Siga o OTD

Vôlei

‘Não ingeri nada, tenho a consciência tranquila. Sou completamente inocente’

Tandara fala após ser pega no exame antidopoing na véspera da semifinal olímpica feminina, afirma ter confiança na Justiça e revela apoio de Zé Roberto Guimarães e de atletas, principalmente Camila Brait e Adenizia

Tandara Caixeta seleção brasileira de vôlei feminino doping
(facebook/tandaracaixetavolei)

Um dia antes da semifinal olímpica do vôlei feminino, Tandara Caixeta foi surpreendida pela informação de que havia sido pega em um exame de doping e que estava fora dos Jogos de Tóquio. Um mês e meio depois, em entrevista exclusiva para a revista Vogue Brasil, a oposta diz ser inocente, detalha como foram as primeiras horas após receber a notícia e revela que teve apoio imediato do técnico José Roberto Guimarães e de companheiras da seleção brasileira, nomeando especificamente a líbero Camila Brait e central Adenizia.

“Eu não ingeri nada. Tenho minha consciência tranquila que em nenhum momento eu me prejudicaria. São 18 anos como atleta profissional. Então, acredito que a Justiça vai ser feita de alguma maneira e que vai realmente provar que sou completamente inocente nisso”, disse Tandara Caixeta, sempre para a Vogue Brasil. “Não arriscaria minha carreira por uma imbecilidade dessas. Não seria burra para fazer isso.” O exame detectou a presença de ostarina, substância que dá ganho de massa muscular, no corpo da atleta. Segundo a defesa da atleta, o doping foi acidental.

‘Meu mundo caiu’

Tandara conta que logo após receber a notícia do doping, foi levada para uma sala em outro andar de onde estava hospedada na Vila Olímpica. Não veria mais as companheiras da seleção. “Meu mundo caiu. Me senti completamente sem chão. É surreal. Não consigo descrever a sensação, mas o sentimento é muito ruim e, de verdade, não gostaria de passar por isso novamente. Não desejo a ninguém”, acrescentou. Lá, afirma ter recebido apoio do técnico José Roberto Guimarães. “Ele foi a primeira pessoa que disse que confiava em mim. Se eu estava falando que não faria nada para me prejudicar, ele acreditou e ficou do meu lado.”

Ela acrescenta que depois de ser levada para a sala, disseram que teria duas horas e meia para arrumar as malas e vir para o Brasil. “Eu tinha um prazo para juntar a minha defesa. Foi complicado porque parecia que eu era uma criminosa. Totalmente afastada. Uma hora eu estava com o grupo, meia hora depois tinha sido arrancada daquele espaço. Não podia mais ver ninguém, fazer nada. Me sinto frustrada por causa dos planos”, diz. “É muito estranho. Queria ter voltado e sido reconhecida pelo meu trabalho, não por esse fato. Isso me entristece bastante. Ao mesmo tempo tem uma torcida muito grande. Nem sabia que teria. Vai passar e não tenho dúvida de que será resolvido.”

Brait, Adenizia e torcida

Já no Brasil, Tandara viu a seleção conquistar a prata nos Jogos Olímpicos. “Foi um dos momentos mais difíceis para mim. Trabalhei cinco anos para estar lá. Então ver a final do jeito que foi. Sabíamos da grandeza dos Estados Unidos e eu falo como se estivesse lá, porque fiz parte. Lá só tinham 11 atletas e 11 medalhas. Doeu muito, mas acredito que tudo acontece com o permitir de Deus. Tem um propósito nisso. Fica um pouco de tristeza, mas fico feliz pela campanha que fizemos. Chegamos desacreditadas e estávamos no pódio. Essa é a maior recompensa.”

Atualmente diz que continua recebendo apoio das colegas da seleção e destaca Brait e Adenizia. “Elas são fundamentais para mim porque se preocupam comigo nesse dia a dia. Perguntando como está a minha rotina, a da Maria Clara. É uma força que está sendo muito importante para mim”, continua. “Ontem mesmo foi um pico. Fiquei nervosa porque ia falar sobre isso. Chorei desenfreadamente. Ainda tenho meus picos quando estou sozinha e me pego chorando. É um momento muito delicado e difícil também. A cabeça fica a mil. Sou muito forte, mas no momento não. Essa ansiedade gera frio na barriga e vira esses lapsos de desespero. Me senti envergonhada por algo que nem fiz”.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Tandara fala, também, que tem recebido bastante apoio dos torcedores no caso do doping. “Venho recebendo inúmeras mensagens de muito carinho, de pessoas que nem me conhecem e sequer ouviram meu nome. Muita mensagem positiva. Descobri que sou bem quista e que a maioria das pessoas gosta de mim e torce para o meu sucesso. O meu coração transborda de gratidão por esse carinho todo.”

APOIE O OLIMPÍADA TODO DIA

Desde setembro de 2016, o Olimpíada Todo Dia não deixa você ter saudade dos Jogos nunca. É o único veículo de comunicação que todos os dias traz a trajetória dos atletas olímpicos e paralímpicos, combatendo a monocultura do futebol e na busca de ajudar a mudar a cultura esportiva do Brasil. Gosta do nosso trabalho? Nos apoie! Faça um pix para [email protected]

Outra alternativa para nos apoiar é usando o cupom OTD em compras na Centauro. Com o cupom, você ganha 10% de desconto na compra de equipamentos esportivos e parte do valor será revertido para o Olimpíada Todo Dia. Vale lembrar que os descontos não são cumulativos. Se alguma peça já estiver em oferta, você não conseguirá aumentar o desconto, mas se colocar o cupom OTD, parte do valor vai ajudar o portal do mesmo jeito. Você pode comprar também pela vitrine do OTD no site das Centauro.

Mais em Vôlei