Siga o OTD

Vela

Etapa do brasileiro de kite e windsurfe terá início na sexta

Kite terá a definição com a última etapa e também da categoria foil, novidade nos Jogos Pan-Americanos. No windsurfe a disputa é na classe olímpica RS:X

Divulgação/CBVela

O Rio de Janeiro será a sede da etapa final do Campeonato Brasileiro de Fórmula Kite, a partir desta sexta-feira (26). Os principais riders do país vão decolar na Praia da Barra da Tijuca. A competição tem regatas previstas até domingo (28) nas categorias Foil e Tubular. Além disso, a disputa vai incluir o Brasileiro de Windsurfe — classe RS:X (masculino e feminino).

A Final do Brasileiro de Fórmula Kite acontece um mês após a etapa de São Luís, no Maranhão, que teve a vitória de José Augusto na categoria Tubular; e do bicampeão brasileiro Bruno Lobo, na Foil.

“A primeira etapa foi numa condição que eu conheço bem, de vento forte. Consegui ter uma boa performance e venci. As condições do Rio são de vento mais fraco, mais instável, e eu não estou tão acostumado. Sei que não vai ser fácil. Espero andar bem e, se Deus quiser, sair com mais uma vitória”, afirmou o maranhense Bruno Lobo, de 25 anos.

A disputa na categoria Foil promete ser uma atração à parte. Afinal, essa classe vai estrear nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 e foi indicada pela World Sailing (Federação Internacional de Vela) para o programa dos Jogos Olímpicos Paris 2024.

“O kite foil começou na Europa e cresceu muito nos últimos 2, 3 anos. É um velejo mais silencioso, uma prancha mais compacta. Dá a sensação de você estar voando sobre as águas. E a performance é inigualável. Permite velejar em condições muito variadas. A gente consegue andar mesmo com apenas 3 nós de vento. Isso torna o esporte mais versátil e atraente”, explicou Bruno Lobo.

A Etapa Final do Brasileiro de Fórmula Kite tem organização da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), em parceria com a Associação Brasileira de Kitesurf (ABK) e a Lima Experience. O Brasileiro de RS:X é organizado pela CBVela, em conjunto com a Associação Brasileira de Windsurf (ABWS) e a Associação Carioca de Windsurf (ACW).

Mais em Vela