Siga o OTD

Surfe

Yago Dora pega melhor onda da final, mas é vice em El Salvador

Yago Dora pega melhor onda da final, luta até o fim, mas acaba superado líder do ranking na etapa de El Salvador da WSL

Yago Dora na etapa de El Salvador da WSL
Yago Dora (Foto: Aaron Hughes/World Surf League)

Yago Dora conquistou o vice-campeonato da etapa de El Salvador da WSL (Liga Mundial de Surfe). Neste domingo (9), o brasileiro disputou a decisão contra o havaiano John John Florence, líder do ranking na temporada. Em um duelo acirrado, Dora conseguiu a melhor onda da bateria, mas acabou superado pelo bicampeão mundial. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Com o vice-campeonato na etapa de El Salvador, Yago Dora conseguiu subir nove colocações no ranking e entrou de vez na briga por uma vaga no Finals da WSL. Ele agora aparece em oitavo lugar, com 23,835 pontos somados. 

Título por um triz

O mar ofereceu poucas opções para os surfistas nos primeiros 10 minutos da série. John John conseguiu a primeira nota da bateria, mandando um aéreo e conseguiu 8,50 logo de cara. Dora tentou responder na sequência, mas acabou errando a manobra e quebrando sua prancha. 

Dora trocou de prancha e voltou para o mar mandando um duplo reverse e conseguiu um 4,67. Entretanto, John John também surfou ao mesmo tempo e fez 7,83 para ficar com 16,33. Com isso, colocou o brasileiro em combinação.  

Com cerca de 17 minutos para o fim da bateria, Yago Dora engatou a onda com várias manobras de borda e finalizou com um aéreo reverse para entrar de vez na disputa com 9,77. Contudo, depois disso, o mar não ofereceu mais nada para os surfistas e o placar terminou favorável ao havaiano: 16,33 (8,50 e 7,83) contra 14,44 (9,77 e 4,67).

Vitória em duelo brasileiro

Antes de chegar à decisão da etapa de El Salvador, Yago Dora protagonizou um grande duelo de manobras aéreas com Gabriel Medina na semifinal. O confronto entre brasileiros terminou com Dora fazendo as duas melhores ondas da bateria. Foram 8,33 e 9,33 para ficar com 17,66 na somatória. Medina lutou até o fim, mas não conseguiu alcançar o compatriota e fechou com 14,23 (6,73 e 7,50).

Apesar da eliminação na semifinal, pode-se dizer que a campanha em El Salvador foi positiva para Gabriel Medina. Com os resultados na Guatemala, o tricampeão mundial ganhou seis posições no ranking da WSL e agora aparece em sexto lugar com 24,235 pontos. Ele está a menos de 750 pontos do top-5, zona de classificação para as finais do circuito.  

Jornalista recifense formado na Faculdade Boa Viagem, apaixonado por futebol, atletismo, basquete e outros esportes.

Clique para comentar

Você deve estar logado para postar uma comentário Login

Deixe um Comentário

Mais em Surfe