Siga o OTD

Anada Marinho deixa o Praia Clube

Vôlei

Ananda Marinho deixa Praia Clube e acerta com clube romeno

Levantadora de 31 anos disse que chance de ficar mais perto do marido pesou na decisão, que vai proporcionar a ela a primeira experiência internacional

Ananda Marinho conquistou a Superliga na temporada 17-18 pelo clube mineiro (Instagram/anandamarinho)

Ananda Marinho deixa Praia Clube e acerta com clube romeno

O agitado mercado de vôlei parece estar longe de se encerrar. Neste início de semana, foi a vez da levantadora Ananda Marinho confirmar que está deixando o país para atuar no continente europeu. A atleta que defendeu o Dentil/Praia Clube nas últimas três temporadas acertou a sua transferência para o CS Medgidia, da Romênia.

Aos 31 anos, Ananda Marinho viverá a sua primeira experiência atuando numa liga internacional. Segundo o portal “Melhor do Vôlei”, a opção da levantadora por atuar no exterior se deu para se aproximar de seu esposo, que é jogador de futsal do Betis da Espanha.

+ Rodriguinho e Tiago Brendle acertam com Montes Claros

“Tive algumas propostas da França, Alemanha e Itália. Fiquei balançada com todas, são países tradicionais, mas optei pela oportunidade na Romênia porque o campeonato lá está crescendo bastante, que tem várias brasileiras e já fui bem recepcionada, mesmo que pela internet, tanto pelo técnico quanto pela comissão”, declarou a levantadora.

Defendendo as cores do Dentil/Praia Clube nas últimas três temporadas, Ananda Marinho comemorou as conquistas da Superliga 17/18, da Supercopa brasileira em 2017 e 18 e o Mineiro da última temporada. Além do clube mineiro, a atleta acumula passagens por Pinheiros, Brasília, Rio do Sul, Vôlei Futuro e Banespa.

Mercado diferente

A transferência de Ananda Marinho é só mais um exemplo de atletas do vôlei brasileiro que optam por deixar o país após as crises financeiras e sanitárias instauradas no país por conta da pandemia do coronavírus.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Em levantamento realizado pela reportagem do Olimpíada Todo Dia, até a terça-feira passada 53 jogadores, sendo 40 atletas masculinos e treze mulheres, deixaram o país para atuar em ligas estrangeiras. O número, que não para de crescer, espanta já que este era um movimento incomum até esta janela de transferências.

Apesar das dificuldades, as equipes da temporada 2020/21 da Superliga feminina já estão definidas. As dificuldades financeiras fazem com que o mercado interno ainda não esteja tão aquecido, porém algumas movimentações importantes já aconteceram, como as contratações de Mari Paraíba pelo Praia Clube e de Tandara pelo Osasco. Confira um resumo completo do mercado feminino de vôlei

Mais em Vôlei