Siga o OTD

Tóquio 2020

Netinho a um ano da disputa pelo pódio olímpico no taekwondo

Brasileiro é atualmente o quarto do mundo na categoria até 68 quilos, vem de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima e campanha irretocável na seletiva continental

Netinho prevê medalhas do taekwondo brasileiro nos Jogos Olímpicos de Tóquio
Netinho é o atual quarto colocando do ranking mundial da categoria até 68kg (Jonne Roriz/BOB)

No dia 25 de julho de 2021 o Brasil pode estar comemorando mais uma medalha olímpica. A expectativa vem dos tatames, onde Edival Pontes, o Netinho, buscará um lugar no pódio na categoria até 68kg do taekwondo.

Primeiro atleta brasileiro da modalidade a garantir lugar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o lutador paraibano será também o primeiro brasileiro da modalidade a competir na capital japonesa. No dia seguinte, Ícaro Miguel, na categoria até 80kg, e Milena Titoneli, na até 67kg, também lutarão por medalha.

Crescimento rápido

Praticante de futebol quando criança, Netinho conheceu o taekwondo através do pai de um amigo aos sete anos de idade. Apaixonado pela nova modalidade, o atleta evoluiu rápido e cinco anos mais tarde já havia se tornado campeão brasileiro entre os juniores.

Na base, Netinho conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude (arquivo pessoal)

Para seguir crescendo na carreira, o atleta buscava ingressar a seleção brasileira de base da modalidade. No entanto, após bater na trave em duas seletivas, Netinho cogitou até mesmo encerrar a carreira de maneira precoce.

+ A um ano dos Jogos, expectativa é quebrar recorde de medalhas

Para nossa sorte, o lutador acabou seguindo e manteve a evolução. Não à toa, os resultados vieram. Netinho foi medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude e campeão mundial júnior, ambos em 2014.

Ouro no Pan

Os ótimos resultados credenciaram Netinho como uma das maiores esperanças brasileiras no taekwondo. Em 2019, o paraibano mostrou que já era realidade ao subir no lugar mais alto do pódio nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.

Netinho conquistou a medalha de ouro no Pan de Lima no ano passado (Jonne Roriz/COB)

Apontado como um dos favoritos após ter sido campeão em 2018 do Campeonato Pan-Americano de taekwondo, o lutador iniciou a trajetória em Lima diretamente nas quartas de final.

Após duas lutas convincentes nas quartas e semi contra o costarriquenho Jorge Soto e o chileno Ignacio Morales, respectivamente, Netinho chegou na decisão contra o forte dominicano Bernardo Pie. Teve um início irregular no confronto, mas demonstrou personalidade para reverter a situação e garantir o título mais importante na carreira até o momento.

Expectativa para Tóquio

Após o ouro no Pan, Netinho chegou com uma expectativa alta no qualificatório das Américas realizado em março deste ano, na Costa Rica. Novamente o atleta não decepcionou. Lutando por uma das duas vagas na competição, o brasileiro venceu todos os três duelos que fez no torneio para garantir o seu lugar em Tóquio. Bateu o paraguaio Carlos Gimenez, o uruguaio Frederico Gonzalez e o canadense Andrew Park.

medalha netinho taekwondo
Atleta se garantiu em Tóquio após campanha perfeita no qualificatório das américas (Divulgação/CBTKd )

Atual quarto colocado no ranking mundial da categoria até 68 kg e com resultados expressivos nos últimos meses, Netinho não foge da alta expectativa que ele e os companheiros brasileiros chegam por um lugar no pódio nos Jogos da capital japonesa.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

“A gente vai tentar várias (medalhas). Estamos indo mesmo para conseguir três medalhas, tentar o ouro e fazer história, que nem o taekwondo brasileiro vem fazendo. Esse peso maior das Olimpíadas veio para a gente. Vamos ter que fazer bonito”, avaliou Netinho.

Mais em Tóquio 2020