Siga o OTD

Prêmio Brasil Olímpico

Rebeca Andrade e Isaquias vencem o Prêmio Brasil Olímpico

Rebeca Andrade e Isaquias Queiroz são eleitos os melhores atletas do ano no Prêmio Brasil Olímpico de 2021

Rebeca Andrade e Isaquias Queiroz conquistam o Prêmio Brasil Olímpico

Depois de dois anos de espera, a festa de gala do esporte brasileiro que homenageia os melhores atletas do país voltou a acontecer. Organizado desde 1999 pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), o Prêmio Brasil Olímpico aconteceu nesta terça-feira (7), no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju (SE) e premiou os medalhistas olímpicos Rebeca Andrade, da ginástica artística, e Isaquias Queiroz, da canoagem velocidade, como os Melhores Atleta do Ano.

Dona do primeiro ouro da ginástica artística feminina (salto) e primeira mulher brasileira a conquistar duas medalhas numa mesma edição olímpica, já que havia conquistado a prata no individual geral, Rebeca Andrade fez história em 2021 e superou as também medalhistas olímpicas Ana Marcela Cunha, das maratonas aquáticas, e Rayssa Leal, do skate.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

“Esse momento está bem importante para mim, esse ano consegui realizar todos meus objetivos. Esse ano foi tão incrível, sou grato para a minha família, meus amigos, incentivaram para que eu continuasse acreditando nos meus sonhos, Hoje eu sinto que o prêmio não é só meu, é de todos os atletas”, discursou Rebeca Andrade, que não esteve presente no evento, mas mandou um vídeo para a organização.

Já entre os homens o escolhido foi Isaquias Queiroz, que abrilhantou ainda mais a sua história no esporte brasileiro após ter garantido o ouro em Tóquio, a sua quarta medalha olímpica na carreira. Na disputa, o canoísta superou  Hebert Conceição (boxe) e Italo Ferreira (surfe), que também subiram no lugar mais alto do pódio no Japão.

Isaquias Queiroz se tornou o maior vencedor da história do prêmio com quatro conquistas (Gaspar Nobre/COB)

“É uma honra poder receber esse troféu, quarta vez, igualando o número de medalhas olímpicas. Primeiramente, queria agradecer ao COB pelo apoio que tem dado sempre. São tantas pessoas, muita gente. Minha equipe, à minha esposa, toda garotada de Lagoa Santa. Não poderia deixar de citar o Jesus Morlán. E Jesus, sabendo da situação dele, chamou um cara. Nada melhor do que fechar as Olimpíadas com medalha de ouro com o Lauro (de Souza Júnior, técnico). Ele assumiu a missão de ganhar uma medalha olímpica. As pessoas pensam que Jesus deixou o treinamento, mas não. Foi o Lauro. Graças a ele ganhei a medalha de ouro”, disse o canoísta, que agora se torna o maior vencedor da história do prêmio de forma isolada.

A eleição de Rebeca Andrade e Isaquias Queiroz foi feita através de um colégio eleitoral formado por jornalistas, que votaram nos melhores atletas do ano e também nos principais nomes de cada uma das modalidades (confira a lista abaixo).

Dia de prêmios e homenagens

Celebrado desde 1999, o evento aconteceu pela primeira vez no nordeste (Jonne Roriz/COB)

Quem também recebeu honrarias na noite foram Fernanda Garay, do vôlêi, que foi a escolhida pelo público com o prêmio de Atleta da Torcida e Rayssa Leal, que recebeu o Prêmio Inspire após receber mais votos numa disputa popular contra outras mulheres com histórias inspiradoras do esporte brasileiro.

+ RECEBA NOTÍCIAS NO NOSSO CANAL NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

Houve ainda a entrega dos troféus de Melhores Treinadores do Ano para André Jardine (futebol), nas modalidades coletivas; Fernando Possenti (maratonas aquáticas), Francisco Porath (ginástica artística), Javier Torres (vela), Lauro Souza (canoagem velocidade) e Mateus Alves (boxe), nas individuais. 

A vitoriosa participação brasileira nos Jogos Pan-americanos Jr. de Cali também teve um espaço de destaque na cerimônia. Representando todos os medalhistas brasileiros na competição, Maria Eduarda Alexandre, da ginástica rítmica, e Igor de Queiroz, do Wrestling, subiram ao palco do evento e receberam uma placa comemorativa.

ebastián Cuattrin, Magic Paula, Adyel Silva, filha de Adhemar Ferreira, e Cristina Eizo, sobrinha de Tetsuo Okamoto recebem as homenagens do Hall da Fama (Gaspar Nobre/COB)

A noite reservou ainda homenagens à quatro ídolos do esportes brasileiro que passam a fazer parte do Hall da Fama do COB: Magic Paula, campeã mundial de basquete em 1994 e prata nos Jogos Olímpicos Atlanta 1996; Sebastián Cuattrin (canoagem velocidade), 11 medalhas em Jogos Pan-americanos; e os já falecidos Adhemar Ferreira da Silva (atletismo), bicampeão olímpico no salto triplo; e Tetsuo Okamoto (natação); primeiro medalhista olímpico da natação brasileira: bronze nos 1.500m livre, em Helsinque 1952.

Outro grande nome do esporte brasileiro que foi homenageado no Prêmio Brasil Olímpico foi Janeth dos Santos Arcain. Uma das estrelas da principal geração do basquete feminino do Brasil, e dona de duas medalhas olímpicas – prata em Atlanta 1996 e bronze em Sydney 2000 – e do título mundial em 1994, Janeth recebeu o Troféu Adhemar Ferreira da Silva.

Conheça os vencedores em cada modalidade do Prêmio Brasil Olímpico 2021:

Atletismo – Alison dos Santos

Badminton – Ygor Coelho  

Basquete 3×3 – Fabrício Veríssimo

Basquete 5 x 5 – Clarissa dos Santos

Beisebol – Thyago Vieira 

Boxe – Hebert Conceição

Canoagem Slalom – Ana Sátila 

Canoagem Velocidade – Isaquias Queiroz 

Ciclismo BMX Freestyle – Eduarda Bordignon

Ciclismo BMX Racing – Renato Rezende

Ciclismo Estrada – Vinícius Rangel

Ciclismo Mountain Bike – Henrique Avancini

Ciclismo Pista – Wellyda Rodrigues

Desportos na Neve – Michel Macedo

Desportos no Gelo – Nicole Silveira

Escalada Esportiva – Felipe Ho Foganholo

Esgrima – Nathalie Moellhausen

Futebol – Richarlison 

Ginástica Artística – Rebeca Andrade

Ginástica de Trampolim – Camilla Gomes

Ginástica Rítmica – Duda Arakaki

Golfe – Alexandre Rocha

Handebol – Bruna de Paula

Hipismo Adestramento – João Victor Oliva

Hipismo CCE – Carlos Parro

Hipismo Saltos – Marlon Zanotelli

Hóquei sobre Grama e Indor – Vinicius Vaz

Judô – Mayra Aguiar 

Karatê – Vinícius Figueira

Levantamento de Pesos – Jaqueline Ferreira

Maratona Aquática – Ana Marcela Cunha

Nado Artístico – Laura Miccuci e Luisa Borges

Natação – Bruno Fratus

Pentatlo Moderno – Danilo Fagundes

Polo Aquático – Ana Beatriz Mantellato 

Remo – Lucas Verthein 

Rugby – Isadora Cerullo

Saltos Ornamentais – Kawan Pereira

Skate – Rayssa Leal

Softbol – Mariana Pereira

Surf – Italo Ferreira 

Taekwondo – Milena Titoneli 

Tênis – Luisa Stefani e Laura Pigossi 

Tênis de Mesa – Hugo Calderano

Tiro com Arco – Marcus D’Almeida

Tiro Esportivo – Felipe Wu

Triathlon – Vittoria Lopes 

Vela – Martine Grael e Kahena Kunze

Vôlei – Fernanda Garay

Vôlei de Praia – Duda Lisboa

Wrestling – Laís Nunes

Mais em Prêmio Brasil Olímpico

viagra