Siga o OTD

Tóquio 2020

Alessandro Rodrigo conquista a medalha de prata no arremesso de peso

Alessandro Rodrigo conquista a medalha de prata no arremesso de peso F11 e chega ao segundo pódio da carreira em Jogos Paralímpicos

alessandro rodrigo prata arremesso de peso jogos paralímpicos tóquio 2020
Wander Roberto/CPB

Campeão paralímpico do lançamento de disco F11 na Rio-2016, prova em que vai defender o título em Tóquio, Alessandro Rodrigo conquistou na manhã desta segunda-feira a segunda medalha de sua carreira nos Jogos. No arremesso de disco F11, ele ficou com a prata com a marca de 13,85 m, atrás apenas do iraniano Mahdi Olad, que venceu a competição com 14,40 m.

Na primeira rodada, Alessandro Rodrigo terminou na liderança após atingir 13,85, sua melhor marca na temporada, logo de cara. Com 13,53 m, Mahdi Olad era o segundo colocado. Mas depois da tentativa inicial, o brasileiro não conseguiu mais melhorar seu resultado e foi ultrapassado pelo iraniano, que fez 14,12 m no segundo arremesso e depois 14,40 m no quarto.

alessandro rodrigo arremesso de peso medalha de prata
Miriam Jeske/CPB

Na penúltima rodada, Alessandro Rodrigo conseguiu 13,87 m, mas Mahdi Olad melhorou novamente, alcançando 14,43 m. No último arremesso, o brasileiro chegou a 13,89 m, mas não chegou perto de alcançar o iraniano, que faturou a medalha de ouro.

QUARTO E QUINTO LUGARES NO SALTO EM DISTÂNCIA

No salto em distância T36, o Brasil chegou à final com dois atletas em condições de brigar por medalha. Aser Ramos, que tem 6,00 m como melhor marca da carreira, e Rodrigo Parreira, medalha de prata na prova na Rio-2016. Apesar disso, eles não conseguiram chegar ao pódio da competição, que foi vencida pelo russo Evgenii Torsunov, campeão mundial da prova em 2015 e 2019.

+ GUIA DOS JOGOS PARALÍMPICOS

Na primeira rodada, Aser Ramos assumiu a liderança com 5,58 m, apenas um centímetro a frente de Torsunov enquanto Rodrigo Parreira ficou em terceiro com 5,45 m, empatado com o ucraniano Oleksandr Lytvynenko.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

No salto seguinte, Aser Ramos queimou, mas nenhum dos concorrentes mais próximos conseguiram melhorar suas marcas. Na terceira rodada, no entanto, o brasileiro não passou de 5,37 m e viu o russo Evgenii Torsunov igualar seus 5,58 m. Já Rodrigo Parreira fez 5,49 m e manteve a quarta colocação, seis centímetros atrás de Roman Pavlyk, que assumiu o terceiro lugar.

+ RECEBA NOTÍCIAS NO NOSSO CANAL NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

Na quarta rodada, Evgenii Torsunov assumiu a ponta e quebrou o recorde paralímpico ao marcar 5,76 m. Depois disso, nenhum dos dois brasileiros conseguiu melhorar o desempenho e foram ultrapassados. Na última rodada, o neozelandês William Stedman fez 5,64 m e ficou com a prata. Já Roman Pavlyk saltou 5,63 m e ficou com o bronze. Com isso, Aser Ramos terminou em quarto e Rodrigo Parreira em quinto.

Mais em Tóquio 2020

viagra