. Ela quer estar dentro do seu país de origem, para poder voltar para casa em Oslo sempre que precisar. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

A atleta se diz ser imensamente grata pelo CSM Bucuresti deixá-la rescindir o contrato e o, grande clube em ascensão Vipers a assinar. Nora Mørk vai voltar a jogar com algumas companheiras de seleção e outras colegas que já conviveu. Outro ponto importante é lembrar que o Vipers foi medalha de bronze na edição de 2019/2020 da Champions League. Com a chegada de Nora, com certeza é um reforço importante para tentar mais uma posição no pódio.

EXPECTATIVA DA CHEGADA DE NORA NO VIPERS

Ole Gustav Gjekstad, treinador do Vipers, em entrevista para o tv2 da Noruega, comentou: “Nora completa nossa equipe com a enorme experiência que teve nos anos no exterior. É uma jogadora que exige muito de si mesma e daqueles que a rodeiam. Ela está entrando no nosso grupo trazendo sua mentalidade de vencedora, a inteligência do jogo e sua competência inovadora”

Mais em Handebol