Siga o OTD

Sports Network

O que é um “Smart Stadium”​? E como ele pode contribuir na experiência do espectador?

Por Igor Cavaco

O que é um “Smart Stadium”​? E como ele pode contribuir na experiência do espectador?

Na tradução literal para o português Smart Stadium significa Estádio Inteligente. É curioso o uso desse termo quando se pensa em um ser inanimado com inteligência própria, certo? Mas claro, dentro da lógica de operação e tecnologia a coisa toma outra dimensão. Para pensar em estádio inteligente é preciso lembrar de três coisas importantes: segurança, execução da operação e experiência do espectador. Um Smart Stadium é nada mais nada menos do que um estádio ou arena com diversas soluções tecnológicas que possibilitam uma gestão, operação e execução diária da instalação mais eficiente conectadas a um ou mais sistemas operacionais, sensores, câmeras e sinalizações digitais que agilizam e trazem mais eficiência ao operador do estádio. Ufa! Agora que você leu tudo respira.

Essas soluções também servem para proteger as instalações do estádio e os visitantes contra ameaças em potencial e garantem gerenciamento e controle eficazes de multidões. Como exemplo prático, todo estádio que possui um sistema integrado de câmeras, conectado a um Centro de Comando e Controle (CCO) é um Smart Stadium.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

O CCO é a sala, ou espaço dedicado, onde as equipes responsáveis pela segurança e proteção das operações no estádio monitoram, controlam e direcionam recursos em resposta a qualquer situação que ocorra antes, durante e após uma partida. A título de exemplo, o Estádio Maracanã possui um total de 383 câmeras instaladas em todos os seus setores.

De dentro do CCO é possível a equipe de gerenciamento de segurança do estádio monitorar a segurança das pessoas dentro do estádio e nas suas imediações, coordenar ações de resposta a incidentes específicos, fornecer pronta resposta em caso de emergências, monitorar a ordem pública e dar suporte às demais áreas funcionais na realização da partida ou evento. Neste espaço é importante que estejam presentes os principais representantes dos Stakeholders e alguns Shareholders. Dentre eles:

·        Oficial de Segurança do estádio.

·        Comandante da polícia responsável por todas as atividades policiais no estádio; e nas proximidades (mais de um oficial da polícia pode ser necessário, dependendo da estrutura e complexidade do evento);

·        Um representante dos Serviços Médicos;

·        Comandante do Corpo de Bombeiros responsável por todas as ações de resposta no estádio e nas proximidades;

·        Responsável pela Segurança Privada (Stewards ou Vigilantes);

·        Operadores de CFTV (câmeras de segurança)

·        Operador de Comunicação;

·        Responsável de Ticketing/Ingressos.

Conceito Smart no Estádio Maracanã

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Além do CCO, o Estádio Maracanã possui uma Usina Solar que pode produzir 528,000 kWh anualmente. Possui também sistema automatizado, 78 speakers nas arquibancadas e no campo, e mais 3.860 speakers nas áreas internas do estádio. Outro ponto forte é o sistema de irrigação do gramado, que é um dos mais modernos do mundo, sendo totalmente automatizado, com controle individual, composto por 54 aspersores, com excelente cobertura. Para encerrar, o Maracanã possui, cerca de 396 holofotes no campo de jogo, 04 placares eletrônicos, 360 monitores de TV de 46 polegadas e 64 times displays. Toda essa tecnologia foi inserida no estádio a partir da última reforma, em 2013.

Como vocês já devem imaginar, em um mundo pós-COVID, veremos mudanças aceleradas no comportamento e nas expectativas dos fãs, com novas possibilidades e oportunidades possibilitadas por avanços crescentes na tecnologia digital. Por isso urge cada vez mais demanda em tecnologia nos estádios, atendendo a mudança de comportamento dos espectadores.

Experiência do Torcedor

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

A transformação digital deve fornecer benefícios incomensuráveis para proprietários de estádios e espectadores. O conceito de estádio inteligente será capaz de integrar diversas tecnologias, como gestão de ingressos, gestão de público, atualização de assentos, linhas de banheiro, rede Wi-Fi, venda de A&B, lojas oficiais, concessões, atualização de mídia social, incidentes e gestão de pronta resposta a emergências, iluminação inteligente e sistema de segurança integrado.

A experiência no estádio será influenciada por novas possibilidades e oportunidades para os fãs, criadas pelos avanços crescentes na tecnologia digital. Como resultado, o comportamento e as expectativas dos fãs mudarão. A tecnologia 5G é outro grande objetivo, proporcionando ao espectador uma experiência com tecnologia de realidade aumentada, bem como acesso à realidade virtual. É preciso lembrar que o espectador é um cidadão hiperconectado que compartilha suas experiências na arena e exige que ela ofereça melhores recursos tecnológicos.

Um estádio conectado, ou inteligente, poderá possibilitar uma série de experiências únicas aos seus torcedores. Como por exemplo:

Navegação inteligente: os visitantes podem encontrar vagas de estacionamento disponíveis, seus assentos, a saída mais próxima / menos movimentada, o banheiro mais próximo e outros POIs no aplicativo móvel.

Vários pontos de vista do jogo: close-ups visíveis em telas HD gigantes; replays instantâneos são enviados aos smartphones dos fãs; os fãs podem escolher entre vários pontos de vista; As ativações de RV estão disponíveis, etc.

Velocidade ultrassônica da Internet: rede hiper-rápida e de alto rendimento que conecta pessoas e dispositivos IoT; Cobertura 5G (em algumas arenas).

Traga seu próprio dispositivo: os organizadores tentam atrair mais fãs, permitindo o compartilhamento em tempo real e de baixa latência da experiência do jogo.

Dados em tempo real: envio de estatísticas do jogador e da equipe em tempo real para monitores internos e / ou aplicativo móvel.

Segurança: analisando imagens de câmeras de segurança com IA e recebendo alertas automáticos sobre atividades suspeitas; usar o reconhecimento facial para impedir o acesso de pessoas indesejadas e impedir que pessoas não autorizadas entrem em áreas exclusivas para funcionários.

Vantagens extras: pedir comida em seu assento e recebê-la; receber notificações de cupons nas lojas de souvenirs; Programas de fidelidade.

Monitoramento de infraestrutura: algoritmos de economia de energia, detecção automática de áreas que precisam de manutenção ou limpeza.

Nesse universo do Fan Experience o céu é o limite. Mas claro, colocar essas mudanças no comportamento do torcedor e os avanços da tecnologia digital em perspectiva revela a oportunidade dos estádios inteligentes. Os estádios inteligentes têm o potencial de trazer os fãs de volta às instalações esportivas para reviver a experiência única dos torcedores. Aprimorando as operações e a segurança do estádio, aprofundando a fidelidade e agregando valor à marca e aos patrocinadores. Na minha opinião, o melhor exemplo prático desse conceito é o novo estádio do Atlético de Madri, na Espanha, o Wanda Metropolitano. Compartilho com vocês algumas curiosidades bem interessantes dessa preciosidade:

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Expo 2020 Dubai

Agora sim encerrando, não poderia de deixar de comentar sobre a Expo 2020 Dubai. Não é exatamente um estádio, tampouco arena, mas é uma venue gigante que irá, a partir do dia 01 de outubro, daqui a 50 dias, apresentar ao mundo uma série de exposições sobre Inovação, Sustentabilidade, Arquitetura e Negócios. O evento terá duração de 6 meses e contará com 192 pavilhões representando cada país do planeta.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Contando ainda com mais de 86 edifícios permanentes, boa parte da infraestrutura da Expo já poderia estar sendo utilizada. O Pavilhão da Sustentabilidade será transformado em um museu de ciências, porém, somente após a conclusão do evento em 2022. Uma floresta de árvores solares, com 1.55 painéis fotovoltaicos poderão gerar até 4 GWh de energia por ano, eletricidade suficiente para carregar mais de 900.000 telefones celulares. Isso muito mais que o Dr. Emmet Brown consegue gerar no filme De Volta para o Futuro, lembram? rs. Os painéis solares possuem um formato de árvore, ou cogumelo gigante, e suas placas fotovoltaicos acompanham o movimento do sol.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

O Pavilhão da Mobilidade, que por sua vez espera que o evento seja um grande sucesso, já revela parte daquele que será o maior elevador de passageiros do mundo. Com capacidade para transportar mais de 160 pessoas simultaneamente. Incrível, né? Ficou curioso para saber mais do evento? Podem acessar o site: https://www.expo2020dubai.com/

E vocês, amigos leitores, possuem algum bom exemplo de experiência em Smart Stadium? Compartilhem!

Artigo escrito originalmente aqui.

Igor Cavaco experiência em grandes eventos esportivos, atualmente é Zone Site Manager na Expo 2020 Dubai. Durante 2 anos foi integrante da Secretaria da Casa Civil e Governança do Rio de Janeiro. Atuando como membro do Comitê de Fiscalização, Gestão e Operação do Estádio Maracanã. Em 2019 foi Coordenador de Competição pelo Comitê Organizador Local CONMEBOL Copa América Brasil 2019. Um dos responsáveis pelos temas técnicos relacionados à incluindo os serviços às delegações participantes, equipe de arbitragem e delegados de partida e quaisquer outros assuntos diretamente ligados à competição. No Fluminense Football Club, na temporada 2017/18, foi Coordenador de Operações de Jogos e Arena do Fluminense Football Club. No mesmo ano, durante o 5th Asian Indoor Martial Arts Games, em Ashgabat, no Turcomenistão, foi Assistente de Competição da modalidade Baskteball 3×3. Durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 foi Gerente de Operação e Gestão das Instalações (Venue Management) de todos os Eventos de Rua, no Comitê Organizador Rio 2016 dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio de Janeiro: Ciclismo de Estrada, Ciclismo Contrarrelógio, Triatlo, Maratona, Marcha Atlética, Para-Ciclismo de Estrada, Para-Triatlo e Maratona dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. E finalmemnte durante a FIFA World Cup Brazil 2014, foi Coordenador de Competição e Serviços às Equipes (Comitê Organizador da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014) – Sede Salvador (BA).

Mais em Sports Network