Siga o OTD

Tóquio 2020

Delegação brasileira terá 86 atletas estreantes na Paralimpíada

Nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em 2020, a delegação brasileira terá 86 paratletas estreantes e duas modalidades debutam na capital japonesa

Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020
Foto: Alê Cabral / CPB

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio terão início no dia 24 de agosto. Para 37% dos atletas com deficiência convocados esta será a primeira participação na competição. O Brasil competirá em 20 das 22 modalidades contempladas pelo programa do megaevento. 

Ao todo, foram 231 atletas com deficiência convocados, dos quais 87 serão estreantes em Jogos Paralímpicos. Assim, 47 homens e 40 mulheres vão disputar uma edição de Jogos pela primeira vez na vida. 

-CPB confirma dois testes positivos para Covid-19 na delegação da Paralimpíada

“A ficha demorou a cair quando eu soube da convocação. Estou muito feliz, mas ainda tenho algumas inseguranças por toda a situação que o mundo vive, também porque eu nunca competi internacionalmente e não conheço as adversárias. Imagino que vai ser uma experiência muito diferente, por conta do ambiente, língua e tudo mais. Estou com um misto de emoções, principalmente felicidade e medo”, relatou a jogadora de goalball mineira Katia Silva, 26, que é uma dos 18 atletas com deficiência visual estreantes em Tóquio. 

As Seleções Brasileiras feminina e masculina de goalball estão no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, até este domingo, 25, para última fase de treinamento no Brasil antes dos Jogos. As equipes retornam à capital paulista no dia 31 de julho para a concentração antes do embarque para o Japão, no dia 5 de agosto. 

Modalidades também estreando

A edição de Tóquio 2020 marcará a estreia do parabadminton e do parataekwondo no programa dos Jogos Paralímpicos. No badminton o Brasil será representado apenas por um atleta o paranaense Vitor Tavares. Já no taekwondo, o país terá três representantes. 

“Estou muito animado e feliz com esse momento. Foram muitos anos de dedicação e hoje eu vejo que tudo valeu a pena. Vai ser inesquecível, sem dúvidas, sonhei muito com isso durante toda minha carreira”, comentou o paulista Nathan Torquato, 20, que nasceu com má-formação no braço esquerdo e é um dos 63 atletas com deficiência física estreantes da delegação brasileira. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

As disputas do parataekwondo em Tóquio serão de 2 a 4 de setembro. Além de Nathan, o Brasil também será representado pela paulista Débora Menezes e pela paraibana Silvana Fernandes. 

A delegação brasileira será composta por 255 atletas (incluindo atletas sem deficiência como guias, calheiros, goleiros e timoneiro), sendo 159 homens e 96 mulheres, além de comissão técnica, médica e administrativa, totalizando 428 pessoas. Jamais uma missão brasileira no exterior teve tamanha proporção.

Mais em Tóquio 2020