Siga o OTD

Yane Marques

Esgrima

Yane Marques realiza sonho de dar aulas de esgrima em Pernambuco

Medalhista olímpica será professora de 31 anos e tem como objetivo expandir a esgrima em Recife e no Nordeste

(Arquivo Pessoal)

Yane Marques realiza sonho de dar aulas de esgrima em Pernambuco

Depois de conquistar a medalha olímpico do pentatlo modenor em Londres-2012, a pernambucana Yane Marques conseguiu realizar mais um sonho. Ela tirou do papel um antigo desejo e passa a dar aulas de esgrima em uma escola de Recife, sendo que o primeiro dia de aulas aconteceu na segunda-feira (3).

Yane Marques dará aulas na Centro Escolar Carochinha, localizado no bairro de Casa Forte, na Zona Norte de Recife. Serão três turmas, de 6 a 8 anos, de 9 a 11 anos e de 12 a 15 anos, com 31 alunos ao todo. Assim, para conseguir colocar a ideia em prática, ela terá de conciliar a rotina de professora com a de secretária de Esportes na Prefeitura de Recife.

+Guilherme Toldo supera desafios, vai à 3ª Olimpíada e quer inspirar gerações

“É um sonho antigo. Me formei em Educação Física e fiz dois cursos de esgrima na França. Das cinco modalidades que eu praticava, sempre foi a que mais eu me identificava. Então, diariamente, eu olhava esse projeto e alimentava esse desejo, de tentar dividir o meu conhecimento com essa molecada e dar esta oportunidade”, revelou Yane.

Expandindo a esgrima

A iniciativa vem de encontro também com o desejo da CBE (Confederação Brasileira de Esgrima), que busca a expansão da modalidade para a Região Nordeste. Há algumas iniciativas no estado e em Alagoas, mas ainda não existem clubes filiados e federações de esgrima nos nove estados nordestinos.

Inclusive, a própria Yana Marques passou por esta situação quando foi apresentada ao pentatlo, no início dos anos 2000. “Ninguém conhecia o pentatlo em Recife. Até hoje, me param na rua e perguntam se eu sou aquela menina que nada, corre e pedala. Eu respondo que é quase isso”.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Além disso, a medalhista olímpica ainda pretende expandir o seu projeto, fazendo com que Pernambuco entre definitivamente no mapa da esgrima brasileira. “Durante um tempo, Recife foi o polo do pentatlo no Brasil. Quero ter atletas disputando competições nacionais e regionais. Não sei se teremos um campeão olímpico, mas precisamos oferecer esta oportunidade. O Nordeste tem muito potencial”, finalizou.

Mais em Esgrima